A Garnier abraçou o compromisso de ser mais amiga do ambiente

por Echo Boomer

É uma “moda” que veio para ficar. E ainda bem. A pouco e pouco, todas as marcas estão a começar a sua abordagem ao mercado, mudando os seus modos de produção, seja dos produtos ou das próprias embalagens, apostando em materiais que não fazem tão mal ao meio ambiente. Ou pelo menos tentam não desgastar o planeta ainda mais.

Foi esta a ideia com que ficámos na recente apresentação da Garnier, onde se explorou a fundo a gama anteriormente anunciada de produtos BIO.

É verdade que a procura por produtos naturais e de origem biológica tem aumentado nos últimos anos. Os consumidores estão cada vez mais preocupados não só com os ingredientes dos cosméticos que usam, mas também com o impacto que estes têm no ambiente. E a Garnier, à semelhança de outras marcas, percebeu isso.

Aliás, a empresa é pioneira na formulação com ingredientes naturais e provenientes de extratos de plantas, cada vez mais com o objetivo de desenvolver produtos com ingredientes de origem sustentável, reduzindo, assim, a sua pegada ecológica para garantir um futuro melhor.

Um compromisso presente na nova assinatura da marca “De Garnier, Naturalmente”

A Garnier compromete-se a garantir que os ingredientes dos produtos vão ser adquiridos de maneira sustentável, ética e socialmente responsável. Assim, interessa focarmo-nos em quatro pontos:

  • Transparência: Os ingredientes escolhidos pela Garnier são cuidadosamente estudados e rigorosamente testados em laboratórios de última geração. Cada ingrediente presente nas fórmulas é meticulosamente selecionado desde a sua origem, de modo a garantir a segurança e o bem-estar dos clientes.
  • Embalagens e reciclagem: Reduz-se o impacto no meio ambiente ao reduzir-se as embalagens e ao aumentar-se o uso de uso de materiais reciclados. As embalagens são 100% recicláveis e todo o cartão utilizado provem de florestas com certificação FSC. A marca diz mesmo que está a reduzir significativamente o consumo de energia e as emissões de CO2 nos locais de produção.
  • Origem Sustentável: Pretende-se oferecer aos consumidores de todo o mundo de maneira sustentável e ética. Como? Apoiando as comunidades locais, onde os ingredientes são adquiridos, e partilhando as suas histórias.
  • Testes em animais: A Garnier não testa os seus produtos em animais. Alias, há 30 anos que não o faz. E é por esse motivo que tem sido pioneira no desenvolvimento de modelos de pele humana reconstruída em laboratório, de modo a eliminar definitivamente os testes em animais em países onde ainda são exigidos.



Voltando aos produtos BIO, têm Certificação Biológica COSMOS ORGANIC, atribuída pela entidade independente ECOCERT Greenlife. Esta certificação assegura que as fórmulas de Garnier BIO contêm ingredientes provenientes de agricultura biológica produzidos de forma orgânica, respeitando, assim, a biodiversidade, e sendo provenientes de fontes renováveis, capazes de se regenerar todos os anos.

Dentro da gama Garnier GIO, os produtos são formulados sem corantes sintéticos, filtros químicos, sal de alumínio, silicones, óleo mineral e alguns conservantes como parabenos, fenoxietanol e metilisotiazolinona.

Todas as embalagens da gama BIO são feitas com PET 100% reciclado e são 100% recicláveis. Interessantemente, a origem de cada ingrediente está claramente identificada nas embalagens de Garnier BIO.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: