Free Now. Utilizadores vão pagar mais por quilómetro em viagens de longa distância

É amanhã que começa a aventura na Free Now. E já temos novidades.

no caminho
- Publicidade -

Tal como temos vindo aqui a falar, é já amanhã, 3 de junho, que os utilizadores poderão utilizar a Free Now para pedidos de viagens na Kapten. Isto não é, para já, um adeus definitivo à app da Kapten, mas tal irá acontecer muito em breve, supostamente a partir de dia 15 deste mês.

Em todo o caso, devem, a partir de amanhã, começar a familiarizar-se com o funcionamento da Free Now, pois será a plataforma que terão de utilizar no futuro.

Por esta altura, os motoristas já terão feito a migração, pelo que resta acontecer isso mesmo com os utilizadores.

Porém, faltava-nos saber as tarifas praticadas. E já temos essa informação.

Como seria de esperar, as tarifas são as mesmas praticadas na Kapten: 2,50€ preço mínimo, 0,80€ preço base e 0,08€ por minuto. A única alteração é no preço por distância.

Se a viagem for de até cinco quilómetros, o utilizador paga 0,52€ por quilómetro. Até aos 10 quilómetros, já se paga 0,55€. Finalmente, para viagens cuja distância seja superior a 10 quilómetros, o utilizador pagará 0,59€ por cada km percorrido.

“Quanto mais km percorrer por viagem mais ganha“, diz a Free Now num email enviado aos motoristas, realçando que a taxa de cancelamento e comissão da nova plataforma é igual à praticada pela Kapten.

Entretanto, resta-nos ainda saber como ficará o sistema de créditos. Era interessante que permanecesse o mesmo. Recorde-se que, das plataformas mais conhecidas, a Kapten é a única que permite acumulação de créditos. Isso faz com que, na prática, se possa fazer uma viagem longa e não pagar rigorosamente nada. Tudo depende dos créditos disponíveis em cada conta.

Fonte:Free Now
- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Viajar na Free Now vai ficar mais caro

Já a partir de 11 de outubro.

Free Now quer que sejam os motoristas a decidir se transportam ou não passageiros no banco dianteiro

A plataforma eletrónica chama a atenção para a medida aprovada recentemente em Conselho de Ministros e considera que, caso não seja alterada, poderá aumentar o risco de transmissibilidade da Covid-19 entre profissionais e clientes de Táxi e TVDE.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes