Como tudo o que é popular, Fortnite também pode ser alvo de hackers

Não é novidade nenhuma que Fortnite é o videojogo mais popular dos últimos anos. Em 2018 foi, inclusive, o segundo videojogo mais rentável do ano em dispositivos móveis, e tornou-se o videojogo mais jogado na Nintendo Switch desde o seu lançamento na consola da Nintendo.

Com um público maioritariamente composto por jovens e com um modelo de negócio free-to-play que permite que os utilizadores comprem itens para usar o jogo, Fortnite é também um alvo muito apetecível por almas mal-intencionadas.

Recentemente, uma equipa de investigadores da Check Point Software Technologies Ltd. colocou à prova os sistemas de segurança deste popular título da Epic Games e revelou algumas vulnerabilidades que os utilizadores devem ter em atenção para não serem vítimas de roubo de identidade ou de assaltos à suas contas virtuais do jogo.

Para perceber melhor a extensão destas vulnerabilidades e que aspetos é que os jogadores (e encarregados de educação dos mais novos) devem ter em conta durante a sua atividade online, fomos falar com Rui Duro, Sales Manager da Check Point para Portugal.

Disponível no PC, Xbox One, PlayStation 4, Nintendo Switch, Android e iOS, Fortnite conta com muitas portas de entrada dos jogadores e com um registo partilhado através da conta Epic Games na qual os jogadores podem associar todas as contas terceiras.

Para além do login geral, um dos cuidados recomendados por Rui Duro é a validação das ligações de log in de cada conta, seja ela do Xbox Live, PlayStation Network e outras. Segundo o próprio, cabe ao utilizador verificar de onde surgem as ligações de log in, sendo através da sensibilização para a segurança que se podem evitar atividades como o scam ou phishing. Por isso, verifiquem sempre onde é que estão a colocar os vossos dados pessoais.



Esta questão é também importante quando os utilizadores recebem emails com formulários e questionários que pedem dados sensíveis como emails, passwords, ou questões de segurança, que podem por em risco todas as contas associadas.

Quando questionado sobre qual a plataforma mais afetada por estes ataques no que toca ao Fortnite, Rui Duro revela que é a conta Epic Games que representa a maior vulnerabilidade, não por ser mais ou menos fácil, mas por conseguir pôr em causa todas as contas de terceiros.

Em caso de ataque, o utilizador deve verificar se existe alguma atividade estranha na sua conta, como gastos acrescentados, perdas de inventário, mas, mais importante, deve logo mudar os seus dados de acesso, como a password e ativar sistemas de proteção em dois passos, de modo a evitar mais ataques.

É importante referir também que há uma forte possibilidade de os jogadores poderem ficar barrados de aceder às suas contas, pelo que todas estas barreiras anti-hackers devem estar sempre ativas.

Quanto aos encarregados de educação, tenham muito cuidado com o estado das contas dos mais pequenos, evitando manter logins com dados pessoais e contas de crédito associadas, e utilizando esses dados apenas quando necessários.

Já em caso de um ataque, em que pouco ou nada há a fazer, Rui Duro revela que a Check Point faz a comunicação direta não só à Epic Games, como também aos fornecedores de serviços, como a operadora de Internet e bancos.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,707FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
623SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Aquaman é a nova personagem popular a juntar-se a Fortnite

O Rei dos Oceanos chega com a nova temporada.

A próxima temporada de Fortnite foi adiada

A terceira temporada começa a meio do mês.
- Publicidade -

Mais Recentes

Há um novo Compal Vital de maracujá e damasco no mercado

É baixo em calorias e adoçado só com extrato de stevia.

Área Metropolitana de Lisboa vai continuar em Estado de Contingência

O período de medidas excecionais termina esta sexta-feira, mas o Governo vai prolongar a situação até final de agosto.