Fórmula 1 – Grande Prémio do Mónaco: Max Verstappen no lugar mais alto do pódio

- Publicidade -

Dois anos depois, a Fórmula 1 esteve de volta às ruas do principado para um Grande Prémio do Mónaco onde, como habitual, a estratégia é essencial… mesmo quando corre mal. Max Verstappen usou as 78 voltas ao traçado para subir ao lugar mais alto do pódio e passar Lewis Hamilton na luta pelo título de Campeão do Mundo de Fórmula 1, num fim de semana onde Vettel voltou a pontuar.

Grande Premio do Monaco
Foto: Formula1.com – Grande Prémio do Mónaco

Se no último Grande Prémio, em Espanha, tínhamos visto a Mercedes a ganhar à Red Bull devido a decisões bem conseguidas no campo da estratégia para cada uma das provas, desta vez, no Grande Prémio do Mónaco, as coisas foram um pouco diferentes… já que foram os erros e as más decisões de estratégia que deram a vitória a Max Verstappen e atiraram Lewis Hamilton para um, nada honroso, sétimo lugar.

Tudo começou quando, no sábado, durante os últimos minutos da sessão de qualificação 3, o Ferrari de Charles Leclerc foi contra o muro à saída da chicana das piscinas. Com cerca de 24 horas para resolver a situação, a Ferrari decidiu não trocar de caixa de velocidades, evitando a penalização de cinco lugares na grid, e, assim, manter a pole conquistada pelo piloto monegasco na tarde de sábado. Correu mal à equipa italiana: o monologar não estava em condições e Charles Leclerc teve que ver o seu Grande Prémio da pit lane após ter sentido problemas no carro durante a volta de aquecimento, deixando assim pouco tempo à equipa para conseguir reparar o carro a tempo.

Com Leclerc de fora, era Max que partia em posição de vantagem, e assim continuou depois da primeira curva. Um bom arranque do piloto holandês fez com que Valtteri Bottas não conseguisse conquistar posição alguma na altura que menos complicado seria, já que o Grande Prémio do Mónaco é uma corrida de gestão e, acima de tudo, de paciência.

22 voltas passadas e as posições continuavam parecidas. As primeiras ultrapassagens iam agora começar a acontecer, mas apenas porque Verstappen estava agora perto de começar a dobrar os primeiros carros, começando pelo Haas de Nikita Mazepin. Nesta altura, o piloto russo da Haas contava também já com uma bandeira Preta e Branca por não respeitar os limites da pista na curva 10. Lando Norris, da McLaren, que seguia em P4, também já tinha o mesmo aviso… à próxima infração são cinco segundos de penalização.

Grande Prémio do Mónaco
Foto: Formula1.com – Grande Prémio do Mónaco

Volta 30 e Hamilton entra nas pits, foi o primeiro piloto a fazê-lo e, sinceramente, a decisão da equipa não foi a mais acertada, já que o piloto britânico acabou, no decorrer da corrida, a perder posições em pista para carros que pararam mais tarde. Pouco tempo depois da primeira decisão errada, apareceu o primeiro azar para a Mercedes: Valtteri Bottas entra nas boxes, mas a roda frontal do lado esquerdo não quis sair e o finlandês também já não o fez. DNF na volta 32.

Dois dos candidatos ao Pódio de fora, uma por decisões menos acertadas e outro por puro azar. Quero apenas esclarecer que falo de Leclerc e Bottas, porque Hamilton, ao acabar a qualificação em P7, nunca poderia querer ser candidato ao pódio num circuito como o do Mónaco.

Faltam 40 voltas para o fim e Vettel, ao sair da pit lane após a sua paragem, consegue ganhar posição a Pierre Gasly e subir para P5, deixando o piloto da AlphaTauri em P6 e Hamilton em P7. O piloto alemão da Aston Martin acabaria mesmo por voltar aos pontos e ainda conquistar a votação dos fãs para “Piloto do dia”.

Que bom que foi voltar a ver um sorriso, espero eu, na cara de Vettel. Quem não sorria era Hamilton, que se mostrava cada vez mais frustrado por não conseguir fazer o que geralmente faz sem dificuldade – ultrapassar.

Verstappen em primeiro, Sainz Jr. em segundo e Lando Norris em terceiro. (Spoiler Alert: acabou assim):

Tudo igual…

Tudo igual…

Tudo igual.

Ok, faltam cinco ou seis voltas para o fim e a batalha para P3 está animada. Sergio Pérez já conseguiu, no seu Red Bull, aproximar-se do piloto britânico da McLaren, e até chegou a estar em zona de DRS, mas no Mónaco nem o extra que o DRS fornece é suficiente para conseguir ultrapassar. Lando Norris acaba por conseguir proteger a sua posição até ao fim e acaba a corrida num glorioso terceiro lugar. O jovem piloto sobe assim, pela primeira vez, ao pódio no Mónaco, mostrando que tem tudo para ser, no futuro, um dos nomes maiores na Fórmula 1.

Grande Prémio do Mónaco
Foto: Formula1.com – Grande Prémio do Mónaco

Destaque ainda para os Haas que acabaram com três voltas de atraso para o líder e, claro, para a grande corrida de Carlos Sainz Jr. O piloto espanhol, após ter visto a sua última volta da Q3 abortada devido ao acidente do seu colega de equipa, conseguiu (obrigado Mercedes, diz ele) fazer uma corrida muito sólida e subir ao segundo lugar do pódio, conquistando pontos muito importantes para a Scuderia.

Ah sim, Lewis Hamilton conseguiu o ponto para volta mais rápida com 1:12.909. Já nem me lembrava. Tão discreta que foi a corrida de Sir Hamilton que continua a duas vitórias das 100.

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 10 por pilotos

PosiçãoPilotoEquipaPontos
1Max Verstappen Red Bull Racing Honda105
2Lewis HamiltonMercedes101
3Lando NorrisMclaren Mercedes56
4Valtteri BottasMercedes47
5Sergio PérezRed Bull Racing Honda44
6Charles LeclercFerrari40
7Carlos SainzFerrari38
8Daniel RicciardoMclaren Mercedes24
9Pierre GaslyAlphaTauri Honda16
10Esteban OconAlpine Renault12

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 5 por equipas

PosiçãoEquipaPontos
1Red Bull Racing Honda149
2Mercedes148
3Mclaren Mercedes80
4Ferrari78
5Aston Martin Mercedes19
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Grande Prémio de França – P1 para Max Verstappen e dois Mercedes no pódio

De volta ao circuito Paul Ricard para a edição de 2022 do Grande Prémio de França, os Ferrari pareciam fortes tendo em conta a forma apresentada durante os treinos e qualificação...

Fórmula 1 – Grande Prémio da Áustria foi agridoce para a Ferrari

A Ferrari acertou na estratégia e preparava-se para subir aos dois lugares mais altos do pódio do Grande Prémio da Áustria quando o motor do Ferrari de Carlos Sainz cedeu à batalha com Max Verstappen, o espanhol acabou com o carro em chamas e Max quase que conseguia segurar o primeiro lugar depois de alguns problemas assombrarem também o carro de Charles Leclerc.

Fórmula 1 – O Grande Prémio de Inglaterra foi dos melhores do ano

Fórmula 1 deveria ser sinónimo de emoção. Mas a verdade é que nem sempre é assim, alguns Grandes Prémios podem mesmo ter partes aborrecidas em que a ação em pista não acontece. O Grande Prémio de Inglaterra foi o oposto: emoção da primeira à última volta que resultou no melhor Grande Prémio deste ano, uma corrida que a única coisa que teve de negativo foi o acidente ao na primeira volta. Felizmente Zhou Guanyu está bem e fica apenas para a história como um susto.

Fórmula 1 – Grande Prémio do Canadá de volta e com emoções fortes

Depois de alguns anos sem acontecer, a edição de 2022 do Grande Prémio do Canadá foi uma para relembrar.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Endling: Extinction is Forever – Sobreviver contra todas as adversidades

Endling: Extinction is Forever é incapaz de colmatar a falta de criatividade e evolução numa jogabilidade com problemas de identidade.

Turrican Collection Vol.1 e Vol. 2 – Separados à Nascença

Turrican Collection Vol.1 e Vol. 2 são duas coleções perfeitas para os fãs que adoram gastar dinheiro em reedições desnecessárias.

Avenging Spirit – O Espírito dos Salões de Jogos

Avenging Spirit é mais um clássico perdido chega às consolas da atual geração, numa experiência curiosa, ainda que nada obrigatória.