Fórmula 1 – Max Verstappen vence o primeiro Grande Prémio de Miami

A Fórmula 1 viajou até aos Estados Unidos da América pela primeira vez em 2022 para o primeiro Grande Prémio de Miami, que acabou com a vitória do atual campeão do mundo, Max Verstappen. Para a F1 houve algo ainda melhor que uma corrida interessante nas estradas de Miami: a confirmação que a prova rainha do desporto automóvel está a ganhar adeptos do outro lado do Atlântico.

Com a Ferrari a bloquear a linha da frente (Charles Leclerc na pole e Carlos Sainz em P2), a tarefa de ambos os Red Bull, mas principalmente de Max Verstappen, não se adivinhava fácil antes da partida desde Grande Prémio de Miami. Max partia em P3 e Sergio Pérez em P4, logo atrás estava Valtteri Bottas, agora no seu Alfa Romeo, e Lewis Hamilton no W13 da Mercedes. O outro Mercedes, o de George Russell, estava bem lá para traz, fora dos 10 primeiros, depois de, no sábado, se ter ficado pela segunda sessão de qualificação.

- Publicidade -

A tarefa difícil dos Red Bull depressa ficava mais fácil, os semáforos apagaram e era altura de corrida em Miami. Leclerc conseguiu manter o avanço dos Red Bull, mas Sainz não teve a mesma sorte, e o excelente arranque de ambos os Red Bull fez com que o piloto espanhol da Ferrari visse Max a ganhar posição e Pérez a pressionar para fazer o mesmo. A velocidade, em reta, dos Red Bull, não está para brincadeiras.

O mau arranque de Hamilton fez com que o sete vezes campeão do mundo perdesse duas posições, isto em contraste com o excelente arranque de um dos outros campeões em pista: Fernando Alonso levou o seu Alpine a subir quatro posições e, no fim da primeira volta, estava em P7. Na Mercedes, e provavelmente em todas as outras equipas, olhava-se para os dados que chegavam do carro de George Russell, já que o britânico foi dos poucos pilotos a partir de pneus de composto duro. Algo que viria a ser decisivo para a posição onde acabaria a corrida.

À entrada da volta 9, já os pneus de composto duro começavam a aquecer, e Zhou Guanyu já tinha levado o seu Alfa Romeo para as boxes, passando a ser o primeiro DNF do Grande Prémio de Miami. O que também aconteceu na volta 9 foi a confirmação do que já se sabia: os Red Bull estão rápidos e Max passava Charles sem grandes dificuldades. O piloto da Ferrari ainda tentou seguir, mas não conseguiu, e, duas voltas depois, já tinha um atraso de 1.3s para o campeão do mundo… Quatro voltas depois, essa diferença era de 2.5 segundos.

https://twitter.com/SPORTTVPortugal/status/1523389957951221760?s=20&t=aOW5WTJhhCJ2BABm8mvdRA

Na volta 16, Russell entrava para os pontos e Lance Stroll já estava em P14 depois de ambos os Aston Martin terem partido das boxes devido a um pequeno problema com a temperatura do combustível (estava fria demais para aquilo que a FIA permite). Uma palavra de respeito para os McLaren – na volta 22 andavam por ali a tentar pontuar alguma coisa, mas não estava nada fácil. Daniel Ricciardo em P8 era o melhor dos pilotos da equipa Papaya, já Lando Norris estava em P16 e sem conseguir passar os carros da frente que andavam por ali naquilo que se costuma chamar “um comboio de DRS”.

Com a batalha entre Kevin Magnunssen e Sebastian Vettel a estar bastante interessante, era agora altura de a maior parte dos pilotos fazer a sua paragem, sendo que muitos deles aproveitaram, também, para colocar pneus de composto duro, isto depois de terem começado em composto médio. Com quase todos os pilotos a pararem, a classificação na frente pouco alterava:

  • Max Verstappen
  • Charles Leclerc
  • Carlos Sainz
  • Sergio Pérez
  • George Russell
  • Valtteri Bottas
  • Lewis Hamilton

Como podem ver, as alterações não foram muitas. A grande diferença é o facto de George Russell estar em P5 depois de ter começado lá para trás. E porquê? Porque em comunicação com o seu engenheiro soube dizer que não queria parar. Os pneus duros ainda estavam bons e preferia esperar e apostar tudo na possibilidade de existir um safety car ou até mesmo um pouco de chuva… ambas as situações ofereciam-lhe uma paragem quase “gratuita” onde o tempo perdido seria mínimo.

E não é que Russell tinha razão? Umas boas voltas depois, e ainda sem parar, Pierre Gasly levou o seu AlphaTauri largo numa das curvas e, ao regressar à pista, acabou por bater em Norris, que, sem esperar, não se desviou o suficiente para a esquerda e acabou da pior maneira possível: contacto entre o pneu frontal de Gasly e o pneu traseiro de Lando Norris. Ambos os pilotos acabaram ali o seu Grande Prémio de Miami. A parte boa, pelo menos para Russell, foi que o safety car acabou por ser colocado em pista e o piloto da Mercedes conseguiu a sua paragem quase gratuita, isto numa altura em que Lewis Hamilton dizia ao seu engenheiro para decidir o que fazer: parar ou não. Não parou e, até ao fim da corrida, com pneus de composto duro bem usados, acabou por perder a posição para o seu colega de equipa e terminou o Grande Prémio em P6.

https://twitter.com/SPORTTVPortugal/status/1523402590645407745?s=20&t=aOW5WTJhhCJ2BABm8mvdRA

Com o safety car tivemos ainda 10 voltas de corrida à séria. Leclerc seguiu Max o máximo que conseguia, tentou a todo o custo dar a vitória à Ferrari numa daquelas lutas como vimos o ano passado, onde os dois da frente seguiram viagem e deixaram os restantes carros para trás. Mas no fim? No fim, Max Verstappen conseguiu mais uma vitória, desta vez no Grande Prémio de Miami, e encurtou a distância para o piloto da Ferrari… tudo isto numa corrida onde a Mercedes foi, finalmente, the best of the rest [a melhor equipa sem contar com as duas do topo].

Pelo meio destas 10 voltas de corrida dura para os dois da frente, tivemos ainda um acidente entre Vettel e Mick Schumacher enquanto lutavam pela P9. No fim, Vettel acabou por abandonar a corrida e Schumacher terminou fora dos pontos depois de parar para trocar de asa frontal.

Por fim, há que destacar o ponto extra de Max, conseguido com a volta mais rápida (1:31.361) e ainda o excelente trabalho de Bottas, que apenas acabou em P7 devido a um erro nas últimas voltas (perdeu a posição para os dois Mercedes). Ambos os Alpine acabaram nos pontos e Alex Albon conseguiu mais um ponto para a Williams. Ricciardo, o melhor dos McLaren durante toda a corrida, acabou num triste 11º lugar.

https://twitter.com/SPORTTVPortugal/status/1523410597416734725?s=20&t=SSUJYKvKVjcPrqxyjd2VnQ

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 10 por pilotos

Posição Piloto Equipa Pontos
1 Charles Leclerc Ferrari 104
2 Max Verstappen Red Bull Racing RBPT 85
3 Sergio Pérez Red Bull Racing RBPT 66
4 George Russell Mercedes 59
5 Carlos Sainz Ferrari 53
6 Lewis Hamilton Mercedes 36
7 Lando Norris McLaren Mercedes 35
8 Valtteri Bottas Alfa Romeo Ferrari 30
9 Esteban Ocon Alpine Renault 24
10 Kevin Magnussen Haas Ferrari 15

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 5 por equipas

Posição Equipa Pontos
1 Ferrari 157
2 Red Bull Racing RBPT 151
3 Mercedes 95
4 McLaren Mercedes 46
5 Alfa Romeo Ferrari 31

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Fórmula 1 – Max Verstappen vence Grande Prémio de Espanha, mas a Mercedes parece estar de volta

Foram muitas as equipas que apareceram no Grande Prémio de Espanha com upgrades nos seus carros. No entanto, correu melhor para umas que para outras...

Autódromo Internacional de Miami é estrela no novo trailer de EA Sports F1 22

Uma das grandes novidades da temporada, agora em vídeo. Mas há mais.

Fórmula 1 – Grande Prémio de Emilia Romagna com 1-2 da Red Bull

Os primeiros Grandes Prémios da temporada 2022 não foram o que a Red Bull esperava...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Finalmente: Museu do Tesouro Real inaugurado no Palácio Nacional da Ajuda a 1 de junho

A exposição permanente do futuro Museu do Tesouro Real foi pensada em 11 núcleos, numa abordagem aprofundada sobre a origem e percurso das peças que os compõem.

Biografia de Elvis Presley nos cinemas ganha novo trailer

Elvis, o próximo grande filme de Baz Luhrmann, tem novo poster e trailer.

Netflix confirma a segunda temporada de Bienvenidos a Edén

Nova série espanhola da Netflix está a fazer enorme sucesso por todo o mundo.