Fórmula 1 – Grande Prémio da Arábia Saudita com vitória de Verstappen por meio segundo

Após possíveis “break tests”, acidentes em demasia e posições ganhas nos últimos metros da última volta, tudo isto na corrida do ano passado, era complicado conseguir ter um Grande Prémio da Arábia Saudita com o mesmo nível de emoção, mas a verdade é que tivemos o triplo da emoção com menos acidentes e sem movimentos duvidosos. No fim, mais dois pódios para a Ferrari e o regresso das vitórias para Max Verstappen.

Depois do acidente de Mick Schumacher durante a qualificação, tendo em conta o estado do seu Haas, era quase certo que a grid seria composta por apenas 19 carros. No entanto, Yuki Tsunoda quis estragar as contas e, quando saiu das boxes em direção à grid, teve problemas no seu carro e teve que abandonar o Grande Prémio da Arábia Saudita mesmo antes de começar. Eram 18 carros a começar, com o sete vezes campeão do mundo, Lewis Hamilton, a começar em P15 e Sergio Pérez na pole position, seguido pelos Ferrari de Charles Leclerc e Carlos Sainz.

- Publicidade -

Um excelente arranque de Pérez e Max Verstappen, com o mexicano a conseguir manter a primeira posição e Verstappen a subir para P3, deixando Sainz para trás. A animação continuava principalmente com George Russell a passar Esteban Ocon, conquistando a P5 e deixando o piloto da Alpine lado a lado para uma, quase épica, batalha com o seu companheiro de equipa, Fernando Alonso. Era com esta batalha que víamos, pela primeira vez, o que é que a nova geração de carros era capaz de fazer, e deixem-me que vos diga: é fantástico.

Voltas atrás de voltas de batalhas constantes entre os dois Alpine fizeram as delícias de quem via pela TV e, muito provavelmente, de quem via ao vivo em Jeddah. Por esta altura, as batalhas continuavam – Daniel Ricciardo já tinha parado e estava para aí em P18 e Hamilton, que começou em P15, estava nos pontos, em P10. Foi também por esta altura que se deu a primeira mudança séria na corrida. Leclerc seguia em segundo quando os mecânicos da Ferrari prepararam a pit, com Pérez na frente a receber instruções para parar. A Ferrari, ao aperceber-se da situação, diz a Leclerc para ficar fora e tentar ganhar espaço suficiente em pista para conseguir ficar à frente depois da sua paragem para trocar de pneus.

E pronto, o suspeito do costume aparece: Nicholas Latifi bate, safety car está em pista e o rumo da corrida muda por completo. A Ferrari, que não tinha parado, tem agora uma paragem quase “de borla” e Hamilton decide não parar e continuar com os seus pneus duros e passa para P7. A ordem lá na frente ficou assim: Leclerc, Max, Pérez e Sainz.

Depois de recomeçar a corrida, Pérez cedeu a posição a Sainz, dado que o piloto da Ferrari chegou primeiro à linha de safety car enquanto saía das boxes. Resumindo, Pérez começou em P1 e estava agora em P4. Uma boa partida de Leclerc mantém o Ferrari na liderança e, lá mais atrás, Valtteri Bottas continuava a fazer uma excelente corrida, tal como Kevin Magnussen e Alonso. Quem também estava a extrair cada pedaço de força do seu carro era Lewis Hamilton que, ainda sem paragens, batalhava e estava agora em P6, após passar K-Mag.

Enquanto Bottas parava pela segunda vez, Hamilton ainda não tinha parado, e Alonso, logo após passar Magnussen, começa a ser passado por todos os carros que o seguiam por aparentes problemas. Uma mensagem no volante do carro pedia-lhe que o arrefecesse, mas estava ali o fim da corrida para o espanhol. Alonso bem tentou, mas não conseguiu levar o seu Alpine até às boxes. Virtual Safety Car [VSC] estava lançado.

E se alguns pilotos ainda conseguiram ir às boxes, o mesmo não se passou com Lewis Hamilton. A equipa não o avisou a tempo e, na volta seguinte, a pit lane estava fechada, já que Daniel Ricciardo teve o mesmo destino que Alonso e abandonou a corrida… deixando o carro mesmo ali, a meio da entrada da pit. Tudo isto numa altura em que Max já liderava a corrida.

O VSC acabava, Lewis parava finalmente e descia para P12, com menos de 10 voltas para chegar aos pontos. Max estava na frente, mas pouco depois Leclerc usa o DRS na reta da meta e consegue passar o campeão do mundo. Ferrari na liderança novamente. Até ao fim foi isto, um jogo do gato e do rato entre Max e Charles. Uma corrida impressionante, com carros que apresentam uma capacidade impressionante de se seguirem uns aos outros durante voltas a fio. Parece que o que a FIA tinha planeado para a nova era de carros de Fórmula 1 está a resultar, e isto numa altura em que as equipas ainda estão a aprender como extrair o máximo dos seus carros. Esta época tem tudo para ser épica.

Volta a volta a luta continuava, tanto em velocidade como em estratégias, e Charles preparava-se para passar Max novamente quando “Bandeira amarela no sector 1” o impede de o fazer… era o outro Williams, o de Alexander Albon. Estava fora depois de um toque com o Aston Martin de Lance Stroll. Mas ainda não tinha acabado, Charles tentava novamente… e novamente na última volta. Charles está perto, abre o DRS e tenta chegar-se ao piloto da Red Bull, mas não consegue: Max Verstappen sai vencedor do Grande Prémio da Arábia Saudita por 0.549 segundos. Impressionante.

Destaque ainda para a excelente corrida de ambos os Alpine, para o ritmo de Magnussen e do seu Haas. Para o facto de Bottas estar a fazer uma excelente corrida quando também abandonou, embora que discretamente, o GP antes do seu fim. E, por fim, destaque para a P7 do McLaren de Lando Norris e para Nico Hulkenberg, que acabou em P12 à frente de Lance Stroll.

A volta mais rápida foi para Charles Leclerc com 1.31.634s e Lewis Hamilton conseguiu um ponto ao acabar em P10. Lá na frente foi mais um duplo pódio para a Ferrari, com Charles em segundo e um top 5 fechado por Pérez e George Russell.

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 10 por pilotos

PosiçãoPilotoEquipaPontos
1Charles LeclercFerrari45
2Carlos SainzFerrari33
3Max VerstappenRed Bull Racing RBPT25
4George RusselMercedes22
5Lewis HamiltonMercedes16
6Esteban OconApine Renault14
7Sergio PérezRed Bull Racing RBPT12
8Kevin MagnussenHaas Ferrari12
9Valteri BottasAlfa Romeo Ferrari8
10Lando NorrisMcLaren Mercedes6

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – Top 5 por equipas

PosiçãoEquipaPontos
1Ferrari78
2Mercedes38
3Red Bull Racing RBPT37
4Apine Renault16
5Haas Ferrari12
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Fórmula 1 – Max Verstappen vence Grande Prémio de Espanha, mas a Mercedes parece estar de volta

Foram muitas as equipas que apareceram no Grande Prémio de Espanha com upgrades nos seus carros. No entanto, correu melhor para umas que para outras...

Fórmula 1 – Max Verstappen vence o primeiro Grande Prémio de Miami

A Fórmula 1 viajou até aos Estados Unidos da América pela primeira vez em 2022 para o primeiro Grande Prémio de Miami, que acabou com a vitória do atual campeão do mundo, Max Verstappen. Para a F1 houve algo ainda melhor que uma corrida interessante nas estradas de Miami: a confirmação que a prova rainha do desporto automóvel está a ganhar adeptos do outro lado do Atlântico.

Autódromo Internacional de Miami é estrela no novo trailer de EA Sports F1 22

Uma das grandes novidades da temporada, agora em vídeo. Mas há mais.

Fórmula 1 – Grande Prémio de Emilia Romagna com 1-2 da Red Bull

Os primeiros Grandes Prémios da temporada 2022 não foram o que a Red Bull esperava...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Returnal está a caminho do PC, segundo da base de dados da Steam

A PlayStation ainda não confirmou, mas a informação vem reforçar os leaks e rumores.

Música – Álbuns essenciais (abril 2022)

Abril foi um mês cheio de triunfos musicais no formato de álbum, deixo-vos uma análise a 12, mais a sugestão de outros sete.

God of War Ragnarok em 2022? O novo jogo já foi avaliado na Coreia

Só falta mesmo a PlayStation confirmar se é este ano ou não.