FIC.A. Oeiras vai receber um novo festival que celebra a ciência e o conhecimento

A organização estima receber 40 mil visitantes na sua primeira edição, dos quais metade serão alunos da educação pré-escolar ao ensino superior.

- Publicidade -

Chama-se FIC.A e é o primeiro Festival Internacional de Ciência realizado e organizado em Portugal. A acontecer de 12 a 17 de outubro nos Jardins do Palácio Marquês de Pombal, em Oeiras, o evento será o epicentro em Portugal no mundo da comunidade científica, tornando-se um verdadeiro exemplo da celebração da ciência e do conhecimento. Com uma programação pensada ao pormenor, o evento oferecerá ao público várias experiências em diversas áreas científicas, artísticas e culturais.

O festival reunirá mais de 100 entidades académicas, científicas, tecnológicas, diplomáticas, governamentais e não-governamentais. O programa supera já as 700 atividades – entre debates, palestras, exposições, espetáculos, concertos, workshops, entre outros formatos – e soma mais de 100 oradores de cerca de 20 países, da Austrália ao Canadá.

A organização estima receber 40 mil visitantes na sua primeira edição, dos quais metade serão alunos da educação pré-escolar ao ensino superior. A estes somar-se-ão os milhares de espectadores que poderão acompanhar alguns dos debates, palestras, espetáculos e exposições interativas, apresentações únicas, workshops e concertos via livestream em todo o mundo.

Enquanto verdadeira ode à descoberta, o FIC.A dará a oportunidade aos visitantes de interagirem com cientistas, artistas e outros profissionais e com equipamentos e materiais que vão desde as áreas da tecnologia, robótica e inteligência virtual, ao ambiente e saúde, passando por campos como a astronomia, o desporto e até a gastronomia, o que permitirá explorar todos os sentidos.

O FIC.A desvenda já algumas presenças marcantes da sua vasta programação: a presença do investigador no campo do direito e ética na saúde, o canadiano Timothy Caulfield, produtor da A User’s Guide to Cheating Death da Netflix; junta-se também o biólogo e ecólogo norte-americano Thomas Lovejoy, que dedicou mais de 50 anos a estudar a Amazónia, pai do conceito de “diversidade biológica”; o astronauta português, Rui Moura, acompanhado pela tecnologia portuguesa que se encontra nos veículos enviados a Marte, entre tantas outras aplicações desenvolvidas por empresas tão diversas como o ISQ, InovLabs e ALGA+; e ainda Barry Fitzgerald, investigador e comunicador de ciência que se dedica a explorar a ciência por detrás dos super-heróis.

O FIC.A decorrerá todos os dias das 9h30 às 23h, com entrada gratuita mediante reserva dos bilhetes na plataforma online. As pré-reservas para as atividades ficarão disponíveis em breve.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Festival Artes à Vila regressa ao Mosteiro da Batalha em formato misto

Este ano, o festival volta a receber público, mas mantém as transmissões online.

Festival Lusco Fusco acontece no Terraço do Capitólio só com artistas nacionais

Cada Lusco Fusco apresenta um concerto, todos os sábados e domingos, durante cinco fins-de-semana, num total de 10 concertos.

Festival Aleste vira restaurante pop-up com intervenções musicais este ano

Os acessos ao evento serão feitos através de reserva de mesa para cinco pessoas.

RFM Somnii adiado para 2022

Um anúncio que só peca pela demora.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Há um novo restaurante Burger King em Alcochete

É o primeiro na zona e o 10º no distrito de Setúbal.

Serviços públicos essenciais obrigados a ter linhas telefónicas gratuitas

As empresas têm agora até ao próximo dia 1 de novembro para fazer cumprir este decreto-lei.