Festa do Avante! poderá vir a realizar-se. “A atividade política do PCP ou de qualquer outro partido não está proibida”, disse António Costa

Um assunto que tem causado polémica… e que vai continuar a causar.

Festa do Avante
- Publicidade -

cerca de duas semanas, revelámos aqui no Echo Boomer que o PCP já se encontrava a preparar mais uma edição da Festa do Avante!, num post de Facebook onde revelava várias melhorias que estavam a ser preparadas para este ano.

Pois bem, a polémica estalou desde que se soube que os festivais de música estariam proibidos até 30 de setembro deste ano. Aí, o PCP alertou que a Festa do Avante! não era um “festival de música”, mas sim uma “grande realização político-cultural”.

Isso fez com que, mais tarde, o Governo corrigisse a redação do comunicado do Conselho de Ministros, proibindo a realização de “festivais e espetáculos de natureza análoga”. Mas não se sabe ao certo o que isso significa, pelo que tudo ficou ainda mais confuso.

Por sua vez, um comunicado do PCP remeteu uma decisão final para o “conhecimento concreto da disposição legal que venha a ser adotada”, pelo que, afinal, há a hipótese de o evento não vir a realizar-se.

Ou haveria. É que, em entrevista ao Porto Canal, o primeiro-ministro António Costa referiu que “a atividade política do PCP ou de qualquer outro partido não está proibida”.

“Nem nos passa pela cabeça, creio eu que a ninguém, proibir a atividade política. Agora, essas atividades vão ter de ser realizadas de acordo com as regras [da DGS]. No meu partido tínhamos o congresso marcado para maio, está adiado ‘sine die'”, disse António Costa ao canal.

O primeiro-ministro foi ainda mais longe: “Não há nada que permita na Constituição, na lei, onde quer que seja, a proibição do exercício de atividades políticas. Cada partido é responsável, obviamente, pela forma como organiza a sua agenda.”

No fundo, uma decisão final ficará remitida para a Assembleia da República. Depois, se a DGS o permitir, então a Festa do Avante! poderá mesmo realizar-se este ano.

Há, contudo, que ter algo em atenção. Se o PCP não considera a Festa do Avante! um “simples festival da música”, então qualquer performance nesse sentido não poderá acontecer. Relembre-se que, para a edição deste ano, estava previsto que o cartaz musical a apresentar fosse totalmente nacional, ou seja, composto exclusivamente por artistas e bandas portuguesas.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Festival O Sol da Caparica passa para 2022

A organização promete "uma edição incrível e inesquecível com muita música lusófona".

Neopop passa para 2022

Mas ainda não tem datas.

Festival Seia Jazz & Blues este ano é ao ar livre

O novo formato do festival combina música num cenário natural, o principal espaço arborizado da cidade, sonoridades para apreciar em família ou com amigos.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

LENNA. Nova marca aposta em sapatos vegan, sustentáveis e feitos em Portugal

Na verdade, trata-se de uma fusão entre alpercatas e ténis. E é bem provável que tenhamos aqui a sensação do verão.