Ensino superior. Estabelecimentos devem preparar-se para aulas ao sábado

As regras para o próximo ano letivo já foram divulgadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Ensino
- Publicidade -

Têm filhos no ensino superior e só os costumam ver aos fins de semana? Bom, o melhor é prepararem-se para estar menos tempo com eles, pelo menos presencialmente. É que uma das recomendações às instituições científicas e de ensino superior para a preparação do ano letivo 2020/2021 é o alargamento dos horários de funcionamento também aos sábados.

A preparação do ano letivo 2020-2021 deve assentar em três princípios de base:

  • Atividades presenciais – Deve assumir-se como objetivo que o ensino e a avaliação presencial se mantenham como regra no funcionamento das instituições científicas e de ensino superior no próximo ano letivo. As componentes experimentais das unidades curriculares devem ser concretizadas presencialmente, assim como a sua avaliação. Os horários de funcionamento das instituições devem ser alargados, incluindo o sábado na semana letiva;
  • Adoção de procedimentos realistas – Os planos de contingência das instituições devem adotar medidas de reforço do distanciamento físico e da higienização e desinfeção das instalações, e também, se necessária, a adaptação do tempo e dos espaços letivos e de trabalho no estrito cumprimento da lei;
  • Estimular a inovação e modernização pedagógica – Reforça-se a oportunidade deste período para estimular a experimentação e disseminação de práticas inovadoras de ensino e aprendizagem adaptadas a um sistema de ensino presencial apoiado por tecnologias digitais, assim como formas mistas/combinadas de ensino em todos os níveis de ensino superior.

O mesmo documento enviado às redações refere ainda que as instituições devem proceder ao planeamento da atividade letiva e não letiva, assim como das avaliações, em regime presencial, assegurando, sempre, a obrigatoriedade do uso de máscaras; manter sob especial vigilância os espaços livres, com relevo particular para corredores, cantinas, bares e zonas de convívio das residências de estudantes; adequar a duração de cada aula e das atividades de avaliação dos estudantes, garantindo a renovação adequada do ar e arejamento das salas; garantir, sempre que possível, o planeamento dos espaços; promover campanhas de testes virais e, ainda, incentivar a utilização da app StayAway Covid.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Governo confirma aulas à distância a partir de 8 de fevereiro

A decisão foi tomada após mais uma reunião do Conselho de Ministros.

Alunos do 11º e 12º ano podem voltar às aulas a 18 de maio. Creches e comércio geral reabrem a 1 de junho

A informação é avançada pelo jornal Público, se bem que estas podem não ser as datas finais.

Ensino superior. Aulas podem recomeçar a 4 de maio

As universidades e institutos politécnicos têm duas semanas para se preparar para essa possibilidade.

Depois dos treinos virtuais e aulas de grupo, Go Fit disponibiliza um guia para continuarmos saudáveis

O guia tem recomendações para ficarmos ativos, para comermos bem, para praticarmos exercícios, entre outros tópicos.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

DreamsCom regressa com mais um festival virtual de experiências feitas no Dreams

A DreamsCom 21 começa já no próximo dia 27 de julho.

Ouve aqui aos dois primeiros temas de Dune, de Hans Zimmer

Hans Zimmer está de volta com mais uma banda sonora original, para um dos filmes mais antecipados do ano.

Lacuna Coil, Decapitated e Orphaned Land reconfirmados para o Laurus Nobilis 2022

A organização promete muito mais nomes para anunciar, entre os quais algumas surpresas.