Análise – Energy Music Box 9 – Bateria que nunca mais acaba

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Da marca espanhola Energy Sistem, chegou até nós a sua nova coluna Bluetooth Energy Music Box 9, uma coluna de secretária capaz de substituir um rádio de sala. Vem cheia de ligações e com bateria que nunca mais acaba.

Conhecemos a Energy Sistem quando a marca nos disponibilizou um dos seus auriculares sem fios, os Energy Earphones 6 True Wireless, com os quais ficámos impressionados relativamente à sua qualidade. Como tal, com a Energy Music Box 9, a curiosidade ainda era maior e a promessa, à partida, boa.

A Energy Music Box 9 é a maior e a mais cara do seu segmento nesta marca. Com aproximadamente 30 cm de comprimento e um peso de cerca de dois quilos, estamos perante uma coluna com um design bastante robusto e simplista, que, apesar de ser sem fios e portátil, é uma coluna para se ter num móvel da sala ou na secretária ao pé das restantes decorações.

Na parte frontal temos a grelha, onde conseguimos ver facilmente os quatro twitters capazes de debitar 40W; na traseira, temos o radiador passivo com identificação com a marca da Energy Sistem; do lado direito, as escolhas de ligação e de canais; na esquerda, as diferentes conexões e, finalmente, no topo, os controlos normais de ligar/desligar, volume mais e menos, pausa, seguinte e anterior.

Na qualidade de construção, e tal como os Earphones 6, a marca espanhola volta a impressionar. Toda a coluna é composta por um material anti-derrapante, que se assemelha a borracha, com pequenos acabamentos em plástico, nomeadamente nos botões. É curiosamente nos botões principais que encontramos um dos aspetos negativos desta caixa de música, pois estes apresentam-se posicionados com uma ligeira inclinação, como se num dos cantos tivessem já um pouco premidos.

Do que não nos podemos queixar, e que não faltam à Energy Music Box 9, são modos de utilização. Uma das características mais interessantes, e que temos encontrado noutras colunas Bluetooth, é a capacidade de podermos emparelhar com outras colunas iguais para fazer um sistema estéreo. Apesar de não termos uma segunda unidade para testar esta função, é possível ver como se faz a ligação. Graças à tecnologia True Wireless, basta escolher a ligação por Bluetooth e identificar o canal esquerdo ou direito em cada coluna no botão indicado na parte lateral direita.

Ao emparelhar, ficamos com um sistema estéreo, amplificado, com liberdade de colocar as colunas em cantos diferentes da sala.

A nível de ligações, podemos ainda usar a ligação por cabo com o jack 3.5mm, perfeito caso tenhamos um discman ou um leitor MP3 perdido numa gaveta, e uma ranhura para cartões microSD até 128GB para ficheiro MP3 e WAV.

Outra funcionalidade interessante é a possibilidade de usar como um rádio graças ao receptor FM embutido. Apesar de ser uma boa tentativa, este é, provavelmente, o calcanhar de Aquiles desta coluna, ainda que não seja o aspeto principal ou dos mais importantes.

Na nossa experiência, a captura de sinal FM foi difícil. Dentro de casa, o sinal perde-se com facilidade, havendo muito ruído, e a procura dos nossos canais favoritos pode ser dolorosa, uma vez que, como não temos nenhum indicador de frequência, temos que jogar ao jogo da adivinha. A melhor opção mesmo é usar um smartphone, tablet ou PC para enviar o rádio para esta coluna.

A Energy Music Box 9 é uma coluna estéreo e, como tal, temos dois canais de som independentes. Usar esta coluna perto de nós pode ser problemático e difícil de distinguir os canais, mas, bem posicionada, podemos identificar os sons dos dois canais e sentir o som mais envolvente.

A coluna debita um som encorpado, cuja clareza e definição depende do seu posicionamento relativo a nós, e, muitas vezes, da própria qualidade da fonte. Sem qualquer controlo de amplificação ou equalização, só temos mesmo o controlo de volume, que, em níveis mais altos, deixam o som um pouco abafado, A recomendação é não passar dos 75% de volume. Na verdade, e para o efeito prático da Energy Music Box 9, mais do que isso não é necessário. A projeção sonora acaba por ser o suficiente para termos que levantar a voz se quisermos falar com alguém que esteja por perto.

O alcance da ligação Bluetooth é, segundo a Energy Sistem, de 10 metros, algo que se pode comprovar ,e que é bastante aceitável para o tipo de equipamento que é.

Mas o grande ponto positivo desta coluna está precisamente na sua autonomia. Há a opção de podermos usar a coluna ligada à corrente, mas, caso se procure a experiência wireless, a bateria não é preocupação, pois nunca mais acaba. Ou assim parece. A promessa é de 14 horas, podendo chegar até às 20 horas de autonomia com o volume no médio. Isto contrasta perfeitamente com o carregamento de apenas uma hora. A verdade é que, durante quase duas semanas de funcionamento regular, só tivemos que a ligar apenas uma vez, o que é simplesmente fantástico.

A Energy Music Box 9 pode não ser a coluna perfeita, e, ao surgir por 99,90€, encontra-se num segmento em que, para o efeito, outras soluções podem ser mais apetecíveis. No entanto, não deixa de ser uma excelente solução, levando o nosso selo de recomendação por ser uma coluna completa e que cumpre o prometido.

O equipamento foi cedido para análise pela Energy Sistem.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Microfone Fifine K658 – O go-to se queres começar no mundo do streaming ou podcasts

É o microfone que precisas para fazer o teu podcast andar para a frente, até porque de lado não capta bem o áudio.

Envoy Pro SX – Um SSD externo que faz tudo o que promete

Após experimentar o OWC Envoy Pro Elektron e de, no fim, ter ficado contente com a experiência, é agora altura de testar o OWC Envoy Pro SX. Um SSD externo equipado com Thunderbolt 3 (ou USB 4) que promete velocidades máximas de 2847MB/s, quando utilizado em computadores com tecnologia Thunderbolt 3 ou USB 4.

Corsair MP400 – Um SSD que cumpre com o que promete

O Corsair MP400 não é das ofertas mais rápidas da marca, mas cumpre na perfeição com as promessas que são feitas. Apresenta-se como uma excelente opção para um PC que necessita de mais espaço de armazenamento.

Submerged: Hidden Depths – Um amor sem corrente

A jogabilidade pacifista é refrescante, tal como o seu foco na exploração, mas Hidden Depths desvaloriza as suas mais valias ao insistir numa jogabilidade que se recusa a evoluir ao longo das cinco horas de campanha.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Volbeat apresentam novo álbum em Lisboa

Os dinamarqueses Volbeat acabam de anunciar o muito aguardado regresso à estrada, para uma digressão pela Europa durante o outono deste ano.