Análise – Energy Earphones 6 True Wireless – Os cabos são mesmo história

A espanhola Energy Sistem parece atenta à nova tendência de, cada vez mais, surgirem dispositivos móveis, como os smartphones, que deixam para trás as portas de áudio físicas, apostando num catálogo já composto de auriculares sem fios.

Entre os seus produtos, destacam-se os Energy Earphones 6 True Wireless, um pequeno par de auriculares bastante acessíveis que têm sido gabados pela crítica em diferentes meios tecnológicos especializados.

A Energy Sistem apresenta este par dizendo que “cabos são história”. E não poderíamos concordar mais. Depois de experimentarmos os Earphones 6, foi estranho voltar a usar auriculares do género com fios.

Este par utiliza a tecnologia Bluetooth, o que garante desde logo o seu emparelhamento com praticamente qualquer dispositivo. São pequenos e compactos e têm a possibilidade de adicionar um suporte para colocar à volta da orelha. Têm um aspeto moderno e discreto sem grandes decorações, formas estranhas ou cores. Contudo, o seu aspeto simplista pode também ser atrofiante para novos utilizadores no que toca a distinguir o auricular do lado esquerdo com o do lado direito.

Sincronizar os Earphones 6 é, provavelmente, o ponto menos positivo de toda a experiência. É necessário carregar nos botões de ambos os auriculares em simultâneo, durante algum tempo, e, se não for feito logo à primeira, é possível que percam alguns minutos a tentar achar o modo de sincronização. Neste caso, é melhor procederem à leitura do manual e à interpretação de vários padrões de indicadores sonoros.

Depois deste entrave, usar os Earphones 6 é uma maravilha por duas simples razões. O som é bom e são “invisíveis”.

Atendendo ao seu segmento e custo, os Earphones 6 valem bem a pena o investimento, comportando-se de uma forma excelente. O seu som é encorpado, bem definido e com um bom isolamento. Em situação alguma senti necessidade de mexer no equalizador dos players que estava a usar (nos smartphones e no PC) e o volume máximo é suficiente para ficarmos a ouvir o que queremos sem destruirmos os ouvidos.

Aliado ao conforto do som temos o conforto da utilização. Depois de os colocarmos nos ouvidos, é muito fácil esquecermo-nos que os temos colocados. A liberdade de podermos sair de onde estamos sem a preocupação de estarmos ligados fisicamente ao dispositivo é ótima, e dei por mim a falar várias vezes com outras pessoas sem me lembrar que os tinha colocados. É que, além de isolarem bem o som durante a sua utilização, é também possível estar atento ao que nos rodeia quando estão desligados.

O alcance Bluetooth dos Earphones 6 não foge muito à regra do que encontramos noutros equipamentos do género, até mesmo se falarmos em colunas. É possível ir até outras divisões e continuarmos a ouvir a nossa música favorita, algo extremamente útil para usar quando precisamos de estar em constante movimento em tarefas mais físicas.

Os Earphones 6 trazem consigo quatro borrachas de diferentes tamanhos e dois apoios que se ligam às portas USB. Isto é algo que é de extremo valor, pois permite adaptar seus auriculares a diferentes necessidades de utilização.

O tempo de vida da bateria também impressiona, podendo ser usados durante uma tarde inteira de trabalho de secretária, non-stop, sem termos que recarregar. E, como seria de esperar, também permitem atender e fazer chamadas, podendo, para o efeito, ser utilizado apenas um dos auriculares.

Mas o que impressiona é mesmo o preço. Os Energy Earphones 6 True Wireless custam apenas 59,90€ na sua loja e revelam-se, desta forma, um concorrente de peso em relação a outras propostas do género, sendo especialmente forte contra soluções com fios.

O equipamento foi cedido para análise pela Energy Sistem.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,681FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
621SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – Destroy All Humans!

Conquistem a Terra neste regresso a 2005.

Análise – TT Isle of Man II: Ride on the Edge (Nintendo Switch)

Se procuram um jogo de corridas excitante, realista e que leve ao limite as vossas habilidades na Switch, TT Isle of Man II: Ride on the Edge é a resposta.

Análise – Ion Fury

Um verdadeiro regresso ao passado que é imperdível para todos os fãs dos FPS à antiga.

Análise – Streets of Rage 4

Um regresso ao passado que irá deliciar os fãs do género e da série clássica da SEGA.
- Publicidade -

Mais Recentes