Disney dá luz verde a uma nova série de Star Wars, da criadora de Russian Doll

A nova série para a Disney+ vai contar com uma protagonista feminina.

Star Wars
- Publicidade -

Leslye Headland, a criadora da série de comédia e mistério da Netflix, Russian Doll, vai contar histórias de uma galáxia muito, muito distante.

Segundo o portal Variety, a Disney está a começar a trabalhar em mais uma série do universo de Star Wars, que promete ser um pouco diferente do que temos tido até agora.Tal como Rogue One e os três últimos filmes da saga Skywalker, a nova série vai contar com uma protagonista feminina, mas irá focar-se num elenco com uma representação feminina mais forte.

Além disso, segundo a fonte, vai também distanciar-se da história e dos eventos de todas os outros projetos até agora, sendo oficialmente o primeiro projeto para cinema ou TV mais original da saga.

Contudo, não quer dizer que não possa contar com personagens já estabelecidas, como Ahsoka Tano, das séries The Clone Wars e Rebels e que vai ter uma aparição na segunda temporada de The Mandalorian; Sabine, também de Rebels; ou até personagens do universo expandido de Star Wars, como Doctor Aphra. Para já está tudo em aberto.

Sem mais detalhes, a nova série ainda não tem data e, a confirmar-se o desenvolvimento, caso não seja cancelada como tantas outras, ainda vamos ter que esperar alguns anos.

Fonte:Variety
- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Jungle Cruise ganha sequela

E os protagonistas estarão de volta. Estreou nos cinemas portugueses a 29 de julho e, no dia seguinte, chegou ao...

3ª temporada de You já tem data de estreia na Netfix

E também temos as primeiras imagens.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Sumol-Compal investe 15 milhões de euros num armazém automático em Almeirim

E irá reduzir a pegada de dióxido de carbono em cerca de 1.000 toneladas por ano.

Mão Morta, Bizarra Locomotiva, Process of Guilt e The Quartet of Woah! no Back to Back Festival

Rock e metal voltam a ouvir-se ao vivo nas salas de espetáculos pelas mãos de quatro dos seus maiores ícones nacionais.

Exames de acesso ao ensino superior poderão ser usados durante quatro anos

E os alunos podem escolher a melhor qualificação se optarem por repetir as provas.