Dicas básicas de uso e limpeza para evitar possíveis contágios ao usar o smartphone

O smartphone é uma ferramenta de uso diário que nos acompanha em todos os lugares e está em contato direto com as mãos e o rosto. É, por isso, um dispositivo que fornece muitas horas de entretenimento.

- Publicidade -

Porém, e como é um equipamento no qual usamos as nossas mãos e levamos ao resto para fazer chamadas, pode potenciar a transmissão da COVID-19. Assim, a Wiko dá agora uma série de conselhos e dicas que os utilizadores devem seguir de modo a impedir a propagação do vírus.

smartphone
  • Utilizar auriculares para realizar ou receber chamadas e gravar ou ouvir áudios de WhatsApp. Desta forma, evitam que o telemóvel esteja em contacto direto com a cara e outras partes do corpo pelas quais o vírus se propaga com maior facilidade, como o nariz, a boca ou as mãos;
  • Não partilhar o equipamento com outros utilizadores. Para mostrarem conteúdos que pareçam interessantes, o mais aconselhável é que os reenviem por mensagem para que o telemóvel não tenha de passar de mão em mão;
  • Apostar em videoconferências no próprio smartphone ou através de plataformas como WhatsApp ou Skype quando tiverem de manter uma conversa em que participem mais do que duas pessoas;
  • Não esquecer de desinfetar as mãos sempre que usarem o smartphone. Os telemóveis estão em constante contacto com superfícies que podem estar contaminadas. Por isso, é muito importante que, quando terminarem de o utilizar, quer seja depois de uma chamada telefónica, o envio de uma mensagem ou qualquer outra ação, lavem bem as mãos, evitando assim qualquer possibilidade de contágio.

Além de tudo isto, devem ainda:

  1. Verificar se o smartphone não está ligado a nenhuma rede, fonte de alimentação ou cabo, devendo ser desligado para começar o processo de limpeza.
  2. Preparar uma solução de água (50%) e álcool (50%) e encher um frasco de spray.
  3. Pegar num pano macio ou uma almofada de algodão descartável para o umedecer ligeiramente com a solução antes preparada.
  4. Passar o pano por toda a superfície do smartphone. Tenham cuidado para não pressionarem muito em logotipos ou peças impressas.
  5. Com um segundo pano suave e descartável, se possível, e evitando toalhas ou outros materiais têxteis que possam guardar resíduos, secar o equipamento com cuidado.

E não se esqueçam: #staythefuckhome.

Fonte:Wiko
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,987FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
786SeguidoresSeguir

Parceiros

Relacionados

Uber junta-se à Unilabs para testes de rastreio à COVID-19 no domicílio

Essencialmente, um motorista Uber irá levar um técnico de colheitas devidamente habilitado da Unilabs ao domicílio de um cliente que tenha requisitado o serviço, com equipamento de proteção individual para a recolha da amostra.

Este tapete desinfeta eficazmente os nossos sapatos contra a COVID-19

O Safecarpet está disponível em vários tamanhos, com preços a partir dos 48€.

Autotestes à COVID-19 começam finalmente a ser vendidos

Mas os preços vão variando de local para local.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Antevisão – Returnal: Morte, repetição e ação são as constantes neste novo exclusivo da PlayStation 5

No catálogo dos grandes exclusivos, a PlayStation sai da sua zona de conforto com blockbusters, com uma experiência arcade de altas produções, com imenso potencial.

Batikano’s vai abrir um spot no Centro Comercial Alegro Setúbal

É bem provável que seja um espaço à semelhança do que existe no Alegro Montijo.