O crescimento súbito da construção hoteleira em Portugal, por Joaquim José Pascoal Aires

- Publicidade -

Após a pandemia do coronavírus – e as consequentes medidas de restrição de viagens e movimentos – ter atingido o setor do turismo em todo o mundo, tais como Portugal, esta atividade mostra um crescimento substancial durante 2022, indicando uma rápida recuperação. É neste momento histórico que Joaquim José Pascoal Aires nos conta sobre o crescimento súbito da construção hoteleira em Portugal e como ela influencia a atividade.

A recuperação da atividade turística em Portugal, de acordo com Joaquim José Pascoal Aires

De acordo com dados fornecidos pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WATT), no final de 2022, a contribuição total do turismo para o PIB de Portugal poderia crescer 54,7%. Isto, excedendo 35,8 mil milhões de euros. Além disso, isto poderia levar a um aumento do emprego de 5,6%, atingindo 953.000 postos de trabalho no setor do turismo.

Joaquim José Pascoal Aires diz que abril de 2022 foi a primeira vez que o setor do alojamento em Portugal conseguiu ultrapassar os níveis alcançados em 2019, antes da pandemia. Isto foi impulsionado especialmente pelo mercado interno interessado em viajar pelo país. Mas, além disso, de acordo com previsões obtidas a partir de dados “Forwardkeys“, Portugal poderia tornar-se o quarto destino turístico europeu mais popular durante o verão, obtendo um aumento anual de 179% como chegadas internacionais. Este último número está apenas 9% abaixo dos níveis atingidos antes da pandemia. Note-se que, atualmente, apenas quatro países conseguiram exceder o número de reservas para 2019, nomeadamente os Estados Unidos, os Países Baixos, a Dinamarca e a Alemanha.

O mercado hoteleiro em Portugal

Neste contexto, o setor hoteleiro é um dos mais importantes no mercado imobiliário português. No entanto, durante a pandemia e em resultado das várias restrições, este setor viu novos projetos hoteleiros e a remodelação dos hotéis existentes estagnarem, devido à falta de turistas, às dificuldades de acesso a estes espaços e à falta de materiais em resultado das interrupções nas cadeias de transporte e produção.

Contudo, segundo Joaquim José Pascoal Aires, uma vez ultrapassada esta situação, a normalização leva a que todos os projetos paralisados possam continuar o seu curso na direção planeada. Deve também notar-se que as autoridades turísticas portuguesas decidiram investir fortemente na formação de profissionais durante o abrandamento, aproveitando a expansão das ferramentas ‘online’ para dar um impulso ao setor hoteleiro após a pandemia.

Rumo a mais construção e remodelação de hotéis

Em consonância com isto, no último ano, a renovação dos hotéis existentes intensificou-se consideravelmente. Isto incorpora melhorias bem como inovações para garantir maior conforto e segurança para os utilizadores. Além disso, tendo em conta os aspetos pandémicos, muitas destas renovações incorporaram os critérios sanitários aprendidos durante a crise do coronavírus para gerar espaços mais abertos e ventilados, mais limpos, portanto, mais seguros.

Por outro lado, o mercado imobiliário português e, em particular, a parte que se refere à construção de hotéis, despertou grande interesse entre as empresas de construção espanholas. Joaquim José Pascoal Aires diz que, desta forma, está agora a desenvolver-se um crescimento súbito que leva à construção de vários novos projetos hoteleiros em todo o território nacional, português para um crescimento substancial da atividade turística.

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

4ª temporada de You ganha data de estreia e é dividida em duas partes

Não foi especificada a quantidade de episódios de cada parte.

Vila Galé em Tomar deverá estar pronto até novembro de 2023

E será uma unidade hoteleira de cinco estrelas.