Comparativo – Ratos gaming da Razer

Os ratos de computador podem ser periféricos bastante simples. Contudo, existem em diferentes tamanhos e feitios, com elementos de personalização e afinações de acordo com as necessidades dos utilizadores

A Razer não é estranha a esses conceitos, tendo um catálogo bastante completo no que toca a ratos para jogadores.

A marca tem-nos fornecido alguns destes periféricos para darmos a nossa opinião e, agora, vamos olhar para três destas opções, o Razer Naga Trinity, o Razer Basilik e o  Razer Abyssus V2, que diferem bastante em funções, tipo de utilização e, obviamente, em preço.

Começando naquele que é a solução mais completa dos três, o Razer Naga Trinity é uma espécie de 3-em-1, no que toca a funcionalidades. É dirigido ao jogador mais exigente, que não se poupa em géneros de jogo, ou até para quem procura um rato de alta precisão para tarefas de produção, por exemplo, editores de vídeo ou designers gráficos.

Este é um rato modular que apresenta três módulos com teclados personalizáveis. O interessante aqui é que os seus módulos são exatamente baseados noutros modelos da Razer.

Por exemplo, temos o teclado numérico do Naga Chroma que substitui um Number Pad, os botões circulares do Naga Hex V2, mais limitado mas mais ergonómico e memorável, e o módulo mais simples com dois botões extra.

A adaptação e personalização, são sem dúvida, os pontos fortes deste rato que, através das aplicações da Razer, é possível fazer as programações das teclas que ficam sempre memorizadas. Ou seja, de jogo para jogo, ou aplicação para aplicação, basta trocar o módulo de maneira muito simples.

Um fator interessante neste rato é o seu tamanho que, apesar destas combinações, mantém o mesmo peso e ergonomia, sendo a grande diferença de utilização a habituação dos botões com o nosso polegar direito.

Conta com um sensor ótico 5G de 16.000 DPIs, cuja sensibilidade pode ser ajustada com os botões abaixo da roda de scroll, e funciona bastante bem em diferentes superfícies.

Como pertence à família Chroma, também o visual pode ser personalizado, com LEDs nos módulos,na roda e no logo da Razer.

Sendo o mais completo, acaba também por ser o mais caro, apesentando-se pelo preço recomendado de 109,99€, o que acaba por ser uma pechincha considerando que outros ratos da série Naga, sem módulos, se apresentam por 99,99€.

O Razer Basilik aparece logo de seguida e, apesar de não ter tantos botões de atalho, é desenhado para uma utilização muito direta e aprimorada.

Conta com as mesmas especificações técnicas do Naga Trinity, sensor ótico 5G de 16.000 DPIs, mas aposta numa melhor ergonomia e conforto.

Uma das grandes características deste rato é a possibilidade de usar pequenos gatilhos laterais para um controlo temporário dos DPIs, dependendo da delicadeza da ação.

Isto mostra-se especialmente útil em jogo de tiros, em que a concentração em alguns momentos requer que o rato não se mova com tanta sensibilidade. Semelhante aos modos de “reflexo” em jogos como Call of Duty quando usamos uma sniper, o Basilik permite que o utilizador pressione estes botões para diminuir a sensibilidade nesses momentos mais delicados.

Outra opção de personalização surge na roda de scroll. Aqui não é um controlo tanto em tempo real, mas sim de preparação. Na sua base, a partir de um interruptor, é possível ajustar a resistência da roda de scroll.

De resto conta também com a personalização Chroma, mas mostra-se o mais ergonómico dos três e se calhar a escolha certa para jogos de ação.

O Razer Basilik tem o preço recomendado de 69,99€.

Por fim, temos a opção mais simples e despida deste grupo, mas com a particularidade de ser um rato ambidextro, o Razer Abyssus V2.

Tem apenas 5.000 DPIs de sensibilidade e apresenta-se como o rato base do catálogo. Deixa de fora a personalização Chroma, mantendo apenas três cores nos seus LEDs, mas é a sua simplicidade que chama à atenção.

É indicado para o jogador casual e despreocupado que não precisa ou não dá importância a atalhos e ações de grande precisão, e tem a vantagem de ser uma solução que dá para os utilizadores esquerdinos devido ao seu design simétrico.

O Razer Abyssus V2 surge apenas por 49,99€.

Se tivéssemos que sugerir um rato para jogos, obviamente que a última opção será descartada, com a luta a ser feita entre o Naga Trinity e o Basilisk.

Apesar de o primeiro ser o mais completo e ter a versatilidade modular, é o Basilisk que nos enche mais o olho, é o mais confortável de usar e, sem dúvida alguma, o mais pronto a usar. Claro que, no fim do dia, tudo se resume à necessidade e aos hábitos de cada utilizador.


- Publicidade -

Sigam-nos

10,454FansCurti
4,046SeguidoresSeguir
531SeguidoresSeguir

Relacionados

Análise – Streets of Rage 4

Um regresso ao passado que irá deliciar os fãs do género e da série clássica da SEGA.

Predator: Hunting Grounds recebe Arnold Schwarzenegger e fica automaticamente melhor

O ator volta a interpretar Dutch, no novo jogo para PC e PlayStation 4

Os eventos do Summer Game Fest a não perder

A agenda do Summer Game Fest inclui eventos e transmissões de maio a agosto.

Ubisoft com evento próprio para revelar novidades dos seus jogos

Os estúdios franceses revelam a sua alternativa à E3.
- Publicidade -

Mais Recentes

Crítica – Shirley

Shirley é, sem dúvida alguma, cinema de autor por parte de Josephine Decker, que entrega uma biopic única que quebra todas as limitações impostas pelo género.