fbpx

Companhias aéreas estão a prolongar tempos dos voos para fugirem às compensações aos passageiros

Ao invés de reduzi-los, parece que as companhias aéreas estão a prolongar os tempos previstos para a duração dos voos para evitarem compensar monetariamente os passageiros.

É o que diz um estudo da Which?, organização britânica de defesa dos consumidores, que, após estudar algumas rotas operadas por companhias como a British Airways, EasyJet, Ryanair, entre outras, concluiu que essas mesmas rotas estão agora até 35 minutos mais lentas do que anteriormente. Estudos anteriores desta e outras organizações especializadas em dados de viagens aéreas já haviam revelado que muitas companhias aéreas têm atuado desta forma.

Na prática, é uma tática que permite às companhias alegarem melhorias na sua performance, bem como evitar em algumas circunstâncias o limite de três horas para atrasos, o qual permite aos passageiros afetados exigir compensações financeiras.

Já a AirHelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos e líder mundial na obtenção de compensações por perturbações em voos, após fazer um estudo dessas rotas prolongados, concluiu que as as transportadoras aéreas estão mesmo a evitar a obrigação de pagar milhões de euros em compensações ao recorrer a essa tática. A título de exemplo, só este ano, e a nível global, as companhias escaparam a pagamentos que ascendem aos quatro milhões de euros.

De recordar que se as companhias aéreas forem responsáveis por atrasos superiores a três horas, cancelamentos ou recusas de embarque, terão de pagar uma compensação de até 600 euros por pessoa, de acordo com a legislação da UE, além do agendamento de nova viagem ou do reembolso do bilhete. As condições para que tal aconteça determinam que o aeroporto de partida se encontre dentro da UE ou que a companhia aérea tenha sede na UE.

Além disso, a razão da perturbação deve ser causada pela companhia. O direito à compensação financeira deve ser reclamado no prazo de três anos a contar da data da perturbação.


 

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Voos de e para fora da União Europeia proibidos até final de junho

É o que diz um despacho publicado em Diário da República.

Aviões de passageiros não poderão voar com mais de dois terços da capacidade

Ou seja, terá de haver um limite abaixo do habitual. A portaria publicada este sábado em...

IATA avisa: “Distância social a bordo pode acabar com voos low cost”

Diz a IATA que o tráfego aéreo doméstico caiu 70% desde o início deste ano.

Portugal suspende todos os voos de e para fora da União Europeia a partir desta quarta-feira

Era algo que se pedia e que finalmente acontece para este combate à COVID-19. "A partir das...
- Publicidade -

Mais Recentes

Escola de Medicina da Universidade do Minho lança plataforma de autoavaliação da saúde mental

A Escola de Medicina da Universidade do Minho, em colaboração com o seu Centro de Medicina Digital P5, desenvolveu uma plataforma gratuita que permite fazer uma autoavaliação da saúde mental.

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.