Companhias aéreas estão a prolongar tempos dos voos para fugirem às compensações aos passageiros

Ao invés de reduzi-los, parece que as companhias aéreas estão a prolongar os tempos previstos para a duração dos voos para evitarem compensar monetariamente os passageiros.

- Publicidade -

É o que diz um estudo da Which?, organização britânica de defesa dos consumidores, que, após estudar algumas rotas operadas por companhias como a British Airways, EasyJet, Ryanair, entre outras, concluiu que essas mesmas rotas estão agora até 35 minutos mais lentas do que anteriormente. Estudos anteriores desta e outras organizações especializadas em dados de viagens aéreas já haviam revelado que muitas companhias aéreas têm atuado desta forma.

Na prática, é uma tática que permite às companhias alegarem melhorias na sua performance, bem como evitar em algumas circunstâncias o limite de três horas para atrasos, o qual permite aos passageiros afetados exigir compensações financeiras.

Já a AirHelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos e líder mundial na obtenção de compensações por perturbações em voos, após fazer um estudo dessas rotas prolongados, concluiu que as as transportadoras aéreas estão mesmo a evitar a obrigação de pagar milhões de euros em compensações ao recorrer a essa tática. A título de exemplo, só este ano, e a nível global, as companhias escaparam a pagamentos que ascendem aos quatro milhões de euros.

De recordar que se as companhias aéreas forem responsáveis por atrasos superiores a três horas, cancelamentos ou recusas de embarque, terão de pagar uma compensação de até 600 euros por pessoa, de acordo com a legislação da UE, além do agendamento de nova viagem ou do reembolso do bilhete. As condições para que tal aconteça determinam que o aeroporto de partida se encontre dentro da UE ou que a companhia aérea tenha sede na UE.

Além disso, a razão da perturbação deve ser causada pela companhia. O direito à compensação financeira deve ser reclamado no prazo de três anos a contar da data da perturbação.


 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Air Transat retoma voos diretos entre o Canadá e o Algarve e estende operação durante o verão

É a primeira vez que tal acontece, isto se considerarmos os registos dos últimos 20 anos. O aeroporto de Faro...

6 companhias aéreas com música de embarque característica

Alguma vez sentiram que uma companhia aérea faz tudo bem? Quer seja o atendimento ao cliente ou o entretenimento a bordo, algumas companhias sabem como atingir a perfeição.

TAP deixa de cobrar taxa de alteração de reservas nos seus voos até ao final de fevereiro

Naturalmente, serão cobradas as diferenças tarifárias, se existirem.

Free Now quer que sejam os motoristas a decidir se transportam ou não passageiros no banco dianteiro

A plataforma eletrónica chama a atenção para a medida aprovada recentemente em Conselho de Ministros e considera que, caso não seja alterada, poderá aumentar o risco de transmissibilidade da Covid-19 entre profissionais e clientes de Táxi e TVDE.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

City Center Covilhã terá 14 lojas e abre até junho de 2023

Um complexo comercial com três pisos e situado no principal eixo rodoviário da Covilhã.

Jardim Sonoro 2022 acontece uma semana após o previsto

Desta forma, os festivaleiros já não têm de decidir se vão a este festival ou se ao Kalorama.