Sabem como se faz um voo de parapente?

Associamos a primavera a andorinhas e outras aves a chilrear. À força da natureza a fazer brotar da terra as mais diversas espécies vegetais.

voo de parapente
- Publicidade -

E porque somos todos diferentes, a primavera desperta em muitas pessoas as atividades ao ar livre e, em especial, aquelas que nos fazem sentir vivos através de descargas de adrenalina. Para outras, momentos em que os pés estão bem assentes em terra, e onde a aventura e o entusiasmo que encontramos no https://pt.top100.casino/ são complementados por uma boa dose de estratégia – em especial quando falamos de experimentar um casino online – experienciando igualmente emoções de risco e adrenalina no frank casino portugal.

Há alturas em que nos apetece experimentar algo diferente. E, se são daquelas pessoas que admiram uma ave em alto voo e alguma vez desejaram poder fazê-lo, daquela forma, sugerimos que experienciem um voo de parapente com instrutor, obviamente. Mas antes de explicarmos como funciona um parapente, precisam de saber de que é feito.

O elemento central do parapente é a asa. Esta é muito leve e a sua estrutura foi concebida para facilitar o vento. Durante o voo, o vento e a asa opor-se-ão um ao outro, o que diminui a velocidade da descida, permitindo uma navegação suave. Existe também o arnês: um assento de tecido que permite ao piloto e ao passageiro sentarem-se. O arnês está ligado à asa através de cordas, que dão à asa a sua forma. Para conduzir o planador, o piloto tem controlos, também conhecidos como travões, que lhe permitem controlar a velocidade e a direcção. Os controlos estão ligados às cordas que anteriormente falámos. Finalmente, o piloto também tem uma alavanca que funciona como “acelerador” e que pode ser útil, em ventos fortes, para acelerar e manobrar a asa.

Vamos descolar

Uma vez no ponto de encontro, terão contacto com o equipamento e irão realizar um briefing de segurança. Posteriormente, será dada uma explicação de como funciona o parapente, e farão um treino rápido sobre o que fazer durante a descolagem e a aterragem. Assim que chegar à vossa vez, serão presos através de um gancho ao planador com o instrutor. E toca a descer a encosta a correr.

À medida que vão ganhando velocidade, a asa começa a ser sustentada pelo vento. Irão sentir-se cada vez mais leves até deixarem de sentir o chão. Parabéns, estão a voar. A partir daí, irão pairar em círculos e farão uma longa descida de várias centenas de metros. Dependendo de onde escolherem voar, o voo terá uma duração entre 10 e 30 minutos. Desfrutem nessa altura tranquilamente da vista. Será também uma oportunidade de aprenderem mais sobre a área que sobrevoam, falando com o instrutor durante o voo.

No final, a aterragem é feita suavemente porque a manobrabilidade da asa permite aterrar em câmara lenta. O vosso primeiro voo terminou e sentir-se-ão pessoas diferentes, com vontade de repetir a experiência.

Os voos estão sujeitos a condições meteorológicas. E a boa notícia para pessoas de mobilidade reduzida é que também podem voar! Levem roupa confortável e calçado desportivo.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Streamings da RTP2 e RTP3 passam finalmente para HD

Não, não é Full HD, mas tudo é melhor que o SD.

NOS Wi-Fi vai ser descontinuado em agosto

Estavam a contar com o serviço quando fossem de férias para aceder à Internet? É melhor pensarem em alternativas.

Domino’s Pizza abre segunda loja em Braga

É a 40ª loja da marca em Portugal.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Streamings da RTP2 e RTP3 passam finalmente para HD

Não, não é Full HD, mas tudo é melhor que o SD.

NOS Wi-Fi vai ser descontinuado em agosto

Estavam a contar com o serviço quando fossem de férias para aceder à Internet? É melhor pensarem em alternativas.