As formas com que os burlões enganam clientes na Booking

O objetivo final é roubar o dinheiro dos utilizadores. Explicamos esta burla ao pormenor.

- Publicidade -

Quem segue o Echo Boomer decerto já terá reparado que, por várias vezes, demos destaque a vários tipos de burlas que fomos apanhando pela Internet. Acreditamos que se trata de serviço público, pois o passa a palavra pode levar a que, idealmente, ninguém seja ludibriado com este tipo de esquemas.

Um dos nossos artigos mais visitados nesta área das burlas está relacionado com o OLX. Todas as semanas temos novos testemunhos de utilizadores que ou foram alvo de burla, ou foram rápidos a perceber que iam ser burlados, expondo esses números publicamente, de modo a que outras pessoas fiquem alertadas dos números que têm vindo a ser utilizados para este tipo de práticas ilícitas.

Nesse mesmo artigo, recebemos um comentário da leitora Filipa que denunciou uma situação não relacionada com o OLX, mas sim com a Booking. O Echo Boomer, de forma a alertar todos os seus leitores, foi investigar esta nova burla… E vocês nem querem acreditar no quão inteligente é.

Tudo começou quando a nossa leitora andava à procura de um alojamento em Sevilha, Espanha, para passar umas noites. No meio da sua pesquisa, surgiu um alojamento que achou interessante, Fantastic Penthouse, e a escolha recaiu nesta espaço porque, “para além de ser giro e ser localizado na zona central de Sevilha, tinha cancelamento gratuito”. O preço para duas noites, sendo que iriam pernoitar quatro pessoas, era de 225€. Reserva feita diretamente no site do Booking, com o respetivo email de confirmação a ter chegado em poucos instantes.

O pior veio depois. Na mesma noite, a nossa leitora recebeu uma mensagem no WhatsApp a questionar se tinha alguma dúvida relativamente ao check-in e se precisava de alugar algum carro, sendo que, “para alguma questão, deveria entrar em contacto com o anfitrião através daquele número, assinando como “Administrador Oana”.

Na manhã seguinte, a nossa leitora respondeu que não precisaria de carro, mas que necessitava de saber se existia parque de estacionamento para o seu veículo e se o mesmo era gratuito. Do outro lado disseram-lhe “que estavam a verificar”. Algum tempo depois, Filipa recebe uma mensagem onde lê que tinha existido um erro com o seu cartão e que tinha de voltar a inserir o mesmo. Foi aqui que tudo descambou.

Os burlões enviaram um link para o WhatsApp e a nossa leitora, acreditando tratar-se de algo natural, clicou e inseriu os dados do seu cartão. Deu asneira.

Minutos depois, Filipa reparou que tinham sido retirados 225€ da sua conta, com um movimento identificado como “transfergo”.

Como é que tudo isto aconteceu?

Por esta altura estarão a coçar a cabeça a pensar como é que algo assim foi possível, especialmente tratando-se de uma plataforma como o Booking. Primeiro que tudo, o alojamento para o qual a nossa leitora efetuou reserva existe efetivamente, mas não na localização indicada na Booking.

Segundo podem ver aqui e aqui, o alojamento surge noutras plataformas de reserva, mas com a morada original e boas críticas por parte de quem por lá pernoitou. Basicamente, os burlões utilizaram a informação e imagens de um alojamento real, mas com uma localização falsa. Não sabemos ao certo como é que a Booking faz este tipo de verificações.

Outro problema: o número utilizado para contactar a nossa leitora. Se repararem na imagem acima, a mensagem foi enviada através do indicativo +33. Ora, quando estamos no estrangeiro, é provável que não prestemos tanta atenção aos números utilizados. A questão aqui é que o +33 é um indicativo de França, o que não faz muito sentido. Sim, poderia perfeitamente ser um alojamento gerido por alguém que está noutro país, mas, neste caso, como conseguimos ver nas outras plataformas de reservas, não faria muito sentido a anfitriã espanhola Teresa utilizar um número francês para entrar em contacto com os hóspedes.

Além disso, a mensagem enviada à nossa leitora apresenta um emoji, algo que acaba por ser pouco profissional no caso, a não ser que já existisse algum tipo de relação.

E claro, o maior problema está relacionado com a forma de pagamento ou de inserção dos dados do cartão. Não só o link em si apresentado é estranho, como não faz qualquer sentido o proprietário enviar um link via WhatsApp ao hóspede para confirmar os dados de pagamento. Não é assim que as coisas funcionam. Se um alojamento está no Booking, todos os pagamentos devem ser feitos diretamente na plataforma, não através de outros links externos. Em todo o caso, a forma como esta burla está construída levaria a que muitos caíssem na esparrela.

Convém dizer que, quando a nossa leitora efetuou a reserva, o alojamento surgia como nova propriedade, isto é, sem críticas. É algo que nos deixa logo de pé atrás, sem dúvida, mas também temos de dar uma oportunidade a quem se inicia neste mundo e não conta logo com as opiniões dos hóspedes. Infelizmente para Filipa, como reparou que o alojamento também existia noutras plataformas, foi algo que lhe deu confiança para avançar.

O que está a Booking a fazer perante esta situação

Segundo a nossa leitora, da parte da Booking têm sido muito atenciosos em tentar resolver o problema. Estando já ao corrente de tudo, a empresa removeu o anúncio do alojamento e encontra-se atualmente a analisar a situação, de modo a proceder da melhor forma. Porém, não entraram em mais pormenores. Já a nossa leitora apresentou um extrato bancário, encontrando-se atualmente à espera de um contacto.

De todas as burlas que já abordámos esta é, porventura, uma das mais bem conseguidas. Foi muito bem concebida, embora a parte final acabe sempre da mesma forma: um pagamento através de um link transmitido via WhatsApp.

Há, porém, algumas ilações que devem retirar. Primeiro que tudo, verificar se determinado alojamento surge noutras plataformas e se a localização é exatamente igual. Devem, também, ter em atenção às críticas dos hóspedes, pelo que podem (e devem) desconfiar de um alojamento sem opiniões.

E por último, desconfiem de quem vos contacta via WhatsApp. Atentem no indicativo e nunca, mas nunca, cliquem em qualquer link que vos remeta para um site onde tenham de inserir os dados do vosso cartão de crédito. É burla. Qualquer pagamento de reserva de alojamento é sempre feito com o Booking, diretamente na vossa conta.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Amazon. Nunca comprem nada diretamente a vendedores externos

Se o fizerem, poderão ser alvo de burla, uma vez que deixam de estar protegidos pelas garantias da própria Amazon.

Nova burla no OLX mete a Uber e os CTT ao barulho

Os mais ingénuos podem ser facilmente enganados.

Atenção, há uma nova burla OLX a circular

Os burlões tentarão enganar os vendedores com uma "versão alternativa" das Entregas OLX.

Há uma nova burla que usa o nome do Facebook

Receberam algum email do género? Apaguem-no imediatamente.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Metroid Dread com demo gratuita

Um jogo com elementos de terror, perfeito para testar no Halloween.

Imagine Dragons revelam o novo single da banda sonora de Arcane

E com um novo olhar para a série da Netflix.

Bugsnax recebe novos conteúdos gratuitos em 2022

Bem-vindos à Ilha dos Bigsnax!