BPI e Fundação “la Caixa” doam 1.000 computadores a escolas portuguesas

- Publicidade -

As entregas estão a ser feitas esta semana.

computadores

De modo a apoiar o ensino digital e à distância de jovens e crianças em situação socialmente vulnerável em várias regiões do país, o BPI e a Fundação “la Caixa” estão a entregar esta semana um total de 1.000 computadores a mais de 100 escolas do ensino básico e secundário de todo o país.

A iniciativa envolve parcerias com o Ministério da Educação – que recebeu 450 equipamentos, destinados a um projeto piloto para introdução de manuais digitais em nove escolas localizadas em várias regiões do País; com a Câmara Municipal do Porto (150 equipamentos); com a Teach for Portugal (200), uma organização privada sem fins lucrativos com sede no Porto, integrada na rede internacional Teach For All; com a EPISEmpresários para a Inclusão Social (150); e com o Banco de Bens Doados da ENTRAJUDA (50).

Os computadores, que estão a ser entregues com todas as licenças e software de segurança e produtividade, monitores com câmara, “ratos”, teclados e Wi-Fi, foram preparados pelo Banco de Bens Doados da ENTRAJUDA.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

No próximo ano letivo, as escolas já não terão medidas contra a pandemia

Setembro nas escolas prepara-se para ser tal e qual o conhecíamos até 2019.

Hambúrgueres, cachorros-quentes, pizzas e lasanhas têm os dias contados nas escolas

O objetivo? Fazer com que as escolas públicas comecem a oferecer refeições "nutricionalmente equilibradas, saudáveis e seguras".

Oficial: Escolas fecham (pelo menos) durante 15 dias

“Manda o princípio da precaução” suspender as atividades lectivas durante 15 dias, disse hoje o primeiro-ministro António Costa.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Burlões viram-se para a Vinted para roubar dinheiro

O Portal da Queixa identificou um aumento no número de que envolvem burlas online.

Governo criar criar mais 10 mil lugares de creche em todo o país nos próximos anos

O Estado deixa de apoiar exclusivamente as famílias de mais baixos rendimentos (1.º e 2.º escalões) e passa a abranger todas as crianças independentemente do rendimento das famílias.