Bird: As novas trotinetes elétricas chegam a Lisboa a 1 de abril

Apesar de toda a oferta existente de trotinetes elétricas na capital, há empresas que continuam a apostar neste mercado. A mais recente é a Bird, empresa de partilha de trotinetes elétricas, que chega a Lisboa no próximo dia 1 de abril.

- Publicidade -

Inicialmente vão estar disponíveis 250 trotinetes Bird, podendo ser utilizadas por qualquer um (desde que com mais de 18 anos de idade) das 7h às 21h. A oferta será posteriormente ajustada consoante a procura, isto para que não existam trotinetes em excesso paradas pela capital.

Durante o workshop dado à comunicação social nesta quinta-feira, que, de resto, serviu para apresentar esta nova opção, percebeu-se que a palavra de ordem era “sustentabilidade”. A Bird irá trabalhar em conjunto com o Município de Lisboa para oferecer um serviço focado na condução responsável, que, de resto, ajuda a reduzir as emissões de carbono. Mas já se sabe que nem sempre estas trotinetes conseguem substituir aquelas curtas viagens de automóvel.

O funcionamento das Bird é semelhante aos das outras empresas. Basta fazer o download da aplicação (iOS ou Android), localizar a trotinete mais próxima, marcar o código no guiador e desbloquear. A partir daí é seguir viagem até ao destino desejado.

Em termos de preços, são os mesmos das outras empresas: 1€ para desbloquear e 0,15€ de taxa por minuto. No que toca a velocidade máxima, as Bird atingem os 24 km/h.

Sabe-se, também, que as trotinetes da Bird são da responsabilidade da marca chinesa Okai, e isto pode constituir um problema. É que numa altura em que existem em Lisboa (e outras cidades) as trotinetes da Flash, que contam com suspensões reforçadas, rodas maiores ou travões duplos independentes, só para referir algumas características, os modelos da Bird não se destacam em termos de inovação, não se comparando a estes modelos mais evoluídos. Logo, andar com elas em terrenos irregulares pode não ser boa ideia.



Apesar de tudo isto, a equipa da Bird vai andar por Lisboa para assegurar que tudo decorre dentro do planeado. Uma equipa de quatro Bird Watchers andará diariamente pelas ruas da capital para controlar a localização e o estado das trotinetes disponíveis, reposicionando-as se estiverem mal estacionadas.

A Bird quer também que os utilizadores se ajudem uns aos outros e promovam práticas adequadas e responsáveis em toda a cidade de Lisboa. É a partir do Community Mode na aplicação da Bird que se poderá fazer isso, em que os cidadãos poderão comunicar facilmente algum problema de estacionamento que encontrem, denunciar veículos danificados, entre outras coisas.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Lisboa mantém testes gratuitos à Covid-19 até final do ano

O plano municipal de testagem, previsto até final de outubro, foi prolongado pelo novo executivo até final do ano.

Lisboa considerada a Cidade Mais Desejada a Curta Distância

Um prémio que ganha especial relevância nesta fase pós pandemia.

Uber aposta num novo serviço de viagens low cost na Área Metropolitana de Lisboa

Depois do Porto, o serviço chega a Lisboa e arredores.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Há novas lojas Meu Super em Rio de Mouro e Alcochete

Em 10 anos, o Meu Super abriu cerca de 300 lojas em todo o país, com uma área total de venda 50 mil m2 e criou 1500 postos de trabalho.

Nova funcionalidade da Bolt impede uso de trotinetes e bicicletas sob efeito de álcool

A nova funcionalidade tem como objetivo promover viagens mais seguras para os utilizadores e para os restantes ocupantes da via pública.

Harry Potter: Hogwarts Tournament of Houses chega ainda este mês à HBO Portugal

Está a chegar o evento de competição do mundo mágico de Harry Potter apresentado por Helen Mirren.