Ben Harper e Charlie Musselwhite na Aula Magna: Noite de glória pintada de blues

22 anos depois da sua estreia na Aula Magna, Ben Harper voltou a encher esta sala de emoção, desta vez acompanhado pela lenda viva do blues, Charlie Musselwhite, para a apresentação do novo álbum da dupla No Mercy In This Land, editado a 30 de março. Este álbum surge cinco anos depois de Get Up, que venceu o Grammy de melhor álbum de blues e chegou a conquistar o primeiro lugar na tabela de blues da Billboard, o que deixou os fãs ansiosos por mais.

- Publicidade -

E foi numa sala cheia de fãs ansiosos de todas as idades e nacionalidades, e cheios de soul, que estes dois músicos de alto gabarito brilharam mais que as próprias estrelas num concerto intimista com muita alma, mas, também, com muito humor à mistura.

O concerto começou com os dois músicos sentados e com Charlie no comando, como o próprio Ben descreve, “Charlie “transforma notas em emoções que nos assombram porque nos soam familiares e ao mesmo tempo novas”, e foi assim que os pés de toda a gente começaram a acompanhar os ritmos calorosos dos blues. Já ninguém conseguiu ficar parado e, pela noite dentro, o romance entre a dupla e o público foi mútuo.

Charlie Musselwhite Fotografia: Nuno Conceição
Ben Harper & Charlie Musselwhite
Fotografia: Nuno Conceição

As palavras de afeto que surgiam da plateia foram uma constante; “és o maior”, “bravo”, “amo-te” e até um curioso “toca aquela” foram algumas das expressões usadas por um público efusivo e devoto. Já Ben pagou na mesma moeda e confessou que era uma honra e um privilégio voltar àquela sala e tocar de novo para o público português, dizendo ainda que “todas as bandas dizem isto, mas eu falo a sério”.

Ainda houve espaço para mostrar o seu sentido de humor quando pediu desculpa pelo seu inglês, uma vez que, depois da eleição de Donald Trump, os americanos ficaram proibidos de falar inglês fora dos EUA e que, agora, até no Reino Unido se fala francês, o que fez o público soltar algumas gargalhadas e um forte aplauso. Esta referência leve à política não deixa de fazer sentido, uma vez que este álbum conta algumas das experiências dos dois músicos e a sua sobrevivência nos EUA e a luta pelo sonho americano.

A meio da noite, Ben, considerado por Musselwhite como “o homem que reinventou o Blues”, sentou-se ao piano e tocou “Nothing At All”, apenas acompanhado por Charlie, protagonizando um dos momentos mais emocionantes do concerto, seguindo-se o tema “Trust You To Dig My Grave“, que foi apresentada pelo músico como não sendo uma canção de amor convencional: “É uma canção que fala de confiança e a confiança e o amor são como uma mão direita e uma mão esquerda”

Charlie Musselwhite Fotografia: Nuno Conceição
Ben Harper & Charlie Musselwhite
Fotografia: Nuno Conceição

Claro que uma mão cheia de Blues, neste caso quatro, não podiam terminar sem o público pedir mais, e eles lá voltaram para o encore que contou com alguns clássicos de outras lendas da esfera musical, primeiro “When the Levee Breaks”, de Kansas Joe MCkoy e Memphis Minnie, adaptada mais tarde por Led Zeppelin, seguindo-se “Yer Blues” dos Beatles, e terminando, desta vez a sério, com Ben a capella na beira do palco a cantar “All That Matters Now”, tema que encerra o primeiro álbum da dupla.

Sala cheia, almas cheias, sorrisos na cara e blues a sair pelos poros foi o que aconteceu nesta noite repleta de surpresas, que serviu para mostrar que os grandes músicos nunca envelhecem e que a simplicidade é a chave em algumas vertentes da música. Quem esteve presente não esquecerá tão cedo e certamente vai querer repetir esta experiência única; quem não foi pode ouvir este extraordinário álbum que mostra bem a cumplicidade entre os dois músicos da mesma forma que foi sentida ao vivo.

Texto de: Mafalda Fidalgo

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,785FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

Concerto dos FrogLeap em Lisboa adiado para outubro

É o projeto do fenómeno do YouTube Leo Moracchioli.

Igorrr de regresso a Portugal

O projeto do genial Gautier Serre vem ao nosso país para dois concertos.

Concerto de Harry Styles em Lisboa já não se vai realizar em fevereiro de 2021

Começam os adiamentos dos concertos previamente adiados para os primeiros meses de 2021.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Seis filmes coreanos para assistir durante o confinamento

Ainda se lembram dos Óscares de 2019? Parasite arrecadou quatro Óscares e trouxe, novamente, o cinema coreano para a ribalta.

Análise – MXGP 20

Progressão e carreira desapontantes num jogo de corridas divertido.

Dá mais cor e memória ao teu PC com as novas memórias RAM da Corsair

A Corsair quer oferecer mais controlo e personalização com os seus componentes.