Trust GXT 863 MAZZ – Um ponto de entrada competente

- Publicidade -

Apesar das suas limitações, o teclado da Trust faz o seu trabalho e é suficientemente confortável para as horas de jogo.

Com a chegada da época natalícia, é normal vermos um aumento no lançamento de novos periféricos dedicados aos videojogos. A procura é significativa, especialmente nas camadas mais jovens, que procuram o seu primeiro teclado, rato e headphone para utilizarem enquanto se deliciam com o seu videojogo favorito. Para 2021, a Trust veio preparada em várias frentes e tivemos a oportunidade de experimentar o modelo GXT 863 MAZZ, que se assume como um teclado sólido, mas incapaz de esconder o seu fabrico acessível e longe das exigências mais Premium do seu público.

Comecemos pelas especificações. O teclado GXT 863 MAZZ é um bom ponto de entrada para aqueles que procuram algum conforto e identidade nas suas partidas de jogo. Com interruptores mecânicos Outemu RED, as teclas são rápidas e muito responsivas ao toque, precisando do mínimo de força possível (50G, 60G máximo) para ativarem. O ponto de ativação, de 2mm (no total de 4mm), cimenta o tempo de resposta deste teclado simples, mas fácil de utilizar, que se destaca pelo posicionamento das suas teclas e pela rapidez até quando aplicado a horas de escrita.

Com um peso total de 730g, é um teclado robusto e muito resistente, com as teclas a apresentarem uma duração de 50 milhões de cliques até começarem a registar problemas de resposta. Apesar da sua robustez, o GXT 863 MAZZ é mais leve do que aparenta ser e sentimos a sua qualidade de fabrico quando o inspecionamos ao pormenor. As teclas são confortáveis, até para quem tem mãos largas – como eu –, mas falta-lhe algumas funcionalidades que lhe dariam uma maior longevidade. O novo teclado da Trust não é acompanhado, por exemplo, por um revestimento à prova de água e o facto de as teclas não serem silenciosas criam um maior ruído e poluição sonoras que serão ainda mais evidentes se não tivermos uns headphones capazes de cortar ruído exterior.

O seu design tradicional e retangular faz com que se integre facilmente em qualquer secretária, demonstrando uma certa ergonomia devido ao seu tamanho (35mm) e largura (437mm). Apesar de ser um teclado completo, de 104 teclas, combina com qualquer acessório que possam ter para as vossas sessões de jogo. Os mesmos elogios não se podem expandir para a sua conetividade, que se apresenta por fio (de 180cm), e por USB-A 2.0. Sabemos que é um teclado de entrada, mas com a massificação das entradas USB-C, pedia-se um pouco mais da Trust, até porque poderia melhorar ainda mais os tempos de resposta de um produto que não procura inovar.

O GXT 863 MAZZ é um teclado pensado para o gaming. Apesar de ter testado o seu desempenho na escrita, com uma eficácia na casa dos 90%, é fácil perceber que é um teclado que quer estar centrado na cultura dos videojogos e das partidas online. O anti-ghosting (N-key) já é imprescindível para os teclados mecânicos e o MAZZ não é diferente, garantindo que os tempos de resposta são suficientemente rápidos para não ficarem em desvantagem contra os vossos adversários. O Game Mode, por exemplo, desativa a tecla do Windows para não saírem sem querer da vossa partida. Uma solução inteligente que me leva a louvar a Trust e a questionar se não seria possível reposicionar teclas para uma experiência ainda mais personalizada.

Por falar em personalização, é possível retirar as teclas e alterar os interruptores, mas o teclado não é acompanhado por acessórios que motivem essa experimentação. No entanto, as luzes RGB não poderiam ficar de parte e o GXT 863 MAZZ apresenta 14 modos de luz diferentes, iluminação ajustável e ainda efeitos que podem ser aplicáveis através do botão ScrLK. Não é acompanhado por um programa exterior que nos permita apostar ainda mais na personalização, mas, para alguém que não procura estas novidades afincadamente, foi perfeito ter acesso a todas as suas funcionalidades através das próprias teclas. O mesmo é aplicado às opções media, que poderão ser controladas através de macros, tal como já deviam estar a prever.

O grande problema do GXT 863 MAZZ é a sua qualidade geral, que não conseguimos ignorar. É robusto, mas ao mesmo tempo sente-se o seu plástico barato. As teclas são confortáveis e bem posicionadas, mas nunca estamos totalmente seguros com a sua longevidade porque parece que podem saltar a qualquer momento. O ruído das teclas é incontornável e torna-se irritante à medida que escrevemos e jogamos, tornando-se impossível de ignorar. No entanto, não podemos esquecer que se trata de um teclado muito acessível e que serve como ponto de entrada. É perfeito para uma utilização mais básica e que não necessite de horas e horas de uso.

No fundo, o GXT 863 MAZZ, que pode ser adquirido em algumas lojas por 49,99€, é um teclado que não esconde o que é e respeitamos isso. Só pensem duas vezes, agora que o Natal está a chegar, se procuram um produto de entrada ou algo mais personalizável e Premium para os vossos videojogos. Fica também o apontamento que o teclado é compatível com a PS4, Xbox One, Windows, Mac OS e Chrome OS.

Este dispositivo foi cedido para análise pela Trust.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes