fbpx

Análise – Sony GTK-XB60 – Uma coluna para festas em movimento

Foi curiosamente quando tivemos aqui a Sony GTK-XB5 para teste que eu tive a oportunidade de ver e ouvir a Sony GTK-XB60 a funcionar. Foi num evento com muito barulho em redor e, ainda assim, um par de GTK-XB60 conseguia destacar-se, permitindo ouvir sem problemas o que se estava a passar. E nessa altura, naquele contexto, podemos dizer que me impressionou.

A Sony GTK-XB60 é uma revisão atualizada da XB5, uma coluna Bluetooth com a finalidade de substituir uma aparelhagem para ambientes de festa e que serve de central para tudo o que for relacionado com música. Prima pelo seu aspeto desportivo e pelo seu sistema de iluminação LED, que reage de acordo com o som.

A nível de design é em quase tudo muito semelhante à sua predecessora. As suas dimensões mantêm-se com uma altura que nos dá pelo joelho, o volume é também sensivelmente o mesmo e conta com basicamente os mesmos controlos, pegas e suporte para smartphones e tablets. Curiosamente, é uma coluna um nadinha mais leve do que a sua robustez aparenta (cerca de 8kg).

As grandes diferenças estão na parte frontal, que apresenta um visual um pouco mais arredondado e esguio, e na parte traseira, onde começamos a ter um pequeno vislumbre das opções extra desta coluna.

Apesar de parecer apenas uma revisão, a XB60 inclui três grandes novidades: uma entrada de áudio de 6.3 mm para ligar, por exemplo, um microfone; temos também uma porta USB que permite carregamento de dispositivos; e por fim, se calhar a opção mais importante desta coluna, é que temos uma bateria, dando-nos a liberdade que faltava na XB5.

No painel de controlo, no topo, vamos encontrar então o botão de Extra Bass, que vai aplicar o ingrediente secreto às nossas músicas, e os botões de volume, Play/Pause e o Power.

Temos depois os botões de configuração. O Stamina vai permitir colocar a coluna em modo poupança de energia e, se ficarmos a pressiorná-lo, a coluna fala connosco e diz-nos quanto é que nos resta de bateria. Há também o Function, para escolher a fonte áudio (Bluetooth, USB ou Audio-In), e dois botões para gerir o modo Party Chain, do qual podemos ligar a outras colunas iguais e escolher se o lado esquerdo ou direito.

Ainda em termos de utilização, vamos encontrar uma pega superior e outra inferior, para facilitar o transporte, e também uma ranhura de suporte onde podemos colocar o nosso tablet ou smartphone. E sim, a XB60 também pode ser utilizada na vertical e na horizontal.

No que toca à qualidade de som, esta solução da Sony volta a “partir a loiça toda”, quase no sentido literal. Colocar músicas mais agressivas com percussão e baixos mais fortes fazem estremecer tudo, e se usarmos o sistema Extra Bass o efeito amplifica.

O que é capaz de agradar a muitos utilizadores é a clareza do som, mesmo com esta pré-amplificação por defeito. Ainda assim, é fácil perceber que estamos perante um produto que dificilmente produz o som o mais puro possível, isto é, o som apresenta-se algo artificial, especialmente se ouvirmos músicas menos eletrónicas. Em suma, a distinção dos diferentes sons é um pouco reduzida.

Está claro que é uma coluna desenhada e afinada para musicas eletrónicas, dance music, techno, drum and bass entre outras, onde são os sons mais agressivos que dão vida à musica e à festa.

Os níveis de volume máximo são impressionantes e nunca distorcem, tornando esta coluna perfeita para grandes festas, e comprovando que as primeiras impressões não estavam, de todo, erradas.

É também na variedade de funções e utilizações que a XB60 impressiona, especialmente se explorarmos a aplicação de controlo da Sony para dispositivos móveis, a Sony Music Center App (Android e iOS).

Aqui vamos poder escolher as diferentes entradas de som, lançar o Spotify diretamente da aplicação e podemos, também, escolher diferentes perfis do Equalizador de modo a ajustarmos aos vários tipos de música e diferentes padrões de luz do sistema LED.

Mas o mais interessante são os plugins, como o DJ Control. Nesta aplicação, conseguimos transformar o nosso dispositivo móvel numa espécie de mesa de mistura tátil, em que, com o dedo, podemos aplicar efeitos às músicas, fazer scratchs, controlar as luzes ou usar os sensores giroscópios para interagir com a música.Sony GTK-XB60

São pequenos extras com detalhes que passam ao lado de muito utilizadores, mas que podem, de maneira criativa, mudar por completo o modo de utilização durante uma festa.

A Sony diz-nos logo na caixa que esta coluna tem uma bateria que dura cerca de 14 horas, algo que podemos assumir como uma possibilidade, porque na nossa utilização com um volume aceitável, ligação por Bluetooth e luzes ativas, deu-nos para cerca de 7 a 8 horas, o que é fantástico para uma festa realista. Ou seja, podemos assumir que, com volumes mais baixos e luzes desligadas, as 14 horas são tangíveis.

A XB60 apresenta-se como uma solução completa para quem procura uma coluna para festas, ou mais do que uma, já que dá para emparelhar até dez irmãs. Tem basicamente tudo. O som é incrível, as ligações são as suficientes para o que pretende, é portátil e fácil de transportar, tem bateria e funciona sem fios e dá para interagir de formas interessantes e intuitivas.

E claro, apresenta-se a um preço bem competitivo neste momento, custando apenas 10€ a mais do que a XB5.

A Sony GTK-XB60 está disponível em três cores por um preço recomendado de 280€.

O equipamento foi cedido para análise pela Sony.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – Urbanista London

O modelo London, da Urbanista, é uma escolha mais económica dentro do mercado de earbuds True Wireless equipados com Noise Cancelling (cancelamento de ruído).

Análise – eFootball PES 2021 Season Update

O mundo mudou e a forma de lançar jogos também. E eFootball PES 2021, é uma sensata e honesta maneira de levar uma nova temporada até às mãos dos fãs do género.

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Análise – Shing!

Parem as hordas de demónios neste jogo de ação mediano.
- Publicidade -

Mais Recentes

Escola de Medicina da Universidade do Minho lança plataforma de autoavaliação da saúde mental

A Escola de Medicina da Universidade do Minho, em colaboração com o seu Centro de Medicina Digital P5, desenvolveu uma plataforma gratuita que permite fazer uma autoavaliação da saúde mental.

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.