Análise – Sage Smart Oven Pizzaiolo

- Publicidade - trk
- Publicidade -

As pizzas ficam ótimas – desde que utilizem os ingredientes certos, claro – e cumpre, efetivamente, aquilo que promete. Mas será que vale o preço?

Quando vamos a uma pizzaria, uma das coisas que os mais dedicados tendem a procurar é um restaurante que tenha um forno a lenha. Afinal de contas, estamos a falar de algo que remete para a tradição, e algumas pessoas tendem a dar mais importância a pratos que demoram mais tempo a ser preparados. E não nos podemos esquecer que as pizzas assadas a lenha podem ser defumadas com os vapores aromáticos que as madeiras libertam. Mas para isso, lá está, é preciso tempo.

Além disso, muitas pizzarias com forno a lenha fazem pizzas para impressionar visualmente os clientes, além de deixarem aquele cheirinho gostoso no ar.

Claro, nem tudo é positivo em usar um forno a lenha: é preciso tempo, como já referimos, assim como espaço. E não nos podemos esquecer do trabalho que dá a limpar depois. Ora, é aqui que entra a Sage Appliances.

A empresa afirma-se como líder global em pequenos eletrodomésticos com um design icónico e, de facto, tem surpreendido com as suas máquinas de café em Portugal. Hoje, porém, temos a análise a um produto diferente: um forno de bancada.

O Smart Oven Pizzaiolo apresenta-se com o desempenho de um forno a lenha, mas neste caso num forno de bancada, que a Sage diz ser o primeiro do mundo capaz de atingir os 400º C e de preparar uma pizza como se fosse a lenha em apenas dois minutos. No fundo, uma pizza ao estilo napolitano no conforto da vossa cozinha. Mas será bem assim?

Primeiras impressões

Quando nos chegou a casa, logo ficámos preocupados: não só a caixa era gigante, como o peso era considerável. E isso veio a confirmar-se assim que fizemos o unboxing. É mesmo muito pesado e tem dimensões de 47.2 x 46.5 x 27.3 cm, e logo por aqui invalida a sua utilização em muitas cozinhas de dimensão reduzida. Além disso, o aspeto mais industrial do Smart Oven Pizzaiolo não vai propriamente cair muito bem esteticamente, pelo que tenham isso em consideração caso avancem para a sua compra.

Pessoalmente, não posso dizer que sou propriamente fã do aspeto deste forno de bancada, embora não me choque, mas o que me custou mais foi mesmo o seu peso. Afinal de contas, estamos a falar de um produto que pesa cerca de 17 kg. E porque é que estou a dar tanta importância ao peso? Ora, para quem tem uma cozinha pequena, mas queira na mesma apostar neste forno, acaba por ser um bocado chato colocar o forno na bancada, esperar que faça o seu serviço e esperar que arrefeça para que, depois, o possamos retirar da bancada e deixar guardado noutro lado. É algo que fiz algumas vezes e não é, de todo, algo que me tenha agradado.

Outra coisa que notei logo de início foi o seu espaço interior, bastante reduzido tendo em conta o enorme tamanho deste forno. E este é outro problema deste Smart Oven Pizzaiolo – mas já lá vamos.

A primeira pizza

Antes de tudo, devem verificar que têm as condições necessárias para a “instalação” do Smart Oven Pizzaiolo da Sage. Devem certificar-se que a superfície na qual o vão colocar é estável, nivelada, resistente ao calor e, claro, que se encontre limpa. Não devem, também, utilizar este forno perto da extremidade de uma bancada ou mesa. E devido à alta temperatura que pode atingir, devem ter cuidado e colocar este equipamento num local onde exista uma distância mínima de 10 cm de espaço em ambos os lados do aparelho e 15 cm acima do aparelho.

Tendo isto em consideração, vamos lá meter o forno a funcionar… mas já sabem como são as coisas com um produto novo: convém seguir as instruções da marca. Assim, e já depois de retirarem todas as etiquetas, os materiais que estão no interior e o tabuleiro de pedra, devem colocar o forno vazio em funcionamento durante 20 minutos para remover as substâncias protetoras dos elementos de aquecimento. Para isso, basta ligá-lo, e aí irão ouvir um alerta e reparar que as luzes do botão TIME (Tempo) iluminam-se e depois desligam-se. Seguidamente, rodam o botão STYLE (Estilo) no sentido dos ponteiros do relógio até alcançar a função 400ºC. Deixam o em funcionamento durante 20 minutos… e já está.

A partir daqui é relativamente simples, e tudo funciona bem, graças também ao Element iQ, uma tecnologia que ajusta a ativação dos elementos de aquecimento e a potência de cada um deles para obter o melhor desempenho. Podem, por exemplo, preparar um pizza congelada rodando o botão Style para o símbolo indicado; podem preparar um petisco simples e rápido a 160º; podem fazer uma pizza Pan (massa alta e fofa) que requer a utilização do tabuleiro de pizza fornecido com o forno; podem preparar uma pizza thick crust, que é também de massa alta, e que deve ser cozinhada diretamente no tabuleiro de pedra e os ingredientes e crosta devem ser tostados uniformemente; podem preparar uma pizza e fina e estaladiça – mas atenção que têm de amassar a massa antes; podem, lá está, replicar a preparação de uma pizza a forno de lenha, como se fosse uma verdadeira pizza napolitana, mas em casa – atenção ao calor extremamente alto; e têm ainda a opção de 400º, ideal para cozinhar vegetais grelhados.

Porém, sejamos sinceros: embora o Smart Oven Pizzaiolo não seja exclusivo para pizzas, o seu layout, e o próprio nome, convidam precisamente a isso mesmo: que seja um produto para preparar pizzas.

No meu caso, e até porque nem sou nada habilidoso na cozinha, joguei pelo seguro: fiz as minhas pizzas no tabuleiro de pizza que vem incluído. A preparação foi simples: ou compõem vocês a massa ou compram já feita – como eu fiz -, moldam a massa ao formato do tabuleiro, colocam os ingredientes, escolhem o programa… e depois resta esperar.

Nas minhas experiências, posso, de facto, confirmar que as pizzas que “confecionei” ficaram mais saborosas com o Smart Oven Pizzaiolo relativamente ao forno lá de casa. Mas isto pode simplesmente dever-se ao facto de este equipamento da Sage ter tudo já esquematizado, sendo relativamente fácil não falhar na preparação.

Como podem ver pelas fotos, as pizzas saíram bem confecionadas, saborosas e bem quentinhas. Sim, devoradas num instante. Em termos de qualidade: aprovado!

Muito espaço interior, mas pouco aproveitamento

Infelizmente, a Smart Oven Pizzaiolo tem um grande problema: o reduzido espaço interior. Embora seja possível lá cozinhar vegetais, vão acabar por ficar pouco ou nada investidos neste propósito, pois a distância entre a base de pedra e a secção de onde vem o calor é inferior a 10 centímetros. Ou seja, basta algum vegetal mais alto, por exemplo, para que vá tocar na zona de onde vem o calor, o que não convém, pois não só o ingrediente em si fica queimado, como pode acabar por danificar o equipamento. O mesmo para o pão. Só se conseguirem fazer um pão muitíssimo achatado, e que não vá crescer muito, caso contrário esqueçam.

Além deste senão, existem outros dois defeitos: um deles é tamanho da pizza, que é sempre o mesmo – cerca de 30cm de diâmetro, o que não nos deixa ser particularmente criativos. Além disso, temos de fazer com que a massa, em si, cobra na perfeição o tabuleiro de pedra, ou que seja ligeiramente menor, e tem de ser minimamente consistente. Caso contrário, arriscamo-nos a que a massa, e outros ingredientes, possam escorrer para debaixo do tabuleiro de pedra, onde existe outra secção de calor da The Smart Oven Pizzaiolo.

O outro defeito, a meu ver, é, além do tamanho “defeito” das pizzas, o facto de somente ser possível cozinhar uma pizza de cada vez. Com tanto tamanho e peso, teria sido interessante que os engenheiros da Sage tivessem criado um forno de bancada que fosse capaz de ter, pelo menos, duas pizzas a cozinhar ao mesmo tempo. Talvez numa futura versão, quem sabe.

Um acessório giro – e que acaba por ser indispensável para certas pizzas -, que vem com o Smart Oven Pizzaiolo, é a própria pá de pizza, mas somente os mais habilidosos é que conseguirão utilizá-la. Afinal de contas, é preciso ter uma boa massa para que se consiga utilizar a pá de pizza, acessório esse que é fundamental para confecionar pizzas diretamente no tabuleiro do forno.

Logo por aqui, dá para perceber que quase se invalida boa parte do funcionamento desta The Smart Oven Pizzaiolo: se não têm uma massa em condições, não consegue utilizar a pá de pizza. E se não conseguem utilizar este acessório, não conseguem utilizar o tabuleiro do forno, pois é necessário transferir a pizza para o forno com esta pá. Resultado? A utilização deste equipamento fica remetida para pizzas preparadas no tabuleiro de pizza, que não requer a utilização dessa pá.

São muitos senãos na primeira versão de um produto do género, mas tem que muito potencial. Lá isso tem.

Afinal, para quem é este Smart Oven Pizzaiolo?

Se são daquelas pessoas sem paciência para seguir receitas e não são muito habilidosos, não se recomenda a compra deste equipamento. Têm outros produtos no mercado bem mais baratos e que fazem boa parte do trabalho por vós. Se, por outro lado, o dinheiro não é problema, se querem uma experiência minimamente diferente, se querem impressionar amigos e se têm espaço para uma coisa destas na vossa cozinha, então talvez não seja um mau investimento.

O Sage Smart Oven Pizzaiolo pode ser adquirido no site oficial da marca por 699,90€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Sage começa a apostar em eletrodomésticos de cozinha em Portugal

Há cada vez mais produtos de excelência para descobrir.

Depois das máquinas de café, Sage faz chegar a Portugal um forno para pizzas (e não só)

O Smart Oven Pizzaiolo possui sete estilos de cozedura predefinidos.

Sage Barista Express – A arte do café em qualquer cozinha

Hoje estou aqui para vos falar da minha última aquisição para a cozinha e dos passos que me levaram a adquirir uma Sage Barista Express.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Santa Catarina Sushi Bar. O novo restaurante do Chiado tem tudo para conquistar

Além de sushi, há ainda tacos e ceviche, num restaurante super agradável e que vai ao encontro daquilo que os clientes procuram.

Já podem ter uma party night no Mex Factory

O que significa já podem jantar naquele espaço inserido no icónico LX Factory.

Faro e Oeiras avançam com primeiros contratos PRR para 163 casas

Em Faro, o investimento estimado é de 8,2 milhões de euros, ao passo que, em Oeiras, o investimento é de 19,4 milhões de euros.