fbpx

Análise – Razer Cynosa Chroma

O Razer Cynosa Chroma pode não ser o teclado mais recente da Razer. Pode até não ser o mais completo ou nem mesmo o melhor, mas, dos teclados da Razer que já nos passaram pelos dedos foi aquele que mais gostámos.

O Razer Cynosa Chroma tem o simples objetivo de ser um teclado competente e barato, mas com os elementos principais característicos dos produtos da Razer, como o suporte para as aplicações da marca e funções de personalização diversas.

Direto ao assunto e sem nada que se destaque para além do logotipo frontal, o Razer Cynosa Chroma é um teclado super simples.

Tem atalhos multimédia e de macros programáveis na linha superior, que podem ser usados com a tecla FN, inclui teclado numérico e é iluminado pelo sistema Chroma.

Não é um teclado muito alto, mas pode ser adaptado com os pés de dois níveis que lhe dão alguma inclinação necessária.

De alguma forma, mas um pouco menos completo, lembra o mais recente Razer Huntsman mas sem aparatos ou módulos extra como um apoio, algo que, neste caso, não se faz sentir a sua falta.

O Razer Cynosa Chroma não é um produto acessível pela falta de quantidade de extras, mas sim por usar uma tecnologia “inferior” nos seus botões.

Este não é um teclado mecânico, mas sim de membranas, algo que, para quem joga e escreve bastante, pode ser um motivo para ignorar este teclado.

Sim, o clique das teclas é suave e não dá aquele prazer de “máquina” de escrever, e nem tem aquela precisão e sensibilidade de toque dos modelos mecânicos, mas é surpreendentemente agradável de se usar. O melhor disto tudo? É bem mais silencioso.

As teclas são bastante parecidas às que encontramos nos modelos mecânicos da marca, com caracteres de fácil leitura, teclas concavas e agradáveis ao toque, bem espaçadas e com uma altura perfeita.

Claro que existem aspetos menos positivos, como não ser possível remover as teclas, o que pode ser chato para se limpar, ou, no nosso caso, que recebemos uma versão espanhola do teclado, não nos foi possível alterar uma ou outra tecla.

Os mais desastrosos ficarão contentes por saber que é um teclado resistente a salpicos e derrames, mas não se recomenda, claro, que andemos a dar banhos ao teclado.

O Razer Cynosa Chroma volta a contar com o suporte das aplicações da marca e da iluminação Chroma, onde podemos, por exemplo, definir cores individuais a cada tecla, para além dos padrões e animações que já conhecemos.

É ainda possível programar macros, mas o Razer Cynosa Chroma parece ser um pouco limitado uma vez que não tem botões dedicados, ou seja, somos obrigados a usar as teclas normais do teclado, sendo que, por vezes, não se torna intuitivo, sendo rara a sua utilização.

Contudo, e apesar das suas limitações, o Razer Cynosa Chroma é um teclado que vale o que vale. Serve para uma utilização diária, quer seja em jogos ou texto, tem um aspeto simplista e fica bem na secretária.

Pode não ser ideal para quem precisa de atalhos e teclas extra, para quem gosta do efeito dos teclados mecânicos ou para quem quer um teclado para durar vários anos. Contudo, por menos de 80€, é, possivelmente, a solução mais interessante para quem quiser um teclado simples, eficaz e desenhado para o gaming.

Há ainda um modelo Pro, para quem quer iluminar mais a secretária com underglow, que pode ser adquirido por mais 10€.

Características do Razer Cynosa Chroma

Tipo: Teclado de Membrana.
Inclui: Disponível em português de Portugal; atalhos multimédia;  pés de ajuste de altura; resistência a salpicos.
Funções: Suporte Razer Chroma; personalização de teclas via Synapse (PC); modo de jogo; macros programáveis; teclas iluminadas independentemente.
Ligações: USB.

[penci_review]


- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,780FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

- Publicidade -

Mais Recentes

Câmara Municipal de Almada lança app que permite saber mais sobre o município

Fica disponível este domingo, 27 de setembro, Dia Mundial do Turismo.

Um spinoff de The Boys pode chegar muito em breve

Segundo a Variety, está agora a ser dada prioridade a este projeto devido ao sucesso da segunda temporada da já popular série da Amazon.