Análise – Razer Basilisk Ultimate

O Razer Viper Ultimate foi o último rato sem fios da Razer que tive a oportunidade de experimentar até à chegada do novo modelo do Basilisk. Gabado por jogadores, críticos e entusiastas, a minha experiência foi boa, mas, estando habituado a um rato que me enchia mais a mão, as suas inovações não foram suficientes para me satisfazer a 100%.

Na mesma altura, o Razer Basilisk Ultimate tinha sido apresentado e, agora que pude testar esse modelo, posso dizer que, aquilo que via em falta num, aqui encontro as soluções. Muito rapidamente, o Razer Basilisk Ultimate é o melhor rato que já utilizei e vai certamente deixar-me com saudades, quando regressar ao modelo normal que uso no meu dia a dia.

O Razer Basilisk Ultimate é uma versão sem fios, desenhada para o gaming e direcionada para jogadores de mão direita, ao contrário do Viper Ultimate, que era ambidextro.

Com um design e forma semelhante ao original, o Basilisk Ultimate apresenta detalhes de design que o tornam ainda mais ergonómico, como um padrão de grip lateral mais confortável e uma separação entre o corpo e os botões um bocado mais acentuadas.

Em termos de funcionalidades mecânicas, temos os dois botões laterais, a possibilidade de adicionar ou remover um pequena patilha e a roda de scroll tem mais duas funções quando pressionada para a esquerda ou direita.

Uma das funções ausentes no Viper Ultimate, mas que aqui regressa, é a possibilidade de podermos alterar a resistência do scroll da roda que, desta vez, está mais afinada e fluída comparativamente com o modelo original, não registando a sensação dentada no uso com maior resistência.

Mas a grande vantagem deste modelo é, sem dúvida, a sua forma de utilização, que pode ser com ou sem fios.

O Razer Basilisk Ultimate conta com uma porta USB-C escondida na sua parte frontal que permite que o rato seja usado com fios enquanto carrega, e tem, então, a opção de ser usado sem fios com o seu pequeno adaptador.

Tal como outros modelos novos da Razer, este rato é “topo de gama”, estando cheio de tecnologias e modos de utilização personalizáveis através do software dedicado, bem como outras funcionalidades invisíveis, como por exemplo a tecnologia Hipersense, que oferece 25% de “transmissão de velocidade do que qualquer outro rato”, como diz na caixa, ou “a menor latência de cliques”.

Até que ponto é que o Razer Basilisk Ultimate cumpre esta promessa é-me difícil medir, mas uma coisa é certa: o clique é satisfatório e a experiência ao usá-lo com e sem fios é impecável e praticamente impercetível. Simplesmente responde a todas as ações que quero no momento exato, em jogos e não só.

Tal como o Viper Ultimate, o Razer Basilisk Ultimate que tive para teste veio acompanhado com uma base de carregamento, base essa que pode ser vendida em separado, mas que é integral ao uso da experiência. Com a bateria do Razer Basilisk Ultimate a durar-me um dia de trabalho útil com pouca bateria no final (algo que nunca me correspondeu às 100 horas de vida útil como é proposto), carregá-lo é muito mais prático ao colocá-lo na base do que ter que ter um cabo USB à mão para o efeito.

Contudo, a base, que serve também de interface sem fios com uma porta onde podemos usar o adaptador, podia ser melhorada, pois raramente consegui colocar o rato na base à primeira sem que ele caísse. Talvez um sistema magnético melhorado não fosse mal pensado num modelo futuro.

É com alguma pena que me vejo a dizer adeus ao Razer Basilisk Ultimate, que volta para a marca. Felizmente tenho no meu dia a dia o original, que só lhe fica atrás praticamente por ter um fio.

O Razer Basilisk Ultimate já está à venda por um preço recomendado de 189,99€.

Nota: Muito Bom - Recomendado

Razer Basilisk Ultimate

Este dispositivo foi cedido para análise pela Razer.

O Razer Basilisk Ultimate é dos melhores ratos que a Razer tem no seu catálogo. Completo, ergonómico e rápido, responde às maiores exigências de qualquer jogador ou criador de conteúdos.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,847FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
632SeguidoresSeguir

Relacionados

Análise – Xiaomi Mi True Wireless Earphones

Apesar do design um pouco mais robusto e a curta autonomia apresentada, o preço dos Xiaomi Mi True Wireless Earphones faz com que sejam uma opção a ter em conta.

Razer confirma linha de equipamentos compatíveis com a Xbox Series X e S

Leva os teus comandos e muito mais para nova geração.

Análise – Angry Video Game Nerd 1&2 Deluxe

Está na hora de regressarmos ao passado para jogarmos dois jogos que pensávamos estarem perdidos no tempo!

Análise – FIFA 21

FIFA 21 vem com muitas novidades e algumas melhorias face ao capítulo anterior, mas falha onde não pode: dificuldade da AI da consola em jogo offline.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes