Análise – Razer Basilisk (Quartz Pink)

O Razer Basilisk já nos tinha passado pelas mãos na sua versão original de 2017. O tempo voa, outros ratos passam-nos pelas mãos e as memórias perdem-se. Mas felizmente tivemos a oportunidade de fazer um test-drive ao modelo mais recente, que nos revelou que é possível ter um bom rato gaming a baixo custo.

- Publicidade -

O Razer Basilisk é um rato bastante simples com um formato tradicional: dois botões, um botão de scroll e uns quantos extras. Com um sensor de 5G até 16mil DPI, switches mecânicos, uma excelente ergonomia para quem usa o rato na mão direita e efeitos Chroma, o Razer Basilisk é acessível mas tecnicamente muito apetecível.

Em cima das tecnicidades temos a personalização. Para além dos efeitos Chroma que permitem dar luz ao nosso rato, temos outras vertentes mais práticas, como os dois botões abaixo do scroll que podemos usar para alterar a sensibilidade de movimento do rato, com a sua escala a poder ser alterada no útil, mas pesado, software Razer Sinapse. Para trabalhar, navegar ou jogar, esta mudança em tempo real é uma delícia de se usar.

O Razer Basilisk conta ainda com mais três botões laterais, dois do lado esquerdo e um gatilho especial que pode ser removido ou alterado. Por defeito, este gatilho tem uma função bastante útil – diminuir a sensibilidade do movimento enquanto é pressionado. A sua posição ergonómica e facilmente acessível com o polegar torna-se, eventualmente, um dos botões mais importantes na sua utilização, especialmente quando é necessário fazer algum movimento mais delicado. É intuitivo e muito natural de se usar.

razer basilisk

Além de poder ser removido magneticamente, este gatilho é personalizável, assim como os dois botões laterais já referidos. Pessoalmente atribuí duas ações rápidas, uma de ativação de scroll e abertura de novas abas em browsers, e o outro enquanto botão de retroceder.

Na sua base, vamos ter também o acesso a outras funções, como um botão para a alteração de perfis. Porém, talvez mais importante seja mesmo uma roda que permite a alteração da resistência do scroll, afinando-a ao nosso gosto.

Extremamente ergonómico, com um tamanho grande que cabe na palma da mão e que foi desenhado à sua forma, o modelo que recebemos também se destaca pela sua cor rosa. Este é o modelo Quartz Pink, que foge ao tom sombrio e característico da Razer, com um corpo em rosa mate e acentos em branco e cinza claro. Apesar da sua estranha cor, este Razer Basilisk consegue enquadrar-se bastante bem de outros produtos tradicionais, pelo que acaba por ser sempre uma opção interessante para quem quer algo mais fora da caixa.

Este é um rato por cabo, ou seja, tem a vantagem de nunca nos termos de preocupar com a bateria ou ligações extra. Por 69,99€, é um rato extremamente completo, que cumpre as suas promessas e que se mostra muito versátil para os jogadores mais dedicados. Muito agradável de se usar e com uma boa margem de personalização tanto prática como visual, o Razer Basilisk é de recomendar.

Nota: Muito Bom - Recomendado

Razer Basilisk (Quartz Pink)

Este dispositivo foi cedido para análise pela Razer.

Com um design moderno e ergonómico, o Razer Basilisk é um rato extremamente completo, para jogadores e produtores de conteúdo, cheio de extras e que aparece por um preço bastante apetecível.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,987FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
785SeguidoresSeguir

Parceiros

Relacionados

NOS promete oferecer a primeira experiência Gaming em 5G em Portugal, mas o que não vai faltar são alternativas

A NOS vai aproveitar a chegada do 5G para lançar a sua proposta de gaming via Cloud com a ajuda da Blacknut.

Análise – Gaming Keyboard ESG K6 Mechanik

Ótimo para escrever, nem tanto para jogar.

Análise – Gaming Mouse ESG M5 Triforce

Extremamente completo, mas com muitos sacrifícios.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

A Federação Académica do Desporto Universitário abraça os esports com novas modalidades

FIFA, League of Legens e Valorant, são os três primeiros jogos a juntarem-se à Federação Multidesportiva.

EMEL volta a cobrar estacionamento e introduz novas tarifas

Até aqui existiam três tarifários, divididos por cores. Mas isso agora mudou.

Startup portuguesa cria solução para dar gorjetas sem ser preciso uma app dedicada

Escusado será dizer que também não é preciso tocar em dinheiro.