fbpx

Análise – Pure Farming 2018 – Os primeiros passos da agricultura virtual

Pure Farming 2018 é o mais recente jogo de simulação de agricultura no mercado. E por recente quero mesmo dizer fresco como os legumes acabados de apanhar, uma vez que é o primeiro jogo desta franquia desenvolvida pela Techland.

Anunciado para ser lançado no final de 2017 para competir com a já estabelecida série Farming Simulator, Pure Farming surge como uma oportunidade de fazer novas experiências neste género. A própria Techland afirmou no seu anúncio que estava atenta ao feedback dos fãs para experimentar coisas novas neste seu jogo, que incluem diferentes áreas e uma série de licenças oficiais.

Tal como Farming Simulator, Pure Farming 2018 é um jogo direcionado para quem tem interesse nestes temas, ou em jogos de simulação, e que sabe que está prestes a consumir muito do seu tempo com uma experiência lenta e relaxante, sem a intrusão de elementos sociais multijogador, ou o ruído de histórias convulsas e complicadas.

Pure Farming é, como o nome indica, pura agricultura, ou pelo menos é essa a ideia que quer transparecer.

Mas descansem que aqui não vão precisar de tirar licenças de condução de tratores, saber fazer manutenção dos vossos equipamentos ou toda a ciência por detrás de uma boa plantação.

Apesar do seu foco de simulador, Pure Farming é, apesar de mecanicamente denso, muito superficial, no bom sentido, pois acaba por ser quase educacional ao mostrar-nos como é feito todo o processo de semear produção, deixá-la crescer, colher, processar e vender.

Estes são os passos essenciais a saber no jogo que, no seu modo de campanha, faz um excelente trabalho a explicar-nos os processos básicos.

Jogos como este podem ser intimidantes para novatos no género. Felizmente, Pure Farming é bastante convidativo, enquanto que, ao mesmo tempo, não tem nada a esconder. E há muito trabalho de campo pela frente.

É no modo história, chamado My First Farm, que vamos tirar o nosso curso de agricultor virtual, sendo que o próprio jogo até arranja uma narrativa simples para nos motivar nesta aventura com tratores. Aqui somos os herdeiros do negócio de família, após o nosso avô falecer, e temos dívidas a pagar, e, para o fazer, há que produzir.

A primeira de muitas horas ensina-nos o básico. Admito que não é um jogo nada difícil, é bastante simples de compreender e o tutorial que nos apresenta dá-nos as mãos sempre que necessário, apresentando objetivos bem concretos.

O grande desafio será resistir à duração de cada ação e à habituação da jogabilidade até encontrar atalhos nas mecânicas do jogo, de modo a ter produções mais rápidas e rentáveis.

O jogo apresenta-se na terceira pessoa, onde controlamos um agricultor que podemos personalizar muito ao de leve. Por alguma razão só temos agricultores – homens brancos com a mesma estatura. Seria interessante encontrar mais géneros e diversidade de personalização.

Neste modo de campanha, como seria de esperar, o objetivo, para além de pagar uma dívida, é o de fazer crescer a nossa área de atuação e o nosso arsenal de maquinarias, o que pode ser lento e aborrecido nas primeiras horas. Contudo, o conforto nas mecânicas deste título a longo prazo acaba por refletir-se numa gestão de recursos mais rápida e um sentimento de satisfação enorme com a nossa quinta industrializada.

Para os jogadores que já se sentem confortáveis com estas mecânicas, o Free Farming é o modo a abraçar. Aqui podemos escolher uma de quatro regiões – Montana, Italia, Colombia e Japão -, definir o montante de dinheiro que queremos ter disponível logo de início, a hora do dia e as condições climatéricas.

O interessante deste modo é que as regiões não só são diferentes em aparência do seu ambiente, mas também no tipo de agricultura praticada. Podemos ter vinhas na Toscana italiana ou tratar de campos de arroz nas planícies japonesas, por exemplo.

O ciclo dia-noite e as condições atmosféricas também estão presentes no modo campanha e não são elementos meramente estéticos. O jogador terá que se preparar para as condições adversas do jogo que afetam as suas produções, assim como ter em conta que o crescimento durante a noite não é o melhor. Ainda assim, nada nos proíbe de pegar o trator no meio de uma tempestade.

O jogador também pode fazer a criação de alguns animais e preparar produções em estufa, dos quais servem de alternativas rápidas para melhorar a economia do jogo.

Interessante é também perceber como os diferentes veículos se comportam na sua condução, com e sem atrelados, e como isso afeta também o nosso desempenho durante a produção, obrigando o jogador a criar padrões de colheita ou semeio de uma determinada área.

Para os jogadores mais confiantes, Pure Farming oferece ainda uma série de desafios que não se dedicam só à agricultura. Dependendo do desafio, podemos apenas tratar de uma ou mais produções, tratar da manutenção de veículos e equipamentos ou dedicarmo-nos apenas à entrega e venda de produção, testando sempre a nossa habilidade no jogo dependendo das limitações apresentadas.

A apresentação de Pure Farming é relativamente convidativa e bastante simples de ler. Os menus são fáceis de navegar e temos sempre indicadores de ajuda, sendo rara a situação em que nos sentimos perdidos, especialmente se formos inexperientes neste género.

No entanto, são os gráficos e a fluidez do jogo que deixam um pouco a desejar. Apesar da representação dos ambientes, veículos e maquinarias estarem muito bem conseguidos, visualmente o jogo não impressiona em nada, não parecendo lá muito atual. Claro, não é o tipo de jogo para ser uma representação de poder das mais recentes máquinas, mas, ainda assim, poderia ser melhorado especialmente a nível de fluidez de jogo, que se mostrou instável na nossa cópia de análise para a PlayStation 4.

Pure Farming 2018 dá um forte início a esta nova série de simuladores de agricultura e é capaz de ser um bom rival para Farming Simulator, que até aqui era dono e rei do género.

Pure Farming é um bom ponto de partida para novos jogadores, é simples de jogar e tem imenso conteúdo para explorar durante horas e mais horas de agricultura.

Pure Farming 2018 está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Pure Farming 2018
Nota: 7/10

O jogo (versão PS4) foi cedido para análise pela InfoCapital.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,788FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – eFootball PES 2021 Season Update

O mundo mudou e a forma de lançar jogos também. E eFootball PES 2021, é uma sensata e honesta maneira de levar uma nova temporada até às mãos dos fãs do género.

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Arrefece o teu PC com os novos coolers luminosos da Corsair

As novas apostas de arrefecimento a liquido da Corsair trazem todas as cores às vossas torres.

O Xbox Game Pass para PC vai ficar um pouco mais caro

O período de incentivo termina este mês.
- Publicidade -

Mais Recentes

Burger King abre restaurante próprio em Porto Alto

É o sétimo restaurante próprio Burger King do grupo em Portugal.

Doom, Forza e mais a caminho do Xbox Game Pass em outubro

Há novos jogos para PC, Xbox e Android!