fbpx

Análise – NBA 2K19

A chegada do final do ano faz-se marcar por alguns dos melhores jogos do ano e, também, com lançamentos de jogos desportivos, que tendem a atualizar-se com as novidades de plantéis, patrocínios, ajustes de mecânicas e modos melhorados.

Entre esses jogos encontramos NBA 2K19, da 2K Games, que, desde a geração passada, tem sido um jogo a considerar para os fãs de basquetebol.

Se há coisa que salta à vista em NBA 2K19 é, obviamente, a sua excelente apresentação. Quase todos os anos este tipo de produções tende em subir mais um degrau na escada do realismo, seja por melhorias no motor de jogo ou pelo acréscimo de elementos e pormenores que tornam a experiência de jogo e o espetáculo da modalidade mais autêntico.

Desde as dobras dos equipamentos, ao suor na pele dos atletas que brilham com as luzes dos estádios, aos reflexos na madeira do campo, à quantidade de animações em simultâneo que acontecem de forma fluida, entre muitos outros detalhes, NBA 2K19 é daqueles jogos que, quem não souber, vai passar por nós e perguntar: “quem é que joga hoje?”

Toda esta apresentação faz-se acompanhar por um belo embrulho, com replays de câmaras bem realistas, entrevistas e citações de jogadores entre intervalos, além de segmentos introdutórios ou de conclusão de cada partida onde temos recriações de momentos de comentários que nos fazem sentir que aquele foi o encontro mais importante da semana ou da temporada.

A diversidade e a lista de equipas e atletas são extraordinárias, com as atuais equipas da liga NBA principal presentes, equipas clássicas de épocas passadas e equipas mistas que misturam as melhores estrelas de cada equipa. Mesmo quem não segue a modalidade vai ter facilidade em reconhecer alguns dos nomes das equipas e atletas, mas, mais importante, vai conseguir reconhecer a cara dos mais importantes que aparecem extremamente bem reproduzidas.

A nível de áudio, contamos com uma excelente playlist com hip-hop, rock e jazz que assentam que nem uma luva na atmosfera, e somos também acompanhados por um design sonoro soberbo, com o ambiente de jogo muito realista e que se revela uma autêntica delicia quando estamos a usar um bom sistema de colunas.

Também de louvar sãoos comentários que nos acompanham, que são dinâmicos, com uma estranha quantidade de humor pelo meio. Acima de tudo, são muito educativos, cheios de observações sobre a nossa equipa e que, por vezes, se tivermos com atenção, podem ser uma moleta para eventuais alterações de estratégia.

Estratégia é a palavra chave dentro de campo. Este ano, a jogabilidade foi refinada em diferentes frentes. Agora, os modelos dos jogadores são modelos independentes que não se trespassam uns aos outros, dando a oportunidade de afinações na defesa e no ataque.

NBA 2K19 é um jogo com uma velocidade relativamente lenta, algo que se sente mais à medida que nos habituamos a isso mesmo, mas, no início, pode ser excelente para nos habituarmos ao modo de controlo manual na defesa, onde temos oportunidade de desgastar a energia do nosso oponente até lhe tirarmos a bola ou naquelas situações em que tentamos antecipar o seu passe ou ataque com alguma observação dos seus movimentos.

Esta pressão defensiva também existe para o jogador, onde a curva de aprendizagem pode demorar algum tempo, um pouco como na vida real, sendo necessário encontrar aquele buraco para o melhor passe ou aquela oportunidade especial para atirar à rede. É bastante desafiante, e até recompensador, quando conseguimos fazê-lo.

Recompensador é também o novo sistema de Takeover, onde todos os jogadores têm um pequeno medidor que vai aumentando de acordo com a sua performance. Quando este se encontra cheio, o jogador em questão ganha superioridade técnica em campo, capaz de habilidades especiais, uma espécie de super-poder. Estas habilidades podem ser ofensivas ou defensivas.

Contudo, os nossos oponentes controlados pela inteligência artificial do jogo também têm acesso a este sistema, apimentando o encontro e obrigando-nos a ser o mais eficazes possível.

NBA 2K19 pode ser, por vezes, complicado. A jogabilidade é extremamente densa, com imensos movimentos feitos com o auxílio dos dois analógicos que requerem alguma memória motora e ativação de mecânicas que aparecem esporadicamente e podem ser confusas.

Felizmente, NBA 2K19 oferece uma série de modos de treino para melhor compreensão de regras do jogo, como o modo 2KU.

No geral, o que não faltam são mesmo modos e maneiras de jogar. Com ligas tradicionais, modos multi-jogador e até um modo narrativo, The Way Back é onde vamos acompanhar a história de um jovem aspirante a jogador da NBA.

O modo história é especialmente interessante e uma excelente maneira de nos introduzirmos ao jogo, uma vez que, ao acompanharmos esta personagem, vamos também aprendendo sobre o jogo e sobre a cultura do basquete.

O modo história faz-se ainda acompanhar por cinemáticas bem realizadas com atuações sólidas e momentos cinemáticos interativos em momentos críticos com quick-time-events ou até decisões que podem moldar a nossa relação com alguns rivais.

Menos boa é a apresentação de algumas cinemáticas que apresentam menos cuidado nas animações e na atmosfera das cenas, ficando a anos-luz do que vemos dentro das linhas de campo.

Outro modo interessante é o modo Neighborhood, que transforma o jogo num HUB online e que quase que substitui a navegação de menus por montras num mundo digital onde tomamos o controlo de uma personagem na terceira pessoa.

Aqui podemos interagir com outros jogadores, comprar itens de jogo, fazer partidas rápidas, treinar… É um mundo virtual onde podemos fazer virtualmente o que quisermos dentro do jogo. É uma opção interessante, mas que acaba por destoar do pacote e que, por vezes, se faz sentir como um jogo à parte. Aqui, também é notória a falta de polimento visual, quando comparado com o resto.

Infelizmente, NBA 2K19 é demasiado segmentado, com demasiados modos para explorar e muito mal apresentados. Os menus são confusos, existem dezenas de submenus escondidos e é fácil perdermos quase uma hora a aprender como navegar entre todas as abas disponíveis e ao que é que se dedicam.

Por exemplo, não há clareza nenhuma onde encontrar o modo de história, que se apresenta atrás de um registo na base de dados do jogo. Não faz sentido.

A personalização e acessibilidade são dois pontos que devem ser aplaudidos em NBA 2K19. A criação de personagens está cheia de opções diversas. Opções de aparência, opções físicas, mas o mais interessante são as opções de atributos e personalidade, onde podemos escolher maneirismos e animações precisas de outros atletas e misturá-los no nosso jogador.

Esta flexibilidade de personalização também existe na criação de ligas, onde todos as regras e parâmetros podem ser alterados. No que toca à acessibilidade, os jogadores mais pacientes podem afinar a dificuldade de jogo através de sliders para cada situação. Tornar os passes mais fáceis ou difíceis, mais rápidos ou lentos, o mesmo acontecendo para os ataques, mudanças de táticas, independência da inteligência artificial dos jogadores, etc.

E escondido nos modos de configurações do jogo está a possibilidade de criarmos a nossa própria linha de sapatilhas com o selo das marcas mais conhecidas como a Nike, Jordan, Adidas, Reebok, entre outras.

NBA 2K19 é um jogo colossal. Se calhar é até demasiado jogo. Apesar de todo o potencial e dos diferentes níveis de acessibilidade, não é dos jogos mais convidativos para amadores e casuais, podendo até ser estafante para quem quer começar a jogar um pouco às cegas.

Ainda assim é, de certa forma, o pacote completo para os fãs da modalidade e da série, com pouco espaço para melhorias a não ser na restruturação de menus, afinações visuais ou de jogabilidade.

NBA 2K19 está disponível para PC, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch.

NBA 2K19
Nota: 8/10

Este jogo foi cedido para análise pela Capital Games.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – eFootball PES 2021 Season Update

O mundo mudou e a forma de lançar jogos também. E eFootball PES 2021, é uma sensata e honesta maneira de levar uma nova temporada até às mãos dos fãs do género.

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Nintendo Switch recebe uma edição especial dedicada a Fortnite

A nova edição inclui um par de Joy-Cons com cores exclusivas.
- Publicidade -

Mais Recentes

CTT vão passar a entregar o Cartão de Cidadão em casa dos portugueses

Este é um projeto-piloto que arrancou, para já, somente no concelho de Oeiras.

Terroir. Este é o novo atelier gastronómico da cidade de Lisboa

Nasceu do sonho dos seus proprietários, Inês Santos e Erik Ibrahim, que andaram pelo mundo e das suas viagens trouxeram as ideias do que um dia gostariam de concretiza.

Acessórios para automóveis. A importância dos antiderrapantes, tapetes auto e protetores

Estes produtos são os que sofrem mais desgaste, mas são essenciais para a higiene e proteção dos interiores dos automóveis.