Oficial: Web Summit vai mesmo ficar em Lisboa até 2028

por Echo Boomer

Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, António Costa, Primeiro-ministro de Portugal, e Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, anunciaram hoje que Lisboa continuará a ser a cidade anfitriã do Web Summit durante a próxima década, conforme já tínhamos noticiado aqui. Haverá também um substancial aumento do espaço disponível para o evento, de forma a acompanhar o seu rápido crescimento.

O Governo Português estima que a Web Summit terá tido um impacto económico superior a 300 milhões de euros no país, contribuindo ainda para promover Portugal e posicionar as empresas portuguesas no mercado global. Portugal foi, aliás, descrito recentemente pelo The Wall Street Journal como “uma das estrelas mais brilhantes da Europa, onde as startups tecnológicas proliferam e o investimento continua a aumentar”.

Depois de um longo processo de negociação, que durou mais de um ano e que envolveu ofertas de mais de 20 das maiores cidades europeias – incluindo Berlim, Paris, Londres, Madrid, Milão e Valência – a maior conferência mundial dedicada à tecnologia chegou a um acordo, com a duração de dez anos, com o Governo Português e a Câmara Municipal de Lisboa. Tendo em conta este acordo até 2028, a Web Summit prevê aumentar o seu escritório de Lisboa com 100 novas contratações.

Do acordo faz também parte a duplicação do espaço para a realização da Conferência – até 2022 – com vista a responder ao contínuo e rápido crescimento da Web Summit desde o seu início. A primeira fase de expansão começará nos próximos meses e deverá estar concluída até ao início da Web Summit 2019. Nas duas fases seguintes, prevê-se que a dimensão do espaço da Conferência duplique a dimensão atual, aumentando a área atual em cerca de 2,25 vezes. Também as infra-estruturas atuais serão melhoradas.

No que toca a números, sabe-se que Portugal irá garantir 11 milhões de euros em investimento público por ano. Mas há outro valor que salta a vista: no acordo assinado entre o Web Summit e a cidade de Lisboa, existe uma cláusula de rescisão de 3,4 mil milhões de euros caso o Web Summit, por algum motivo, decida sair de Portugal antes de 2028. Aliás, este valor astronómica é traduzido em 340 milhões de euros por cada ano de incumprimento do acordo.

Apesar das candidaturas de outros países terem sido mais fortes, fatores como a capacidade do aeroporto, a boa relação com o Governo Português e o facto de Lisboa “estar na moda” pesaram na decisão final.

A Web Summit, o Governo Português e a Câmara Municipal de Lisboa estão também comprometidos, em obter resultados ambiciosos ao nível da sustentabilidade. A eliminação de plásticos descartáveis de uso único, uma política de desperdício zero alimentar, assim como a realocação e reutilização de materiais de construção são apenas algumas das formas como o Governo Português e a Câmara de Lisboa pretendem apoiar os esforços da Web Summit.

A Web Summit 2018 vai realizar-se entre de 5 a 8 de novembro na Altice Arena, em Lisboa.


 

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: