Vodafone lança mais dois produtos da sua gama IoT

A Vodafone Portugal acaba de lançar o V-Kids Watch e a V-SOS Band, dois novos produtos da família V by Vodafone, uma gama de equipamentos IoT que torna o quotidiano dos consumidores mais fácil e simples.

- Publicidade -

O V-Kids Watch é um relógio inteligente, de marca TCL, desenvolvido especialmente para crianças entre os cinco e os dez anos. Com o V-Kids Watch, os pais conseguem saber sempre, em tempo real, a localização dos seus filhos e comunicar com eles diretamente através do relógio por mensagens de voz, graças ao cartão V-SIM que o equipamento traz.

Este smartwatch destaca-se ainda pelas seguintes funcionalidades:

  • Zonas de segurança – possibilidade de definir perímetros de segurança e receber notificações se a criança sair dessa área;
  • Botão SOS – em qualquer urgência, a criança pode pressionar o botão SOS que envia um alerta para os familiares selecionados, sem precisar de rede Wi-Fi, nem de ligação bluetooth;
  • Aplicações – permite enviar mensagens de voz e emojis para smartphones e entre V-Kids Watch, para até cinco pessoas, além de agendar lembretes, aceder a jogos e usar a calculadora.
  • Bloqueio de funcionalidades – possibilidade de definir períodos em que as mensagens e os jogos ficam desativados (durante uma aula, por exemplo), bem como consultar remotamente na App a carga da bateria, cuja autonomia é de cerca de três dias.

O equipamento encontra-se disponível por 119,90€ (preço promocional incluído na campanha de regresso às aulas) e o serviço tem uma mensalidade de 4,50€, sem qualquer período de fidelização.

Já para situações de emergência surge o V-SOS Band, uma pulseira inteligente ideal para quem quer manter a sua autonomia e independência, e se sente mais seguro sabendo que pode pedir ajuda sempre que necessitar.

A pulseira permite selecionar até cinco contactos, que recebem avisos em caso de emergência, destacando-se pelas seguintes funcionalidades:

  • Botão SOS – quando o botão SOS é pressionado durante alguns segundos os contactos de emergência são notificados e a localização do utilizador é partilhada. O utilizador sabe que um dos contactos vem em seu auxílio quando a pulseira muda de cor;
  • Deteção de quedas – em caso de queda os contactos de emergência são notificados e a localização do utilizador é partilhada, garantindo assim que o auxílio é imediato e mais eficaz. O mesmo acontece quando a pulseira é retirada durante mais de uma hora e quando entra em modo de ‘bateria fraca’;
  • Durabilidade longa – o equipamento tem uma bateria que dura cerca de um mês, mas apenas demora duas horas a carregar por completo. É ainda resistente à água.

A pulseira já está à venda com o preço de 69,90€ e com uma mensalidade associada de 3,00€, sem qualquer período de fidelização.

Os novos wearables juntam-se agora ao V-Auto, V-Cam, V-Pet e V-Bag. A tecnologia está baseada no cartão V-SIM e na aplicação móvel V by Vodafone que sustentam a conectividade IoT.


 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Vodafone disponibiliza 5G a título experimental a todos os clientes

A todos os clientes e em todos os tarifários, importa salientar.

Filmin passa a estar disponível nas boxes da Vodafone

E poderão experimentar a plataforma durante um mês sem custos.

Vodafone é a primeira operadora a lançar um comando de voz mãos-livres para TV

Comandos com botões? Pode ser coisa do passado daqui a alguns anos...

Os vossos amigos podem dar-vos até 5GB de dados móveis Vodafone

Está na altura de os colocar à prova.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Vodafone disponibiliza 5G a título experimental a todos os clientes

A todos os clientes e em todos os tarifários, importa salientar.

Cinco empresas já têm licença para explorar o 5G em Portugal

Só falta a MEO, que ainda não fez o pagamento.

Passageiros de voos internacionais terão de apresentar um teste negativo no momento do embarque (além do certificado digital) para Portugal

Se este teste não for apresentado, o passageiro pode não embarcar e as companhias áreas ficam sujeitas a coimas.