Via Verde acusada de alegado esquema com identificadores

- Publicidade -

O Portal da Queixa verificou um crescimento de 50% do número das queixas em novembro, em comparação com o mês anterior.

Esta terça-feira, o conhecido Portal da Queixa deu conta de que tem recebido inúmeras reclamações dirigidas à Via Verde, com os consumidores a acusarem a empresa de estar a praticar um alegado “esquema” envolvendo os indentificadores onde, recorrendo a uma comunicação via e-mail, solicita aos clientes a substituição do dispositivo, por motivo de falhas no funcionamento.

Porém, e de acordo com os consumidores queixosos, os aparelhos estão a funcionar corretamente, que acham tratar-se de “uma estratégia para o cliente aderir a uma nova modalidade de pagamento mensal ou anual sobre o equipamento” e denunciam que a empresa “está a agir de má fé e enganar os clientes”.

Para a consumidora Flávia Martins, que apresentou reclamação no Portal da Queixa, “A Via Verde está a agir de má fé para com os utentes no sentido em que está constantemente a enviar e-mails aos consumidores a dizer que os identificadores se encontram com falhas quando isso é mentira, os identificadores em questão passam todos a verde nas portagens e os e-mails são constantes. A Via Verde está a arranjar uma forma de obrigar os consumidores que pagaram os seus identificadores a fazer um plano anual ou mensal de pagamentos para que a sua receita seja sempre efetiva. Isto é burla e estão a obrigar os consumidores a aderir a um serviço que não faz qualquer sentido”.

Por sua vez, o consumidor Jorge Ribeiro refere na sua reclamação que a comunicação da Via Verde não tem fundamento: “Recebi um email e mensagem no dia 29-10-2022 da Via Verde para regularizar situação, a dizer que o meu identificador não estaria a funcionar corretamente e que seria necessário a sua substituição. O meu identificador continua a registar as passagens sem problema algum e a acender a luz verde. Tenho encontrado muitas pessoas na mesma situação, acho que se trata de uma manobra/estratégia para obrigar o cliente a estar fidelizado a um serviço, tal como se fosse uma subscrição ou seja a modalidade compra acaba e passa haver aluguer, mensal ou anual. Quando não existe concorrência, abusa-se e não há controle. Neste momento, de acordo com as opções dadas, a opção de compra já não se encontra disponível penso que seja no mínimo curioso fazer o aviso que o identificador não regista para terem mais uma subscrição mensal, anual ou só quando utiliza.”

Carlos Mo queixa-se de “pressão por parte da empresa”: “A Via Verde está a mandar emails automáticos a avisar de anomalias no aparelho identificador o que é falso. O aparelho sempre funcionou perfeitamente e está a passar sempre verde. Já avisei várias vezes a via verde que não se passa qualquer problema e não me é dada qualquer informação de qual é a avaria, apenas tentativas repetidas de passar para um sistema de subscrição. Isto afigura-me como uma tentativa com base em mentira para “prender” o cliente a um novo contrato agora com base em ameaça que vão desligar o aparelho em questão.”

Entretanto, a Via Verde contactou o Echo Boomer, pelo que divulgamos o esclarecimento que nos fez chegar:

“A Via Verde rejeita categoricamente qualquer acusação de burla, incompatível com os valores e a prática da marca. A Via Verde tem sempre como objetivo garantir o melhor serviço aos seus clientes e, por isso, sempre que um cliente passa numa portagem e a transação falha, a Via Verde comunica diretamente com o cliente a dar conta de um eventual problema. A Via Verde apenas contacta o cliente quando aparece uma luz amarela na passagem da portagem, indiciando um potencial problema. Este alerta visa sempre proteger os clientes, tendo em conta que em causa estão transações financeiras cuja segurança é fundamental. Se o problema for confirmado, o cliente pode subscrever um plano Via Verde ou, se assim preferir, comprar um identificador novo. A decisão final é sempre do cliente.”

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes