Vendas de perfumaria online passaram a ter uma quota de 15% no mercado

É o que diz a Perfume’s Club, a única empresa do sector da beleza que opera exclusivamente no canal online.

perfumaria online
- Publicidade -

2020 foi um ano de mudanças não só apenas a nível social, como no que se refere ao consumo. A preferência crescente do público pela modalidade de compra online e a progressiva antecipação das compras de Natal confirmaram uma mudança não só da indústria da cosmética e perfumaria, como de todos os setores de consumo.

Como tem vindo a ser habitual, os compradores deixaram sempre para a última hora as compras de Natal (em Portugal, desde a última semana antes do Natal até ao final do ano e, em Espanha, contabilizadas até ao Dia de Reis, 6 de janeiro), as quais chegaram a representar até 40% das vendas totais do ano no setor da perfumaria. Estes dados foram partilhados pela Perfume’s Club, a única empresa do sector da beleza que opera exclusivamente no canal online.

Contudo, estes números têm vindo a alterar-se em virtude das campanhas de descontos prévias ao Natal. A chamada “pré-Black Friday” e a Black Friday capturaram entre 60% e 70% das vendas em produtos de perfumaria realizados no período de Natal, com inúmeras lojas a criarem campanhas de descontos significativos desde a última semana de novembro a qual, na prática, inaugura a temporada de compras natalícias.

Perante este cenário, é cada vez mais frequente surgirem novas campanhas, que vão sucessivamente antecipando as anteriores, como é o caso do “Singles Day” – originalmente uma tradição do mercado chinês, celebrada no dia 11 de novembro, e que se tem vindo a impor como mais uma data imprescindível para dar o pontapé de saída às campanhas de Natal.

O êxito de todas estas campanhas, na sua maioria realizadas por empresas de e-commerce, evidencia uma das principais tendências que se consolidaram em 2020: cada vez são mais os consumidores que adotam as compras online.

A ampla variedade de produtos, o reduzido tempo de espera, a ausência de contacto físico e a comodidade de comprar frente ao computador ou ao telemóvel e receber a encomenda onde que quer que se encontre, posicionam a compra online como a modalidade favorita dos consumidores no momento de adquirir as prendas natalícias.

E se estes números foram muito significativos em 2020, prometem não desacelerar em 2021, ano que se prevê igualmente desafiante, uma vez que ninguém sabe quando será possível andar na rua ou em espaços fechados sem máscaras e sem ser necessário cumprir o distanciamento social.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

A nova app Pingo Doce permite ter o Cartão Poupa Mais no smartphone

Descubram as novas funcionalidades que vos ajudam a poupar e a organizar o dia-a-dia.