Velocidade Furiosa vai gravar cenas em Cacilhas

- Publicidade -

E já sabem o que isto significa: corte de acessos.

Depois de Viseu e Vila Real, as filmagens do novo filme da saga Velocidade Furiosa em Portugal seguem para Cacilhas. A Câmara Municipal de Almada deu autorização a que produção do filme use a zona de Cacilhas para filmagens da longa-metragem, acontecendo já de 27 a 30 de julho.

Mais especificamente, serão feitas filmagens entre o Elevador da Boca do Vento e a entrada na Quinta da Arealva, cruzando o Olho de Boi. Contudo, toda a freguesia terá os acessos cortados durante esses dias.

Se é algo que irá causar transtorno aos cidadãos? Sem dúvida, mas não é todos os dias que temos uma mega produção de Hollywood a escolher vários pontos de filmagens no nosso país.

Fast X deverá estrear nos cinemas em maio do próximo ano. Este não será o travão da saga, com um 11º filme já na calha e, como seria de esperar, volta a ter novas adições ao elenco que deixam os mais incrédulos minimamente curiosos, com Brie LarsonDaniela Melchior e Jason Momoa.

Vin DieselMichelle RodriguezTyrese GibsonLudacrisSung Kang e Nathalie Emmanuel estão também de volta. Já o realizador não será Justin Lin desta vez, mas sim Louis Leterrier.

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Velocidade Furiosa vai gravar cenas em Pedrógão Grande

E já sabem o que isto significa: corte de acessos.

A24 vai estar cortada ao trânsito devido às filmagens de Velocidade Furiosa

Fast X entrou em produção no passado mês de abril e deverá estrear nos cinemas em maio do próximo.

Novo filme da saga Velocidade Furiosa vai ser gravado em Portugal

As filmagens acontecerão na zona Norte e centro e na região de Lisboa.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Vila Galé em Tomar deverá estar pronto até novembro de 2023

E será uma unidade hoteleira de cinco estrelas.

Arcade Fire no Campo Pequeno – A música vence sempre?

A banda canadiana recordou-nos que é obreira de alguma da melhor música das últimas duas décadas. O resto? Pois, o resto logo se verá.