Un Poco Loco – Quando a cultura mexicana se instala na cidade aveirense

- Publicidade -

O início do novo ano traz sempre novas promessas, mudanças e novidades, e Aveiro foi contemplada com uma novidade gastronómica incrível que fará as maravilhas de qualquer amante ou curioso da comida mexicana. No dia 3 de janeiro, o Un Poco Loco abriu portas na Rua Eça de Queirós, no Bairro das 5 Bicas, e, desde então, têm recebido muitas visitas. E não admira, até porque é mesmo de “comer e chorar por mais”.

O chef Daniel Cardoso, Miguel Miranda e Ricardo Gomes são as caras deste projeto gastronómico e não prescindem da preciosa ajuda do seu gerente Alejandro Rito. Para quem não sabe, o chef Daniel Cardoso participou na primeira edição do concurso Masterchef e já liderou duas cozinhas: a do Le Moustache, em Lisboa, e a do Armazém da Alfândega, em Aveiro. Por sua vez, Miguel Miranda está encarregue de todas as decisões que se passam no bar deste restaurante, não fosse o ex-responsável de conteúdos da Gin Lovers, em Lisboa.  Já Ricardo Gomes, embora não sendo sócio executivo, ou seja, o menos visível, foi fundamental para o projeto.

Como Miguel contou ao Echo Boomer, com a vinda do Daniel Cardoso para Aveiro e a saída deste do restaurante Armazém da Alfândega, surgiu a ideia de presentear a cidade com um restaurante mexicano. Miguel foi contactado por Daniel para embarcar neste projeto, que ambos sabiam que seria desafiador.

Primeiramente, este é o primeiro restaurante e bar mexicano na cidade aveirense, uma influência e conceito novo no meio gastronómico presente nesta cidade. Em segundo, nem sempre é fácil gerir um restaurante mexicano em Portugal, principalmente fora de Lisboa, devido à dificuldade acrescida na obtenção de alguns ingredientes imprescindíveis.

Quanto ao espaço físico, o Un Poco Loco optou por transpor os clientes para uma atmosfera rica de influências e conceitos presentes na cultura mexicana. Perto da entrada principal e do bar, pode ver-se um santuário e, também, uma pintura de Lupita – diminutivo do nome Guadalupe, a padroeira do México. Ao longo do corredor do restaurante, também se podem observar símbolos com o texto “taco zone“, ou placas com frases mexicanas. Os quadros, com imagens a preto e branco de artistas influentes mundialmente, decoram as paredes, e todos apresentam uma particularidade: caveiras mexicanas desenham por cima das imagens, a contornar o rosto de cada famoso.

A influência desta cultura está tão vincada no restaurante que, durante toda a experiência cultural e gastronómica sentida, a música típica mexicana não podia ser faltar.

A experiência e visita a este espaço foi realizada num domingo, durante a hora de almoço. Ao entrar pela porta principal, damos de caras com um bar repleto de bebidas em exposição (cerveja mexicana Corona, tequilas, palomas, margaritas, entre outras), bem como adereços culturais supramencionados. O Un Poco Loco tem muitos pormenores a ser apreciados, desde um aquário com piranhas vermelhas da Amazónia a uma lista de nomes escritos nos vidros da montra, que correspondem à lista de espera.

Como não se fazem reservas e o restaurante está sempre cheio, os nomes dos clientes vão sendo escritos na montra à medida que vão chegando e riscados conforme as pessoas se vão sentando nas mesas. Desta forma, enquanto esperamos e aproveitamos o bar, vamos tendo noção de quantas pessoas estão à nossa frente.

Após termos ficado fascinados com a decoração deste espaço, chegou a vez de ficarmos também fascinados com os pratos tipicamente mexicanos. Fomos prontamente bem recebidos, a simpatia dos funcionários e responsáveis foi exemplar. O restaurante estava bastante cheio, mas fomos encaminhados para uma mesa especialmente guardada para nós.

Como somos algo leigas no que toca a comidas mexicanas, os funcionários foram bastante prestáveis e aconselharam-nos a experimentar variadas opções presentes no menu, onde se podem consultar as estrelas da casa: bebidas mexicanas, Guacamole, Tacos, Quesadillas, Tostadas e sobremesas oriundas do México.

Após reflexão do que podíamos escolher, seguimos o conselho e começámos com uma entrada de Guacamole e Totopos – estava deliciosa! – e tivemos mesmo que pedir mais um bocadinho, não havia volta a dar.

Já para o prato principal elegemos Tacos de Carnitas (cerdo deshuesado, coles, pico de gallo y salsa verde). Este prato estava igualmente delicioso e bem temperado. Ficámos fãs! Por fim, como sobremesa, a opção recaiu na sobremesa Cacaia, uma mousse de pinã y limón, muito fresca e bastante “leve” para cessar o almoço da melhor forma possível.

Após degustar toda esta maravilhosa refeição, podemos concluir que o ponto negativo de toda esta experiência baseou-se somente no facto de os nossos estômagos não terem tamanho suficiente para provar de tudo. Isso significa que… vamos ter que voltar!

Para finalizar este almoço maravilhoso e cheio de influências mexicanas, nada melhor do que conversar com quem projetou este restaurante e cozinha e estes pratos divinais. Enquanto a conversa fluía, ainda fomos presentadas com uma bebida tipicamente mexicana – a Paloma – preparada com uma mistura de tequila, sumo de toranja natural e, na borda do copo, sal de flor de Aveiro. Todo o processo de preparação da bebida foi requintado como se pôde provar pelo sabor agradavelmente bom.

Para quem quiser vivenciar uma experiência igualmente fascinante, com influências presentes na cultura mexicana, pode visitar o restaurante e bar Un Poco Loco nos seguintes horários de abertura: segunda-feira, quinta-feira e domingo, das 12h às 24h; sexta-feira e sábado das 12h às 2h; encerra à terça e quarta-feira.

Para comer ou para um copo, vale bem a pena visitar!

Fotos de: Joana Magalhães

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome