Tremor regressa aos Açores em abril de 2022

Os bilhetes já estão à venda.

- Publicidade -

Foram cinco dias de concertos, exposições e atividades de cruzamento artístico que envolveram um total de 500 pessoas por dia, entre terça e quinta, e 750 nos dias de fim-de-semana, num festival com lotação esgotada e estrutura adaptada. A sétima edição do Tremor trouxe mais de 30 artistas até Ponta Delgada, Ribeira Grande, Vila Franca do Campo e outros pontos geográficos da ilha, num sinal claro da retoma de um sector altamente fustigado pela pandemia.

Destaque especial para as duas residências artísticas de continuidade do festival, que envolveram 60 pessoas em projetos de criação artística original, assim como para a forte presença de artistas nacionais, açorianos e continentais, no cartaz.

O Tremor continuará em São Miguel com a continuidade de parte da exposição Epicentro: Promessa. Fica patente, até final do mês, na Vaga a obra de Gregory Le Lay. Os trabalhos de Beatriz Brum e João Pais Filipe e ainda dos berru ficarão instalados nas cinco reservas naturais até ao fim de vida das obras.

De resto, dizer que o Tremor já tem datas para regressar no próximo ano, mais especificamente de 5 a 9 de abril. Os bilhetes já estão à venda e custam 60€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

11 anos depois, a bp Portugal regressou ao Arquipélago dos Açores

E logo com três postos de uma assentada.

Ir aos Açores dá direito a 20% de desconto em Cartão Continente

O Cartão Continente pode ser usado em mais de duas mil lojas das marcas aderentes.

Eco Festival Azores Burning Summer regressa a Porto Formoso este mês

O Eco Festival Azores Burning Summer não é um festival para massas, mas sim, um evento de acesso equilibrado, seguro e confortável.

Açores, Porto Covo e Azeitão recebem experiências gastronómicas em julho e agosto

Um projeto providenciado pela The Art of Tasting Portugal.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

O novo hambúrguer da Burger Wheels é de comer e chorar por mais

Não só já provámos, como até repetimos.

Blade of Darkness – À lei da espada

Um regresso ao passado competente que merecia algumas melhorias na jogabilidade.