Todas as obras do Ferrovia 2020 serão feitas

- Publicidade -

E poucos serão os projetos a transitar para 2023.

O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou que nenhuma das obras do programa Ferrovia 2020 ficará por fazer e que serão poucos os projetos que irão transitar para além de 2023, durante uma audição no âmbito de apreciação do Orçamento do Estado para 2023, na Assembleia da República.

Será “natural que a execução dispare em 2023”, por ser este o último ano do programa, afirmou, acrescentando que “não faltarão verbas para executar” o plano. “Antes de nós, a ferrovia estava ao abandono e hoje está em obra”, disse ainda.

Pedro Nuno Santos apresentou dados sobre o programa Ferrovia 2020 de investimento nas infraestruturas ferroviárias, cujo valor global ascende a 2030 milhões de euros, com 714 milhões de euros de execução previstos para 2023.

Em relação à TAP, o Ministro sublinhou que a companhia aérea está a recuperar mais depressa do que o esperado, mas que “não podemos terminar os cortes” enquanto a empresa continuar a ter uma situação deficitária, afirmando, que reconhece os sacrifícios que os trabalhadores estão a ser chamados a fazer.

Quanto à privatização parcial da empresa, “enunciámos um objetivo que foi a abertura da capital da TAP, porque nunca foi objetivo manter com 100% da TAP” na posse do Estado.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes