STCP pretende adquirir 171 autocarros elétricos nos próximos cinco anos

- Publicidade -

Irão substituir veículos a gasóleo, bem como outros movidos a gás natural.

Até 2027, a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) pretende adquirir 171 autocarros elétricos, correspondendo a dois quintos da atual frota.

A Lusa teve acesso ao relatório da empresa, anexado ao orçamento municipal do Porto, e o investimento será feito por fases, seja para substituir os veículos que estão ao serviço, seja para adicionar à frota, 80% da qual movida a gás natural.

Para 2023, por exemplo, está prevista a prossecução do concurso público de cerca de 20 milhões de euros lançado este ano, correspondente a 48 veículos elétricos. Metade servirá para expandir a frota, enquanto que a outra metade irá substituir os mesmos 24 veículos movidos a gasóleo.

Já em 2024 prevê-se a aquisição de 20 autocarros standard elétricos, num investimento de 8,4 milhões de euros para substituir 20 veículos a gás natural, e oito autocarros midi elétricos, um investimento de 2,9 milhões de euros para substituir oito mini-autocarros a gasóleo.

Quanto a 2025, serão adquiridos 40 autocarros elétricos: 20 standard (por 8,4 milhões de euros, para substituir igual número a gás natural) e 20 articulados (por 14,4 milhões de euros, para substituir 10 standard e 10 articulados, todos a gás natural).

Para 2026, a empresa liderada por Cristina Pimentel aponta à aquisição de 40 autocarros elétricos articulados para substituir 20 articulados a gás natural e 20 a gasóleo, num investimento de 28,8 milhões de euros. Está também prevista a aquisição de 15 baterias, por 2,6 milhões de euros.

Por último, em 2027, está prevista a aquisição de 15 autocarros elétricos de dois pisos, no montante de 11,6 milhões de euros, para substituição de 15 autocarros da mesma tipologia, mas a gasóleo.

E com tanto veículo elétrico na calha, a STCP prevê ainda, em 2023 e 2024, a aquisição de duas subestações elétricas para carregamento de autocarros, num investimento total de quatro milhões de euros.

Para breve, e fora destas aquisições de novos veículos, está prevista a reconstrução do carro elétrico 285, para operação em serviço público. O custo é de 210.000€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes