fbpx

Será que o que partilhas nas redes sociais pode mesmo afetar a tua carreira profissional?

Diz-me o que partilhas e dir-te-ei quem és podia ser o mote do departamento de recursos humanos em 2019. O que se passa nas redes sociais fica para sempre na Internet. 15 anos após a criação do Facebook, as redes sociais vão muito para além dos tempos de partilha de vídeos de gatos e queixinhas na internet. Pode a nossa pegada digital afetar a vida profissional? Claramente, se não tivermos cuidados. Um deles é usar um VPN Windows – https://nordvpn.com/pt-br/download/windows/ – para evitar que nos roubem e partilhem dados pessoais.

Vivemos numa aldeia global onde todos querem tirar uma selfie com o Marcelo e partilhar ou comentar a informação do momento nas redes sociais. Mas essa informação nem sempre corresponde à realidade e tem um potencial de divulgação astronómico, quando comparada com o velhinho boca-a-boca com origem no café.

É devido a este potencial de propagação da informação que convém termos alguma noção do que dizemos, comentamos e partilhamos no nosso mural. É que o nosso diretor pode ver aquela foto duvidosa no bar ou um comentário menos feliz e chamar-nos ao gabinete para uma pequena conversinha…

Falta de Noção? Muita!

Apesar de as redes sociais, como as conhecemos hoje, existirem há cerca de 20 anos, ainda existem pessoas que não têm a mínima noção da exposição daquela partilha cáustica ou o impacto que aquela frase de ódio ao ex-companheiro/companheira pode ter na sua reputação profissional e pessoal.

O que partilhamos hoje em dia é visto pela nossa mãe, por toda a família, pelos amigos, pelo estranho que conhecemos naquele fórum de jogos, pelos amigos dos amigos deste estranho, ou pelo cão daquele amigo que criou um perfil do animal…

Basicamente, podemos estar a expor a nossa vida privada para milhares, senão milhões, de seres humanos. Não queremos aparecer com grão na asa, num daqueles vídeos de sexta à noite no bar da malta, pois não?

O teu chefe: Precisamos de conversar!

O pior disto tudo? É que o nosso empregador, o nosso diretor ou aquele contacto profissional não vai achar muito profissional a nossa figura no festival de verão. Isso pode pôr em causa a nossa carreira e a nossa reputação profissional e até pessoal.

Valerá mesmo a pena arriscar a tua preciosa reputação para partilhar aquela foto das férias com uma pint na mão e com olhos preguiçosos?

Recomendamos cuidado extra caso esteja à procura de entrar no mercado de trabalho, porque, de acordo com a revista Inforh, 73% das empresas utilizam as redes sociais para recrutar candidatos e verificarem o seu background.

Caso tenhas uma profissão liberal, tem cautela com as partilhas não só de fotografias, mas também em temas fraturantes e opiniões políticas ou religiosas.

Uma vez no Google, para sempre no Google, desde sempre no Facebook.

Mesmo que apaguemos aquela foto que nos arrependemos de publicar, ela vai permanecer para sempre no Instagram. Já foi indexada pela Google e pode ir parar sabe-se lá onde. Portanto, ficará para sempre disponível na web. É importante que tomemos medidas desde o ponto zero. Antes de partilhares o que quer que seja, coloca estas questões a ti mesmo: Valerá a pena arriscar? Vai afetar a minha reputação?

Tem também em conta que as principais redes sociais mantêm registos de tudo o que fazemos desde que cedemos o nosso email e concordámos com os termos e condições. Como referem alguns especialistas, tudo o que fazemos nas nossas redes sociais e no Google, isto é, todas as partilhas, comentários, pesquisas e histórico de navegação, em conjunto, criam uma história sobre nós que ficará para sempre online.

Os milhares de Teras que deixamos na net podem ser o nosso melhor legado, mas também pode mostrar o nosso lado negro ao patrão. Segundo um estudo independente, 70% das empresas nos Estados Unidos admitem já terem rejeitado um candidato com base neste histórico online.

Especialistas na web e em redes sociais recomendam que os utilizadores do Facebook, Twitter, etc, pensem duas vezes antes de partilhar o que quer que seja, porque aquilo que fazemos nas redes sociais pode ter repercussões perigosas na vida real. Estes especialistas sugerem que usemos a deontologia dos jornalistas para as nossas partilhas, de modo a não termos problemas na web… e na vida.

Lembra-te: o que se passa nas redes sociais não só fica nas redes sociais, mas por toda a Internet, para sempre. Para já, podes partilhar este artigo, já que não vais sofrerr quaisquer repercussões.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,788FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

A CD Projekt RED está a sortear placas GeForce 2080 Ti de Cyberpunk 2077

Se precisam de atualizar o vosso computador para correr o Cyberpunk 2077, a produtora CD Projekt RED lançou um passatempo que está a por os jogadores de PC em alerta máximo.

Em breve o Facebook vai dizer-te quem quer namorar contigo

A SIC que se prepare, pois o Facebook prepara-se para apostar na função que vai colocar todos os reality...

Fã de vídeos na vertical? A Samsung tem a televisão perfeita para ti

Demorou, mas chegou. A Samsung revelou a sua primeira televisão preparada para os vídeos na vertical. A estranha tendência, que explodiu...

Um ovo bateu o recorde de Kylie Jenner com a fotografia mais gostada no Instagram

2019 não podia começar de forma mais bizarra nas redes sociais. No Instagram, há um novo recordista na categoria de...
- Publicidade -

Mais Recentes