Seis locais que devem mesmo descobrir na Beira Baixa

- Publicidade -

Procuravam um roteiro de verão diferente?

Uma visita à Beira Baixa é sempre uma mão cheia de boas surpresas. Há por aqui uma espécie de condão que mistura o silêncio e a vibração, a beleza natural e aquela que foi moldada para ser perfeição.

Irão encontrar tudo o que precisam para um verão refrescante. Em silêncio, embrenhados pela música da natureza, irão descobrir o merecido descanso. Praias fluviais com excelentes infraestruturas, passeios pedestres e fluviais, gastronomia identitária… o destino oferece tudo isto, mas também muito segredos bem guardados que não fazem ideia, mas que vão mesmo querer conhecer.

Em baixo, damos a conhecer seis locais inusitados da Beira Baixa para incluir no vosso roteiro de verão.

Em Louriçal do Campo, Castelo Branco, em plena Serra da Gardunha, a mais de 1.000 metros de altitude, as paisagens falam por si. Mais perto, a Barragem de Santa Águeda, depois, até ao infinito, uma sucessão de serras e cores. Para além da beleza natural, o miradouro segue as tendências e é composto por um baloiço gigante – o baloiço do Castelo Velho – para toda a família. É um ponto 100% ‘instagramável’ e até tem um local para colocar o telemóvel para as selfies.

Às portas de Monsanto, em Idanha-a-Nova, há um local mágico que muitos podem ainda não conhecer: São Pedro de Vir-a-Corça. Entre o silêncio, o granito esconde-se entre arbustos e sobreiros. A Capela de São Pedro de Vir-a-Corça parece saída de um conto de fadas. Trata-se de um magnífico templo românico entre os arvoredos. De beleza ímpar, há ainda, um campanário de arco perfeito e sepulturas na rocha. O local é bucólico e repleto de pequenos recantos. Há, por cá, também um conjunto de fontes antigas para parar e ouvir o murmúrio da água. Provavelmente nunca viram um céu estrelado como este.

E por falar em paisagem de cortar a respiração… imperdível é a vista do Miradouro do Cabeço do Mosqueiro, em Oleiros. É o local ideal para um piquenique e para assistir a um deslumbrante pôr do sol. O local é de elevada beleza e desfrutar de uma paisagem panorâmica maravilhosa é o desafio. É, também, aqui que se inicia os Passadiços do Orvalho, um trilho pela natureza e por pequenas maravilhas, tal como a Cascata da Fraga da Água d’Alta e a Lagoa das Lontras, dois espaços ideais para parar e desfrutar da sombra e da vegetação e, porque não, usufruir de um refrescante banho, entre o silêncio e a natureza.

Nas tardes de verão, não há nada melhor do que um piquenique, naquelas tardes longas em que o descanso é a palavra há muito desejada. Em Penamacor, na Serra da Malcata, há um tapete verde à vossa espera. Há cores e harmonia… Com uma biodiversidade riquíssima, caso para dizer que, aqui, encontraremos a natureza no estado mais puro.

Pincelada a verde e com uma brisa que nos sussurra e inspira, a Serra das Talhadas, em Proença-a-Nova, é um tesouro a descobrir. Subam a torre de estrutura metálica do arquiteto Siza Vieira, com 16 metros de altura, e deixem-se encantar pelos contrastes deste lugar. Este é o local indicado para os mais aventureiros. Aqui poder-se-á explorar a Via Ferrata da Serra das Talhadas, a mais extensa de Portugal, com cerca de 2.190 metros na totalidade. Há também trilhos de enduro BTT e rampa para auxílio à prática de desportos como parapente. Bem perto, não deixem de visitar a Aldeia do Xisto de Figueira e perca-se por tesouros, memórias e sabores.

No verão, os raios de sol, por cá, trazem um brilho que faz lembrar a magia. A luz com que nasce cada dia convida e faz-nos sorrir. Há paisagens que hipnotizam, trazendo uma sensação de leveza e plenitude, é o caso do Monumento Natural das Portas de Rodão, em Vila Velha de Ródão. É fácil deslumbrarem-se com o cenário protagonizado pelo Tejo ou aventurarem-se numa viagem de barco, à descoberta da biodiversidade e das paisagens das encostas. Os bafejados pela sorte poderão avistar espécies raras da fauna e da flora. O local é sobejamente conhecido, mas propomos uma experiência diferente, parar no miradouro junto ao Castelo do Rei Wamba e conhecer as lendas do local.

Também há lugares para mergulhos refrescantes

No verão, incontornáveis são as praias fluviais. Por cá não vão faltar locais para ir a banhos. Em todos os concelhos, há praias fluviais, piscinas naturais ou espaços de fruição, com instalações e equipamentos de excelência, ideais para todos os gostos e idades. Deixamos algumas sugestões…

Praia Fluvial do Sesmo – Castelo Branco

Praia Fluvial do Sesmo

Localizada na belíssima aldeia do Sesmo, no extremo oeste do concelho de Castelo Branco, em proximidade à Aldeia do Xisto de Sarzedas, esta praia é rodeada por montes e vales característicos da Zona do Pinhal Interior.

Zona Balnear do Pego – Idanha-a-Nova

Zona Balnear do Pego

Aqui a natureza e aventura mistura-se com a história. Inserida numa paisagem única, com água de excelente qualidade, a piscina está rodeada por estratos fósseis com cerca de 480 milhões de anos. Formada por um açude, está inserida no Parque Icnológico de Penha Garcia.

Praia Fluvial de Cambas – Oleiros

Praia Fluvial de Cambas

Aqui encontrarão um cenário perfeito em tons de verde. A Praia Fluvial de Cambas destaca-se pela pureza do rio Zêzere, com uma cascata que é sinónimo de beleza e frescura. A Praia Fluvial tem excelente infraestruturas para a prática de desporto, como futebol, vólei de praia e atividades náuticas.

Zona Balnear do Meimão – Penamacor

Zona Balnear do Meimão

Tendo como pano de fundo a Reserva Natural da Serra da Malcata, a praia destaca-se pelas belas paisagens que lhe conferem uma identidade única. Com piscina flutuante, encaixada em plena albufeira da ribeira da Meimoa, é o local ideal para se refrescar e descansar, na Beira Baixa.

Aldeia Ruiva – Proença-a-Nova

Aldeia Ruiva

Na Ribeira de Isna, há mais um tesouro escondido para descobrir. Para além da sua beleza paisagística, é um local com excelentes infraestruturas que se situa junto ao Parque de Campismo e Caravanismo.

Foz do Cobrão – Vila Velha de Ródão

Piscina Foz do Cobrão

Nas margens do ribeiro do Cobrão, na Aldeia do Xisto da Foz do Cobrão e bem perto das Portas de Almourão – um incrível miradouro -, há uma piscina natural que se prolonga até ao infinito, que se destaca pela beleza das suas margens, mas também pela particularidade da piscina que inclui um enorme penedo e uma pequena queda de água.

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Vila Galé em Tomar deverá estar pronto até novembro de 2023

E será uma unidade hoteleira de cinco estrelas.

Arcade Fire no Campo Pequeno – A música vence sempre?

A banda canadiana recordou-nos que é obreira de alguma da melhor música das últimas duas décadas. O resto? Pois, o resto logo se verá.