Sauvage. O restaurante mais selvagem da capital tem novas propostas a pensar na primavera

Gostam de viajar graças ao que metem na boca? Então têm mesmo de visitar este spot.

- Publicidade -

Estávamos em maio de 2019 quando conhecemos o Sauvage, que se apresentava na Av. António Serpa, 9A, em Lisboa, com um conceito fine dining que aliava o sabor contemporâneo ao melhor dos petiscos tradicionais. E desde logo ficámos impressionados.

Já em 2020, precisamente um mês antes da pandemia, as feras do Sauvage tinham embarcado numa viagem para nos trazer sabores de outra parte do mundo. Ou seja, pratos favoritos foram recriados, mas sem nunca esquecer as raízes portuguesas e multiculturais. Entretanto, aconteceu tudo aquilo que nós já sabemos, pelo que não foi em 2021 que regressámos ao icónico spot, mas sim somente neste mês de abril.

O mote? Conhecer a nova sugestão gastronómica do restaurante mais selvagem da capital, com recurso a ingredientes pouco convencionais e técnicas de confeção aprimoradas, mesmo a pensar na primavera. Uma coisa é certa: aqui há pratos bem diversos… e saborosos.

Por exemplo, uma das coisas que devem logo provar é a Tartelette de Atum (composta por picado de atum, amendoim frito envolto em algas, caviar de yuzu e palha de alho francês), a Cavala de Pele Tostada (acompanhada por puré de aipo, couve kale crocante, maça verde em pickle e ovas de arenque) ou a Vazia Maturada (com parmesão, pão escandinavo, rábano negro em pickle e cebola pérola em mel e rúcula). Apesar de nos terem dito que a Cavala de Pele Tostada tem feito sucesso, optámos antes pela Tartelette de Atum, que quase se desfazia na boca, e pela Vazia Maturada que, apesar da apresentação gira e pouco convencional, infelizmente veio com excesso de sal. Antes, ainda nos chegou à mesa um couvert que trazia uma manteiga deliciosa, bem como dois croquetes de vitela, os quais mergulhámos em maionese fumada. Aprovadíssimo.

Como não íamos ao espaço há algum tempo, também aproveitámos para devorar umas peças de Nigiri de Pato Fumado com ervas secas e teriyaki de laranja. Peças de qualidade, mas fica um travo estranho no fim. Possivelmente retiraríamos desta composição o teriyaki de laranja para ficar perfeito. Na sala, outros pratos viajavam para as mesas, como os também apetecíveis Ovos Sauvage (Ovo panado, lascas de batata, farinheira e molho de ervas finas) ou o Mini Hambúrguer de Foie Gras (Foie Gras em brioche, compota de cebola roxa e espuma de café). Pela reação (o espaço estava já a abarrotar), todos os clientes pareciam satisfeitos.

Já nos pratos de massa e arroz, os aficionados por marisco vão gostar de devorar o Ravioli de Lavagante (massa fresca recheada com lavagante e aipo, jus de lavagante e beurre blanc aromatizado com salva) ou o Arroz Cremoso de Camarão e Algas (Arroz arbóero, camarão, algas e espuma de coentros). Nós, como não somos fãs de marisco, optámos por outra novidade, o Trenette Trufado, que é uma verdadeira perdição para os amantes de trufa, utilizando molho trufado com queijo creme, lascas de trufa, cebola crocante e molho holandês. De facto, já comemos pratos de massa aqui e ali, uns mais bem conseguidos que outros, mas esta foi, sem dúvida, dos melhores que alguma vez provámos.

Passando para os pratos do mar, terra e vegetariano/vegan, há muito por onde escolher: Cabrito de leite para duas pessoas (cozinhado a baixa temperatura com couve toscana, óleo de hortelã e arroz de enchidos), Bochechas de Porco estufadas (com puré de alho francês, couve de Bruxelas e avelãs torradas), Polvo na Grelha (acompanhado de puré de batata-doce, folhas de coração de alface com vinagrete de frutos secos e ainda pelo tradicional molho espanhol romesco) e Beringela Assada (com creme de milho, puré de azeitona, milho baby grelhado e óleo de folha pandan), entre outros. No nosso caso não pedimos nada disto, mas sim uma opção altamente recomendada pelo staff, o Atum Fresco (tataki de atum, legumes salteados, maionese de wasabi, salada wakamé e molho verde), um prato que se come tão facilmente que só dá vontade de repetir. O atum estava, de facto, fresco, mas também bem suave, tal como o que veio nas entradas com a Tartelette.

Já de barriguinha cheia e aconchegada, tínhamos o desafio de escolher entre uma das duas novas sobremesas: Pavlova de frutos do bosque e gelado de baunilha ou, então, um Mil Folhas de Caramelo Salgado e gelado de avelã. A nossa escolha recaiu na segunda opção e, embora não tenha sido o melhor Mil Folhas que provámos recentemente, tem um preço ajustado e que não deixa a desejar. Na verdade, o gelado de avelã estava magnífico.

Algo que também não deve ser descurado, até porque faz parte da personalidade do Sauvage, é a carta de bebidas. Os protagonistas são, indubitavelmente, os seus cocktails, destacando-se o Rum Fizz, com rum, abacaxi e espuma de gengibre, e o Whiskey sour de pipoca e caramelo salgado, que é guarnecido com um nougat de pipoca.

Com capacidade para 60 pessoas sentadas – 40 no espaço interior e 20 na esplanada -, o Sauvage está aberto de terça a sexta das 12h30 às 15h30 e das 19h às 23h, bem como aos sábados e domingos, neste caso das 12h30 às 16h e das 19h às 23h. Naturalmente, o restaurante trabalha com takeaway e delivery com recurso às plataformas já conhecidas.

Para reservas ou mais informações, podem enviar um email ou ligar para o 910628208.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Nova atualização de Gran Turismo 7 adiciona novos carros e eventos

Com destaque para vencedor das 24 Horas de Le Mans, o novo Toyota GR010 HYBRID.

EKSA GT1 Cobra – Qualidade a preço de saldos

A EKSA volta a lançar um produto de referência. Desta vez com um design bem conseguido e único, qualidade de construção e som surpreende pela positiva.

Returnal está a caminho do PC, segundo da base de dados da Steam

A PlayStation ainda não confirmou, mas a informação vem reforçar os leaks e rumores.