Samuel Úria no Passos Manuel: Notas de uma noite singular

Foi na passada quinta-feira, dia 21 de março, que Samuel Úria rumou ao Porto na sequência do primeiro de dois concertos (com lotação esgotada) no pequeno e acolhedor Passos Manuel. Estes espetáculos estavam inseridos numa pequena tour por algumas salas do país e que visavam dar a conhecer o mais recente EP Marcha Atroz.

- Publicidade -

Foi perante um Passos Manuel completamente preenchido que subiu ao palco Samuel Úria na companhia do músico Miguel Ferreira, integrante da banda Clã.

Após uma calorosa receção aos músicos, a noite começou com o tema “Dou-me Corda”, do longa duração Carga de Ombro. A confiança e boa disposição do duo fez com não se apressassem, e, entre músicas, houve tempo para alguma interação com o público, sempre num clima de grande leveza e descontração.

Continuámos com temas do disco Carga de Ombro (trabalho predominante desta setlist) com “Aeromoço”, tema inspirador e motivador que se nota em deixas como “Não se espreita o teu valor pela clarabóia no furo de um tostão”, e, de seguida, “Graça Comum”, suave e melancólica em passagens como “O que nos cabe, o que calhou está reservado. Nem sei se vivo ou se sou, cessou.”

As músicas de Marcha Atroz foram entrando sem pedir licença e assentaram que nem uma luva no meio de tão preciosas canções. Destaque para o tema “Ferrugem”, em que Samuel Úria canta “Eu sei que o tempo aqui já só me traz refém…e o que tenho vai ganhar ferrugem”, e que arrancou uma das ovações mais estrondosas da noite.

Haviam já promessas de surpresas e foi com grande entusiasmo que vimos subir ao palco os Best Youth de Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas numa atuação repleta de charme com a cover de Chris Isaak, “Wicked Game”, e de “Still Your Girl”, esta da autoria do duo portuense.

Antes de chegarmos ao primeiro de dois encores, houve tempo para revisitar álbuns anteriores, e o músico natural de Tondela não podia deixar de passar um dos seus temas mais emotivos e especiais “Lenço Enxuto”, do álbum O Grande Medo do Pequeno Mundo.

Para o final, e já no derradeiro encore, estava reservado mais um momento a quatro com os Best Youth a juntarem-se novamente a Samuel Úria e Miguel Ferreira para atuação do tema “Barbarella”.

Chegou assim, ao fim, um concerto delicioso de Samuel Úria na companhia de excelentes músicos do panorama musical nacional.

Fotos de: Telmo Pinto

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Crítica – Malignant

Malignant é mais um excelente filme de origem de uma nova franchise criada por um dos cineastas de horror mais bem sucedidos do século, James Wan.

Crítica – The Night House (MOTELX)

Não é um filme que pareça trazer algo de novo, mas esconde boas surpresas sob a superfície, com um enredo que é tanto clássico como original.

Crítica – Mad God (MOTELX)

Se aceitarem que um filme pode ser como um sonho, demente, descontrolado e desnecessário de ser explicado, então irão apreciar Mad God.

Crítica – Sweetie, You Won’t Believe It (MOTELX)

Sweetie, You Won't Believe It não é um filme que se propõe a oferecer nada de novo ao género, mas é uma lufada de ar fresco no panorama internacional de comédias de terror.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Análises de videojogos: Adeus Notas

Porque opiniões são mais do que notas e números.

KEO adia a data do Early Access para o final do ano

O jogo da Redcatpig precisa de afinações de última hora.

Uber investe milhões de euros em Lisboa e quer contratar mais 200 colaboradores até ao final de 2021

A Uber chegou a Portugal em 2014 e, desde então, tem crescido sem parar.