Rússia aprovou a primeira vacina contra a COVID-19

Segundo Vladimir Puttin, a vacina foi testada durante dois meses em humanos.

surto
- Publicidade -

Foi no passado mês de julho que a Rússia revelou ao mundo que queria lançar já em agosto uma vacina contra a COVID-19, com as autoridades russas a apontar para o dia de ontem, 10 de agosto.

Bom, hoje é dia 11 de agosto e eis que acaba de surgir uma novidade animadora: o Ministério da Saúde russo aprovou a aquela que poderá ser a primeira vacina no mundo contra o novo coronavírus.

O anúncio foi feito pelo presidente russo, Vladimir Putin, que confessou que até a sua filha já tomou a vacina, encontrando-se bem.

Como é óbvio, é somente um anúncio, pelo que se espera agora que a vacina seja produzida em massa muito em breve.

O fármaco, desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, em Moscovo, foi testado durante dois meses em humanos.

Neste momento, o objetivo é produzir a vacina para que, a 1 de janeiro do próximo ano, entre em circulação. A vacinação deverá começar por ser feita para grupos de risco, como os idosos, e para profissionais de saúde e professores.

A Organização Mundial de Saúde, no entanto, está preocupada com esta luz verde para a produção da vacina, uma vez que não foi submetida a todas as fases de ensaios exigidas pela OMS. É também de realçar que muitos cientistas estão céticos com a existência desta solução.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Centro Colombo faz testes gratuitos à COVID-19

O processo está a ser coordenado pelos profissionais de saúde da Farmácia Colombo, que comunica todos os resultados às autoridades competentes.

DGS recomenda realização de testes à COVID-19 em casamentos com mais de 10 pessoas

No caso de eventos de natureza cultural ou desportiva, recomenda-se a testagem sempre que o número de participantes/espectadores seja superior a 1.000, em ambiente aberto, ou superior a 500, em ambiente fechado.

Pessoas com mais de 65 anos já podem marcar online o dia em que querem ser vacinadas

O Portal do Autoagendamento para Vacinação contra a Covid-19 entra funcionamento esta sexta-feira, dia 23 de abril.

Uber junta-se à Unilabs para testes de rastreio à COVID-19 no domicílio

Essencialmente, um motorista Uber irá levar um técnico de colheitas devidamente habilitado da Unilabs ao domicílio de um cliente que tenha requisitado o serviço, com equipamento de proteção individual para a recolha da amostra.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Afinal, os bares podem funcionar já a partir de 1 de agosto

Desde que apliquem as regras dos restaurantes.

Governo anuncia três fases para a “libertação”. Discotecas poderão voltar a funcionar em outubro

Espera-se que, em finais de outubro, 85% da população portuguesa esteja totalmente vacinada.

Trust coloca o jogo nas nossas mãos com dois novos ratos

Conheçam o GXT 922 Ybar e o GXT 131 Ranoo.