fbpx

Rússia aprovou a primeira vacina contra a COVID-19

Segundo Vladimir Puttin, a vacina foi testada durante dois meses em humanos.

surto

Foi no passado mês de julho que a Rússia revelou ao mundo que queria lançar já em agosto uma vacina contra a COVID-19, com as autoridades russas a apontar para o dia de ontem, 10 de agosto.

Bom, hoje é dia 11 de agosto e eis que acaba de surgir uma novidade animadora: o Ministério da Saúde russo aprovou a aquela que poderá ser a primeira vacina no mundo contra o novo coronavírus.

O anúncio foi feito pelo presidente russo, Vladimir Putin, que confessou que até a sua filha já tomou a vacina, encontrando-se bem.

Como é óbvio, é somente um anúncio, pelo que se espera agora que a vacina seja produzida em massa muito em breve.

O fármaco, desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, em Moscovo, foi testado durante dois meses em humanos.

Neste momento, o objetivo é produzir a vacina para que, a 1 de janeiro do próximo ano, entre em circulação. A vacinação deverá começar por ser feita para grupos de risco, como os idosos, e para profissionais de saúde e professores.

A Organização Mundial de Saúde, no entanto, está preocupada com esta luz verde para a produção da vacina, uma vez que não foi submetida a todas as fases de ensaios exigidas pela OMS. É também de realçar que muitos cientistas estão céticos com a existência desta solução.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,789FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
631SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Science4You lançou para o mercado o primeiro brinquedo do mundo sobre a COVID-19

A nova aposta da marca pretende que os mais novos aprendam sobre o mundo da imunologia e de que forma se podem proteger de vírus, fungos e bactérias, através de várias experiências e ferramentas didáticas.

Empresa portuguesa vai lançar linha de roupa preparada para a COVID-19

A coleção cápsula GOKÄ irá englobar uma sweat com gola incorporada, que substitui a máscara e filtra a 99%, calças de fato de treino e máscaras.

Empresa portuguesa desenvolve desinfetantes exclusivos contra a Covid-19

A solução surge por parte da Inokem, startup portuguesa de biotecnologia especializada em soluções químicas e biológicas, que se adaptou às exigências do mercado.

Tecnologia portuguesa inativa mais de 99% das partículas de COVID-19 no ar em apenas um minuto

A tecnologia foi criada no âmbito de um projeto liderado pelo Campus de Tecnologia e Inovação da BLC3, em Oliveira do Hospital.
- Publicidade -

Mais Recentes

LISBOA ZERO. A plataforma que vem combater o desperdício alimentar

Esta plataforma tem como cidade piloto Lisboa, mas o objetivo é ser replicada mundialmente, combatendo o desperdício alimentar.