- Publicidade -

Ruínas Romanas de Troia: um lugar que permanece no tempo desde o séc. I

-

A Ilha de Ácala, como era conhecida na Roma Antiga, encontra-se a poucos minutos da região centro de Troia. Este local era conhecido como o maior centro industrial de salgas de peixe do Império Romano e, atualmente, está em ruínas.

Estas ruínas de Troia, conhecidas por serem Monumento Nacional desde 1910, são constituídas por uma área destinada à habitação, um núcleo religioso e muito mais que será descrito abaixo. O local esteve ocupado até ao século VI, mas permaneceu no tempo desde o século I, ou seja, mais de 2000 anos.

As Ruínas Romanas de Troia são de paragem obrigatória por parte dos visitantes à região. Conheçam um pouco mais sobre o local e preparem a vossa visita.

Uma pequena viagem pela história das ruínas

O povo luso-romano tinha como principal atividade a pesca e o fabrico de conservas – sendo que essas conservas também eram exportadas. Essa atividade manteve-se desde o século I até ao século VI.

Esta área de fabrico de conservas de peixe é uma das mais conhecidas na região. O local é constituído por uma área habitacional – designada por “Rua da Princesa” –, umas termas, três necrópoles e um templo paleocristão.

Mais tarde, todos os habitantes foram obrigados a fugir devido a uma inundação, que, possivelmente, se deveu à atividade sísmica. A partir desse momento, acredita-se que os romanos procuraram montanhas e fundaram o que agora é conhecido como Palmela. Mais tarde, desceram e fundaram Setúbal.

No século XVIII começaram as escavações por parte de D. Maria I.

Ruínas Romanas de Troia: visitas ao local

As Ruínas Romanas de Troia podem ser visitadas através das exposições arqueológicas, das visitas guiadas ou dos eventos temáticos.

Quando visitar as ruínas romanas?

O horário de abertura para visita das ruínas de Troia é das 10h às 13h e das 14:30h às 18h, de terça-feira a domingo, sendo que a entrada é permitida até 30 minutos antes do horário de encerramento.

Já as visitas guiadas são realizadas quartas e sábados às 10:30h – em julho e agosto –, sábados às 15h – junho e setembro – ou no primeiro sábado às 15h – em outubro e nos meses de março a maio. Lembrem-se de fazer marcação.

Existem, ainda, atividades que só podem ser realizadas em grupos a partir de dez pessoas, nomeadamente as visitas guiadas, o passeio pedestre, o peddy paper – onde podem ser arqueólogos por um dia –, a salga de peixe e o arroz e outros programas com parceiros.

Algumas famílias aproveitam as ruínas romanas para fazer as festas de anos das crianças.

O que fazer nas ruínas de Troia?

Algumas das atividades que merecem destaque são o dia aberto nas ruínas de Troia – no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios a 18 de abril –, o percurso pedestre na orla do estuário do Sado – na Feira de Ar Puro a 25 de maio –, o evento do Cavalo de Troia – a 8 e 9 de junho –, um sunset musical com prova de vinhos – Wine & Music Sunsets de 17 de julho a 28 de agosto às quartas-feiras – e, ainda, o percurso pedestre de setembro – Jornadas Europeias do Património a 28 de setembro.

Projeto de Verão em Troia

O AFAR – que consiste num projeto de verão em Troia – é um programa educacional de arqueologia que oferece aos estudantes a oportunidade de participar num projeto arqueológico no maior centro de produção de conservas de peixe do Império Romano.

O custo e as datas de início deste projeto podem ser consultados na página oficial ou entrando em contacto com as entidades associadas. O que podemos acrescentar é que o custo inclui alojamento, refeições e transporte em Portugal, assim como seguro de saúde e algumas visitas culturais.

Outros Pontos de Interesse

Marina de Troia

Com capacidade para 184 embarcações, esta marina possui bandeira azul – símbolo associado à qualidade ambiental. Podem ter a sorte de ver uma espécie de golfinhos muito associada à região.

Parque Natural da Serra da Arrábida

Estendendo-se pelos concelhos Palmela, Setúbal e Sesimbra, e situada a norte do estuário do Sado, surge uma das mais belas serras portuguesas, formada por várias cordilheiras que protegem os terrenos agrícolas da influência do mar.

Fauna e flora são as palavras de ordem neste parque natural. O local é o contraste perfeito com o azul da praia de Troia.

Cais Palafítico da Carrasqueira

Para passear, observar ou fotografar: o Cais Palafítico da Carrasqueira é o local ideal. Se possível, porque não ver o nascer do sol na região?

Visitem Troia e dediquem um tempo especial às ruínas romanas da região.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,042FãsGostar
4,037SeguidoresSeguir
498SeguidoresSeguir

Mais Recentes

Too Good to Go já tem dezenas de restaurantes parceiros no Algarve para evitar desperdício alimentar

Não é propriamente uma novidade, mas vale a pena relembrar esta chegada da fantástica app Too Good to Go ao Algarve.

Candyman, produzido por Jordan Peele, recebe o primeiro trailer

Candyman é o novo projeto apadrinhado por Jordan Peele, realizador dos hits de horror modernos como Us e Get Out.

Centro de Suporte da Revolut é inaugurado em Matosinhos a 19 de março

No dia da apresentação, estarão presentes os fundadores da Revolut, Nikolay Storonsky e Vlad Yatsenko.

Crítica – The Gentlemen

The Gentlemen é outro sucesso de Guy Ritchie e pode até ser o seu melhor filme de sempre.

CTT vão ter uma coleção de selos com personagens da DC Comics

Além desta coleção, os CTT irão ter em cerca de 50 das suas lojas mais itens e produtos da DC Comics para os fãs colecionarem, como porta-chaves, figuras Funko e muito mais.
- Publicidade -