Nos acessos móveis, a região do Algarve é a mais lenta

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Os dados são da ANACOM.

A ANACOM, com recurso ao seu NET.mede, ferramenta de testes à velocidade da Internet, e graças a 1,2 milhões de testes realizados em 2021, chegou a resultados bem interessantes no que toca à qualidade das ligações.

Antes de nos debruçarmos sobre os dados, referir que foram apurados testes de velocidade associados a acessos fixos residenciais em 307 dos 308 concelhos de Portugal durante o ano de 2021 – apenas o Corvo não registou testes. Em acessos móveis foram apurados testes em 306 concelhos – nas Lages das Flores e em Santa Cruz das Flores não se registaram testes móveis.

As regiões da Área Metropolitana de Lisboa e Norte registaram o maior número de testes no caso dos acessos fixos, e as regiões Norte e Centro no caso dos acessos móveis. Lisboa foi o concelho com o maior número de testes à velocidade no ano 2021, quer em acessos fixos residenciais quer em acessos móveis. Sintra foi o segundo concelho com mais testes em acessos fixos residenciais e Abrantes em acessos móveis.

Ora, os resultados dos testes efetuados demonstram que metade dos testes à velocidade realizados em 2021 atingiram, no download, pelo menos 79 Mbps nos acessos fixos residenciais e 10 Mbps nos acessos móveis; no upload, os resultados foram de 44 Mbps ou mais nos acessos fixos residenciais, e 5 Mbps ou mais nos acessos móveis.

A Área Metropolitana de Lisboa apresentou os melhores resultados medianos medidos ao nível do download (93 Mbps) nos acessos fixos. No upload, o melhor resultado verificou-se na Região Autónoma da Madeira (56 Mbps). O Alentejo registou os valores mais baixos no download (67 Mbps) e o Algarve os valores mais baixos no upload (41 Mbps).

Ao nível de NUTS III, os downloads medianos mais elevados foram obtidos na Área Metropolitana de Lisboa (93 Mbps), seguida da Área Metropolitana do Porto (89 Mbps) e da Região Autónoma da Madeira (88 Mbps). Os valores mais baixos verificaram-se no Alto Minho (47 Mbps), Terras de Trás-os-Montes (47 Mbps) e Alto Alentejo (49 Mbps).

No total dos 307 concelhos com testes à velocidade associados, o download mediano foi superior a 60 Mbps em 173 concelhos (56%), situou-se entre 30 e 60 Mbps em 114 concelhos (37%) e foi inferior ou igual a 30 Mbps em 20 concelhos (7%).

Em termos de upload, 86 concelhos (28%) obtiveram um valor mediano superior a 60 Mbps, 108 concelhos (35%) um valor entre 30 e 60 Mbps e 47 concelhos (15%) um valor mediano inferior ou igual a 30 Mbps.

Nos acessos móveis, ao nível do download, a Região Autónoma dos Açores apresentou o melhor resultado mediano (15 Mbps), seguida da Área Metropolitana de Lisboa, do Alentejo e da Região Autónoma da Madeira, todos entre 10 e 11 Mbps cada. A região do Algarve registou o valor mais baixo no download (8 Mbps). No upload, os valores mais altos foram apurados na Região Autónoma dos Açores (9 Mbps) e o mais baixo na Região do Algarve (5 Mbps).

Ao nível de NUTS III, os downloads medianos mais elevados verificaram-se na Região Autónoma dos Açores (15 Mbps) e na sub-região do Baixo Alentejo (13 Mbps), enquanto os valores mais baixos se obtiveram nas sub-regiões de Viseu Dão Lafões (6 Mbps) e Tâmega e Sousa (7 Mbps).

No total dos 306 concelhos com testes à velocidade associados, 18 concelhos (6%) obtiveram um download mediano superior a 20 Mbps, 117 concelhos (38%) entre 10 Mbps e 20 Mbps e 170 concelhos (56%) inferior ou igual a 10 Mbps.

Em termos de upload, 16 concelhos (5%) apuraram um valor mediano superior a 10 Mbps, 95 concelhos (31%) entre 5 Mbps e 10 Mbps e 195 concelhos (64%) um valor mediano inferior ou igual a 5 Mbps.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.