fbpx

Falta de vagas escolares geram muitas reclamações no Portal da Queixa

Em apenas três dias já chegaram ao Portal da Queixa mais de dez reclamações relativas à falha e falta de vagas na colocação de alunos em escolas, um aumento de 100% face ao ano passado.

Julho e agosto são sinónimos de férias escolares. No entanto, é também nesta altura que se iniciam os períodos de matrícula para o novo ano letivo. É precisamente neste ponto que surge a maior parte dos problemas, algo que se tem vindo a repetir ao longo dos anos.

O principal motivo prende-se com o facto de as prioridades não estarem a ser respeitadas, uma situação que causa bastante transtorno a pais e alunos de diversos agrupamentos.

A maioria das reclamações que chegam ao Portal da Queixa estão relacionadas com o ensino pré-escolar. É o caso de Nicolas Ferra, um dos muitos consumidores que mostrou a sua indignação numa mensagem publicada no Portal da Queixa no dia 24 de julho:

“No seguimento da consulta das listas de alunos admitidos na educação pré-escolar no Agrupamento de Alcochete (districto de Setubal), agrupamento este que engloba 6 escolas primárias, verifiquei que a minha filha, que completa 5 anos de idade a 02/01/2019 não foi colocada. Aliás, ficaram não admitidas 90 crianças de 4 anos e 5 anos.

Contudo, e como consta no Despacho Normativo n.º 1-B/2017, de 17 de abril, todas as crianças que completem 5 e 4 anos até ao dia 31 de Dezembro do ano em que se inscrevem terão entrada obrigatória no ensino pré-escolar, tal situação não se verificou.

Claro está que não é só criar leis, mas sim condições, quer de pessoal quer de instalações, afim das mesmas serem aplicadas devidamente. O que é certo é que nada disto se verifica e nem são colocadas alternativas aos respetivos encarregados de educação destes alunos.

(…) Aguardo que seja proposta alternativa para estas 90 crianças não admitidas e que têm legalmente os mesmos direitos que as restantes.

Aproveito desde já que no caso do ministério e o agrupamento continuarem a não respeitar o Despacho Normativo n.º 1-B/2017, de 17 de abril, irei contactar um advogado e pedir a restituição dos custos de uma eventual colocação em privado.”

Até ao momento, não existe qualquer resposta ou interação por parte das entidades envolvidas. No entanto, é possível que o Ministério da Educação dê uma resposta nos próximos dias, uma vez que, o organismo estatal apresenta, na sua página no Portal da Queixa, uma taxa de resposta de 84.7% e um Índice de Satisfação de 79.4.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Alunos do 11º e 12º ano podem voltar às aulas a 18 de maio. Creches e comércio geral reabrem a 1 de junho

A informação é avançada pelo jornal Público, se bem que estas podem não ser as datas finais.

Ensino superior. Aulas podem recomeçar a 4 de maio

As universidades e institutos politécnicos têm duas semanas para se preparar para essa possibilidade.

Alunos até ao 9º ano vão ter aulas através da televisão

Numa altura em que é cada vez mais certo que as aulas presenciais continuem suspensas para alunos...

Tools4Edu. Esta plataforma disponibiliza tutoriais e boas práticas a professores e alunos

Há várias plataformas digitais que permitem as aulas à distância, mas nem todos estão à vontade com a tecnologia. Para os docentes, os miúdos e os pais, decifrar estas ferramentas pode revelar-se um pesadelo. E com as escolas fechadas sabe-se lá até quando, as salas de aula passaram a ser a casa de cada aluno e professor.
- Publicidade -

Mais Recentes

Escola de Medicina da Universidade do Minho lança plataforma de autoavaliação da saúde mental

A Escola de Medicina da Universidade do Minho, em colaboração com o seu Centro de Medicina Digital P5, desenvolveu uma plataforma gratuita que permite fazer uma autoavaliação da saúde mental.

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.