Quais são as 10 tendências gastronómicas para 2020?

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Um estudo feito pelo TheFork em parceria com a NellyRodi dá conta de que os benefícios terapêuticos dos alimentos ou a sustentabilidade serão foco nas tendências gastronómicas para este ano.

Além disso, as redes sociais, especificamente o Instagram, continuarão a ser relevantes e os chefs terão um papel fundamental em questões gastronómicas e ambientais.

Concretamente, estas são as 10 tendências gastronómicas para 2020:

A importância do bem-estar e do humor

  • A primeira é sobre o que no Instagram é conhecido como #MindFood. Com mais de 65.000 publicações, esta tendência tem origem no interesse em conhecer a relação entre cérebro, humor e comida. Neste caso, os consumidores valorizam o que os alimentos podem proporcionar para além dos benefícios funcionais, numa sinergia entre o estado de espírito e a oferta gastronómica mais apropriada.
  • A segunda tendência gastronómica diz respeito à relação dos alimentos com benefícios terapêuticos. Os superalimentos estão a tornar-se parte integrante da nutrição e, portanto, da indústria de restauração, que oferece pratos complementares à medicina tradicional.
  • Por outro lado, nesta nova década, os chamados “astro foods” vão destacar-se.

As redes sociais e a tecnologia continuam a ser uma obrigação

  • O Instagram ainda é o rei das redes sociais, onde predominam as fotografias. Os restaurantes precisam surpreender os seus consumidores e, assim, ter um lugar nas redes sociais.
  • De acordo com a última tendência, encontramos a quinta: o delírio alimentar, que consiste em deixar a criatividade voar para que seja artística: esse novo estilo tenta aproximar-se de cozinhas criativas. E, no Instagram, o #FoodCrazy já tem mais de 143.000 posts.
  • A sexta tendência são os clubes de comida, que estão na moda. 59% dos consumidores procuram relacionamentos exclusivos e experienciais com a marca.
  • E relacionado com a fidelidade, chegamos à sétima tendência: o cruzamento da gastronomia com outras áreas, como a moda. Cada vez mais, as marcas de moda integram nos seus negócios a restauração, criando espaços polivalentes para comprar e também desfrutar de uma ótima experiência gastronómica. Exemplo disso são o Vogue Café Porto ou o JNcQUOI Avenida.
  • A tecnologia continua a ser muito importante, tornando-se a oitava tendência. E prova disso é o número de aplicações focadas na análise de alimentos.

Transição para uma gastronomia mais sustentável e verde

  • Outra tendência é encontrada quando o foco se tornam as vozes relevantes no setor. “Do dizer ao fazer”, o papel de influenciadores e atores é crucial para colocar algumas questões na agenda social e, movidos para o mundo gastronómico, são os chefs que precisam de se envolver e posicionar no que diz respeito a questões ambientais.
  • A décima tendência diz respeito à culinária sustentável, sendo uma das mais importantes. Segundo a pesquisa, mais de 81% dos portugueses tem em conta a origem dos ingredientes na hora de comprar. Os consumidores estão cada vez mais a enaltecer as marcas que atuam na redução de problemas ambientais e relacionados com o plástico.

No final de tudo, importa ainda realçar que mais de 89% dos portugueses acreditam que a gastronomia está no centro das preocupações da sociedade e que o setor irá testemunhar grandes desenvolvimentos e mudanças no futuro.

Fonte:NellyRodi
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Vitacress junta-se a uma psicóloga e ao chef Chakall para uma conversa sobre os cuidados a ter na alimentação

É uma ação pensada a propósito do Dia da Mãe, que se celebra a 1 de maio.

Segurança Social quer dar apoio alimentar a famílias carenciadas através de vouchers digitais

Estes vouchers poderão ter a forma de cartão eletrónico (tipo cartão bancário) ou de um código que permite o posterior reembolso do comerciante.

Oficial: Vamos poder comprar insetos inteiros para alimentação em Portugal

Podem ser comercializados/usados, inteiros (não vivos) e moídos (por exemplo, farinha). Partes ou extratos de insetos não podem ser comercializados.

Mais de 350 restaurantes estão com descontos de 50% no TheFork

Uma bela campanha para levar os portugueses de volta aos estabelecimentos.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Nova Grande Rota em Portugal apresenta percurso circular com 280 quilómetros

Ou seja, é perfeita para os adeptos de caminhadas e BTT.

Análise – Nebula Solar Portable

Um projetor que pode ser adquirido por menos de 500€. Não pensem duas vezes.

Aeroporto do Porto distinguido como Best European Airport 2022

Aposta no desenvolvimento de rotas permitiu atingir em 2022 valores de conectividade próximos de 2019.