Proteção Civil optou por não enviar SMS de alerta sobre as depressões Elsa e Fabien

Lembram-se quando, no Verão, todos recebemos aquelas SMS a alertar para os riscos de incêndio nas nossas localidades? Para o Estado, essa iniciativa teve um custo de 900 mil euros, devidamente pagos às operadoras Vodafone, NOS e MEO. Pois bem, durante a passagem das com as depressões Elsa e Fabian, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) resolveu não avançar com esse recurso.

- Publicidade -

Apesar de este recurso ter sido “considerado internacionalmente um dos melhores meios de aviso e que até levou o Governo a alterar a lei dos Sistemas de Alerta”, Miguel Cruz, adjunto de operações da ANEPC, admitiu ao Jornal de Notícias que “a opção passou por trabalhar mais a ligação com as populações”. Como? Através de comunicados de imprensa e da colaboração com vários órgãos de Comunicação Social.

Para o responsável, a “SMS diz muito pouca coisa e nós queríamos dizer muito mais, por isso foi decisão da Proteção Civil não a usar”.

Recorde-se que o último balanço dos temporais dava conta de 10700 ocorrências, 144 desalojados e 320 deslocados.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Oito dicas para proteger a nossa casa do frio e do mau tempo

São sugestões da Zurich Portugal que não só ajudam a garantir um maior conforto da família em casa, mas também a prevenir possíveis danos na habitação, equipamentos e mobiliário.

MEO, NOS, Vodafone e NOWO dão dados móveis, minutos e SMS aos profissionais do SNS

Lembram-se daquela oferta das operadoras nacionais, em que toda a gente pôde usufruir de 10GB de dados móveis inteiramente...

Novo serviço da PAGAQUI permite realizar pagamentos por SMS e email

A PAGAQUI acaba de lançar um novo serviço que permite aos cidadãos realizarem os seus pagamentos através de mensagem de telemóvel ou email.

Atenção, anda a circular uma SMS falsa que se faz passar pelo Continente

Não é a primeira vez que tal acontece, e infelizmente também não será a última, pelo que todo o...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Afinal, os bares podem funcionar já a partir de 1 de agosto

Desde que apliquem as regras dos restaurantes.

Governo anuncia três fases para a “libertação”. Discotecas poderão voltar a funcionar em outubro

Espera-se que, em finais de outubro, 85% da população portuguesa esteja totalmente vacinada.

Trust coloca o jogo nas nossas mãos com dois novos ratos

Conheçam o GXT 922 Ybar e o GXT 131 Ranoo.