Vai avançar o projeto para a quadruplicação da Linha de Cintura e modernização da do Norte

- Publicidade -

O projeto envolve a execução de intervenções numa extensão total de cerca de 15,5 quilómetros.

Foi publicado em Diário da República, no dia 4 de outubro, um Concurso Público Internacional para a contratação do Projeto e do Estudo de Impacte Ambiental para Quadruplicação da Linha de Cintura – Roma/Areeiro – Braço de Prata, e para a Modernização da Linha do Norte – Braço de Prata – Sacavém.

Desenvolvido no âmbito do Plano Nacional de Investimentos (PNI2030), este investimento pretende aumentar a capacidade operacional do sistema ferroviário, melhorando as condições de mobilidade, permitindo assegurar mais rapidez e maior número de comboios ao dispor dos milhares de passageiros que utilizam o transporte ferroviário nas suas deslocações diárias dentro da Área Metropolitana de Lisboa.

O Projeto envolve a execução de intervenções numa extensão total de cerca de 15,5 quilómetros e engloba:

  • A quadruplicação da Linha de Cintura, entre as Estações de Roma/Areeiro e de Braço de Prata;
  • A modernização da Linha do Norte entre as Estações de Braço de Prata e de Sacavém, incluindo a reformulação integral do diagrama de via da Estação do Oriente, com inserção de mais 3 vias;
  • Construção de novas Estações em Chelas/Olaias e em Braço de Prata e do novo Apeadeiro de Marvila, adequadas aos novos serviços ferroviários e que asseguram melhores condições de segurança, conforto e acesso aos utilizadores. A Estação em Chelas será dotada de uma interface com a Estação de Metro das Olaias;
  • Criação de seis novas Obras Arte Ferroviárias (três Pontes, um Viaduto e dois Túneis);
  • Substituição integral dos sistemas de catenária na Linha de Cintura e na Linha do Norte;
  • Construção das infraestruturas de suporte à componente de Sinalização e Telecomunicações.

Estas intervenções permitirão o aumento do número de comboios nas Linhas de Cintura, do Norte e de Sintra, em particular dos suburbanos, regionais e de longo curso. A concretização destes investimentos visa criar condições para a implementação de novos serviços de Alta Velocidade entre Lisboa-Oriente e Porto Campanhã.

O concurso público tem um preço base de 9,4 milhões de euros e decorre atualmente a fase de entrega de propostas.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes