fbpx

M.I.A., L7, The Slits e Milford Graves em destaque no IndieMusic

A música é um dos pontos fortes da programação do IndieLisboa em 2018. Foi revelada a programação do IndieMusic, secção competitiva em diálogo constante com a programação noturna de festas e concertos, o IndiebyNight. Das L7 a M.I.A., de Betty Davis a Ryuichi Sakamoto passando pelo epicentro nova-iorquino Studio 54, pela música electrónica francesa e pela Etiópia, está aqui tudo, a história da música pronta a ser revisitada.

Betty – They Say I’m Different (Phil Cox)
Ethiopiques – Revolt of the Soul (Maciek Bochniak)
French Waves (Julien Starke)
Here to be Heard: The Story of the Slits (William E. Badgley)
Hip to da Hop (António Freitas e Fábio Silva)
L7: Pretend We’re Dead (Sarah Price)
MATANGI / MAYA / M.I.A. (Steve Loveridge)
Milford Graves Full Mantis (Jake Meginsky e Neil Young)
Não Consegues Criar O Mundo Duas Vezes (Catarina David e Francisco Noronha)
Ryuichi Sakamoto: Coda (Stephen Nomura Schible)
Studio 54 (Matt Tyrnauer)
Teenage Superstars (Grant McPhee)

O júri IndieMusic é composto por Maria Reis, das Pega Monstro, que desde os 15 anos colabora com a Cafetra Records como editora, programadora, designer e produtora, Gonçalo Frota, que escreve habitualmente no jornal Público e colabora com a revista inglesa Songlines, e Pedro Santos, fundador da Flur e programador de música na Culturgest.



Porque a música sabe bem quando celebrada entre amigos, a organização convida os presentes a juntarem-se numa festa na Casa Independente, no dia 9 de março, a partir das 23h. Será uma noite para homenagear bandas e músicos dos filmes em competição no IndieMusic, a cargo dos programadores Carlos Ramos e Mickael Gaspar, com Cláudio Martins (Sleep Patterns) e Rafael Bento (Lost Soul), autores da banda sonora do documentário Hip to da Hop, como convidados especiais.

De relembrar é o filme-concerto do músico John Parish, Screenplay, que será apresentado pela primeira vez em Portugal numa iniciativa do IndieLisboa, em colaboração com a Culturgest, e o Hard Club.

Screenplay é um álbum e um concerto do aclamado compositor, músico e produtor John Parish, habitual colaborador de PJ Harvey, e também conhecido pelo seu trabalho com Eels, Giant Sand, Rokia Traoré ou Aldous Harding (de quem produziu o seu álbum de estreia Party, considerado um dos melhores de 2017), entre outros.

Screenplay acontece no Hard Club, no Porto, dia 3 de maio, às 21h30, e em Lisboa, no Grande Auditório da Culturgest, no dia 4 de maio, às 21h30. Os bilhetes já estão à venda nas salas e na Ticketline (15€).


- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,780FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

John Parish vem ao IndieLisboa

O IndieLisboa, em colaboração com a Culturgest e o Hard Club, apresenta pela primeira vez em Portugal o filme-concerto...
- Publicidade -

Mais Recentes

Um spinoff de The Boys pode chegar muito em breve

Segundo a Variety, está agora a ser dada prioridade a este projeto devido ao sucesso da segunda temporada da já popular série da Amazon.

Análise – Urbanista London

O modelo London, da Urbanista, é uma escolha mais económica dentro do mercado de earbuds True Wireless equipados com Noise Cancelling (cancelamento de ruído).